Soundgarden: guitarrista comenta planos para o futuro

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Nathália Plá, Fonte: Blabbermouth.net/, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Greg Prato, da RollingStone.com, entrevistou recentemente o guitarrista Kim Thayil, do SOUNDGARDEN. Abaixo alguns trechos da conversa:

Slayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecidoHumor: Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

RollingStone.com: Por que não houve uma turnê completa após o Lollapalooza ano passado?

Kim: O que atrapalhou mais foi que o Matt [Cameron] tinha compromissos com o PEARL JAM e o Chris [Cornell] tinha alguns compromissos solo. Exigiu muito para recuperar 13 anos. Você tem que aprender um monte de músicas para se preparar para alguns shows e, é claro, lançar o "Telephantasm" [álbum de coletânea]. E o vídeo da "Black Rain". Eu estava representando a banda, supervisando o "Telephantasm" desde a arte até o track listing. Então foi um grande projeto. Então começar a mixar, masterizar e preparar a arte e a embalagem para o álbum "Live On I5". E o Ben [Shepherd] compôs e gravou um disco solo naquele período também, que não foi lançado. Foi um ano muito cheio para nós.

RollingStone.com: Há alguma conversa sobre o SOUNDGARDEN fazer uma turnê completa em breve, ao contrário de algumas datas esparsas apenas?

Kim: Acho que definitivamente estamos interessados em tocar ao vivo novamente. Seria mais satisfatório se fizéssemos esse momento rolar. Nunca é totalmente satisfatório tocar um show isolado aqui e acolá, porque você não tem as noites subseqüentes para se redimir se algo que você sentiu não foi dito ou algo que você sentiu passou sem expressar ou algo que você poderia fazer melhor. E o bacana de estar em turnê é que sempre há a próxima noite. Você tem ótimas noites, você tem as noites que não são tão boas. E quando você está em turnê, você pode construir esse momento.

RollingStone.com: Alguma chance de uma turnê completa de verão?

Kim: Acho que o Matt tem alguns compromissos com o PEARL JAM vindo por aí, mas sempre estamos falando sobre essas coisas. Sempre existe idéias. Eu não quero parecer evasivo, mas nós sempre estamos falando uns com os outros e fazendo uns jams e acho que é bem provável que estejamos tocando ao vivo. E acho que nós estaríamos mais felizes por fazer isso na forma de uma turnê do que só isoladamente. Se nada estiver no papel, eu não gostaria de desapontar as pessoas - mas queremos fazer isso e estamos definitivamente estamos falando a respeito.

RollingStone.com: Material novo?

Kim: Estamos tocando. Apenas reaprendendo e amando uns aos outros novamente de uma forma criativa. E é maravilhoso, tem sido ótimo. Todos estão felizes e há muitas idéias por aí. Nós pedimos desculpas por não termos compartilhado os últimos poucos meses com nossos fãs porque tem sido alguns meses de muita introspecção criativa e partilha entre os membros. Apesar de que há muitos de nossos fãs que adorariam que fôssemos os artistas, nós gostamos disso também, mas o elemento que ainda não voltamos a explorar e restabelecer totalmente é o elemento criativo. A parceria criativa é certamente aquela que nós gostaríamos de deixar tempo aparte para aproveitar e é o que temos feito nesses últimos meses. E eu realmente gostaria que os fãs soubessem disso.

Leia a entrevista da íntegra no RollingStone.com
http://www.rollingstone.com/music/news/soundgarden-prepare-l...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Soundgarden"


Top 10: Por que o grunge não está morto?Top 10
Por que o grunge não está morto?

Jimmy Page: para mim, Soundgarden é uma banda de verdadeJimmy Page
"para mim, Soundgarden é uma banda de verdade"


Slayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecidoSlayer
Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Humor: Não basta ouvir Master Of Puppets para ser ThrashHumor
Não basta ouvir Master Of Puppets para ser Thrash


Sobre Nathália Plá

Mineira de Belo Horizonte, nasceu e cresceu ouvindo Rock por causa de seu pai. O som de Pink Floyd e Yes marcou sua infância tanto quanto a boneca Barbie, mas de uma forma tão intensa que hoje escutar essas bandas lhe causa arrepios. Ao longo dos anos foi se adaptando às incisivas influências e acabou adquirindo gosto próprio, criando afinidade pelo Hard Rock e Heavy Metal. Louca e incondicionalmente apaixonada por Bon Jovi, não está nem aí pras críticas insistentes dirigidas à banda. Deixando a emoção de lado e dando ouvidos à técnica e qualidade musical, tem por melhores bandas, nessa ordem, BlackSabbath, Led Zeppelin, Deep Purple, Metallica e Dream Theater. De resto, é apenas mais uma apreciadora do bom e velho Rock'n'roll.

Mais matérias de Nathália Plá no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL