Mike Portnoy: Adrenaline Mob não tem a ver com progressivo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Angela Villand do Hard-Rock-Reviews.com entrevistou o baterista Mike Portnoy (DREAM THEATER, AVENGED SEVENFOLD) sobre ADRENALINE MOB, e conversou sobre sua nova banda com o frontman do SYMPHONY X Russell Allen, o virtuoso da guitarra Mike Orlando (SONIC STOMP), o baixista Paul DiLeo e o guitarrista do STUCK MOJO/FOZZY Rich Ward. Seguem alguns trechos da conversa.

Heavy Metal: 5 músicos que não são metaleiros mas amam o estiloMotorhead: Lemmy conta seu segredo com as mulheres

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Hard-Rock-Reviews.com: Você criou vários projetos paralelos e trabalhos musicais ao longo dos anos. Mas o ADRENALINE MOB é algo que foi levado até você, pelo amigo e músico Russell Allen. Como o projeto se desdobrou?

Portnoy: Diferentemente da maioria dos meus outros projetos e bandas eu não fui o casamenteiro; na realidade eu fui um dos escolhidos (por eles). Começou com o Mike Orlando e Russell Allen, que já estavam trabalhando no material por pelo menos um ano antes do meu envolvimento. Russell e eu éramos amigos há muitos e muitos anos porque eu levei o SYMPHONY X junto com o DREAM THEATER em algumas turnês e ele e eu nos tornamos bons amigos e sempre quisemos trabalhar juntos. Enfim, uma vez que acabou minha passagem no DREAM THEATER e no AVENGED SEVENFOLD, e o Russ soube que eu estava "disponível", ele entrou em contato comigo e tocou para mim algumas das coisas em que ele e o Mike Orlando estavam trabalhando. Com literalmente um minuto ouvindo a primeira música, eu sabia que estava dentro, e eu imediatamente adorei toda a vibe e o som da coisa. Então, uma vez dentro, nós três meio que nos tornamos o núcleo da banda, e colocamos o Paul DiLeo e o Rich Ward na jogada também. Foi assim que aconteceu.

Hard-Rock-Reviews.com: Saiu dentro do que você esperava daqueles caras?

Portnoy: Sabe, quando o Russ mencionou que queria fazer algo comigo, eu meio que esperei que fosse ser algo do estilo do SYMPHONY X e acho que até mesmo muitos dos fãs que ouvem o ADRENALINE MOB esperam que soe como o SYMPHONY X ou o DREAM THEATER, mas obviamente não é assim. É uma fera totalmente diferente e um estilo e gênero totalmente diferente. Para mim foi tão refrescante e excitante. No instante em que ouvi a música "Undaunted", eu sabia que estava nessa porque tinha um groove e uns riffs arrasadores. Depois do AVENGED SEVENFOLD na Rockstar Energy Drink Uproar Tour, fazendo turnê com bandas como STONE SOUR, DISTURBED, HELLYEAH, sabe, toda essa experiência na Uproar foi um prazer tão grande para mim e eu soube que uma das próximas coisas que eu iria fazer musicalmente tinha de ser algo que fosse num estilo nessa veia, nesse som.

Hard-Rock-Reviews.com Fãs e novos ouvintes podem estar esperando algo do gênero "progressivo", especialmente porque você e Russell Allen passaram a maior parte de suas carreiras nesse estilo. Como você descreveria a música que você criou no ADRENALINE MOB para alguém que ainda não a ouviu?

Portnoy: Eu definitivamente não usaria o termo progressivo para essa banda, de forma alguma, porque não somos isso. Não se parece em nada com o DREAM THEATER ou o SYMPHONY X. É simplesmente metal. Eu não sei - como você classificaria o PANTERA ou o BLACK LABEL SOCIETY? Eu não sei - seja o que for, acho que é isso; são riffs avassaladores, grandes grooves e cortadas. Quero dizer, o único elemento do progressivo que estão nessa banda é o fato de que os músicos podem variar, mas na realidade e no estilo não tem muito a ver com o termo "progressivo". Acho que as pessoas devem saber com clareza que não está no território do DREAM THEATER ou SYMPHONY X; é totalmente outra coisa. Se você gosta de PANTERA, ALICE IN CHAINS, coisas assim, sabe - é disso que se trata. O fato é - é um lado totalmente diferente de mim e do Russell Allen.

Leia a entrevista na íntegra no Hard-Rock-Reviews.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Adrenaline Mob"Todas as matérias sobre "Mike Portnoy"


Mike Portnoy: Meu refrigerante favorito no BrasilMike Portnoy
"Meu refrigerante favorito no Brasil"

Iron Maiden: Nicko McBrain bravo com Mike PortnoyIron Maiden
Nicko McBrain "bravo" com Mike Portnoy


Heavy Metal: 5 músicos que não são metaleiros mas amam o estiloHeavy Metal
5 músicos que não são metaleiros mas amam o estilo

Motorhead: Lemmy conta seu segredo com as mulheresMotorhead
Lemmy conta seu segredo com as mulheres


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor