Patria: "Nossa pátria é o Black Metal e a escuridão!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos


O Black Metal, estilo considerado morto e enterrado entre 1988 e o início da década de 90 ressurge com força total após os eventos polêmicos ocorridos entre 1991 e 1993 na Noruega, que expôs ao mundo bandas excelentes tanto daquele país quanto de outros, e teve forte influência por todo mundo, inclusive no Brasil, o que produziu bandas de alto quilate do estilo, como SONGE D'ENFER, MYSTERIIS e tantos outros. E é justamente vindo do último que vem o multi-instrumentista Mantus, mente criativa por trás do MYSTERIIS, e de seu digno sucessor, o PATRIA, que tem por proposta seguir a linha mais crua do Black Metal, tendo por inspiração os pioneiros MAYHEM, SARCÓFAGO, BURZUM e DARKTHRONE. Aproveitando o recente lançamento do terceiro CD da banda, o EP 'Gloria Nox Aeterna', o Whiplash! foi realizar uma entrevista com Mantus e saber um pouco mais sobre a banda diretamente com ele.

Papai Truezão: astros do Heavy Metal em fotos com seus filhosCuriosidade: capas de álbuns com ilusões de ótica

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Whiplash! - Saudações, Mantus! Primeiramente, que tal nos dar uma breve biografia do PATRIA, desde que foi fundado até os dias de hoje?

MANTUS - O PATRIA foi fundado recentemente, no ano de 2008, porém a idealização desse projeto me acompanha já durante muitos anos. Só há pouco tempo consegui realizá-lo da forma que eu realmente esperava! Temos a proposta de fazer um BLACK METAL primitivo, beirando a simplicidade com qualidade, e visando uma realização extremamente pessoal de nossa parte. Nós temos uma demo chamada "Hills of Mist" que foi lançada em 2008, o nosso primeiro álbum "Hymns of Victory and Death" (2009), o segundo "Sovereign Misanthropy" (2010), e o recém-lançado MCD "Gloria Nox Aeterna". Todos lançamentos, com excessão da demo original, foram lançamentos oficiais do selo russo MONOKROM, sub-divisão da HELVETE.RU.

Whiplash! - Ouvindo os três trabalhos da banda, é possível notar que há uma evolução entre o primeiro trabalho, 'Hymns of Victory and Death', e o recém lançado EP, isso sem perder a essência da música de vocês, um evento bem raro nos tempos atuais. Como você poderia nos explicar isso? Este processo seria algo intencional?

MANTUS - Particularmente acredito que nossa música esteja passando por uma constante evolução! É importante deixar claro que apesar de buscarmos essa sonoridade mais ríspida e intensa nos moldes do velho Black Metal, nós definitivamente não encaramos a palavra "evolução" como algo negativo dentro do metal! Apesar de haver evolução, ao mesmo tempo não existe amenização! Todas as músicas do MCD trazem o mesmo clima obscuro das músicas dos primeiros dois álbuns. Mas eu concordo com o que você diz! Pois é notável, até para nós mesmos, que o trabalho está um pouco mais apurado em relação à produção e composições, claro que tudo isso sem qualquer traço de comercialização. Nossa evolução é restritamente em relação ao amadurecimento de idéias como talvez a possibilidade de se fazer algo que já foi feito vários anos atrás, buscando nossa própria personalidade! Nunca quisemos soar idênticos a uma determinada banda ou parecer uma cópia barata, mas ao mesmo tempo acreditamos que a busca por criar algo original demais nos dias de hoje acaba desvirtuando o caminho de um som honesto. Sabemos que nossa música não é para qualquer ouvido e gostamos da ideia de mantê-la dessa forma! Não foi a toa que o MCD teve prensagem ultra limitada em apenas 250 cópias numeradas a mão em todo o mundo!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Whiplash! - No segundo trabalho da banda, 'Sovereign Misanthropy', há uma ótima versão para 'My Lady Princess of Hell', do SONGE D'ENFER, lendária banda do estilo. A banda é uma influência para o trabalho do PATRIA? Ou seria uma homenagem não somente ao SONGE D'ENFER, mas a toda aquela época e sonoridade?

MANTUS - Certamente é uma influência! O SONGE D'ENFER na nossa visão foi uma das melhores bandas de Black Metal que o Brasil já teve! Além do que eles representam musicalmente, somos amigos de longa data e muitos não sabem, mas o nosso baixista Käffer foi o primeiro baixista deles também. Quando cogitamos a hipótese de gravar um cover, tive um estalo e a escolha dessa música foi a que mais nos agradou e se adaptou perfeitamente ao som do PATRIA. Foi como uma grande homenagem! Ficamos felizes pelo fato de estarmos resgatando a música deles e apresentando aos que não tiveram a oportunidade de escutar a demo "My Visions In The Forest" quando foi lançada, que é sem dúvida um dos maiores clássicos do nosso Black Metal!!!

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Whiplash! - Um fato interessante é que o 'Gloria Nox Aeterna' foi todo gravado apenas por você e Triumphsword. Por acaso, a banda irá se restringir apenas a lançamentos em CD ou há planos para shows ao vivo? E se houverem, já existem músicos em vista?

MANTUS - Isso foi feito devido a distância e falta de tempo para conciliar nossos horários como banda, então optamos em gravar os trabalhos em dupla, eu fazendo toda parte instrumental e Triumphsword ficando responsável pelos vocais, já que somos praticamente vizinhos de porta. Shows ao vivo nunca foram nosso foco principal! Nosso objetivo com nossa música ainda é muito pessoal, e além dela temos nossos trabalhos e famílias, o que não deixa tempo para uma dedicação maior! Mas não descarto a possibilidade de haver apresentações ao vivo no futuro! Temos inclusive uma formação especial para isso, caso apareça uma boa e justa oportunidade, mas no momento é algo improvável e mesmo que isso venha a acontecer seremos bastante seletivos.

Whiplash! - Outro fato que chama a atenção é que a banda, apesar de brasileira, pertence ao cast de um selo russo, a Monokrom Records, ou seja, os CDs da banda são distribuídos na Europa. Existe uma boa resposta ao trabalho do PATRIA por lá? E na América do Norte e Ásia, como tem sido a resposta do público? E se a banda vai fazer shows, há planos para algum tipo de show fora do Brasil?

MANTUS - Gostaríamos de ter um selo brasileiro fazendo por nós o que os selos de fora fazem, com a mesma intensidade, atenção e qualidade, mas infelizmente o Brasil ainda não tem um mercado capaz de suportar um profissionalismo tão grande como acontece na Europa. Muitos podem me achar um babaca por estar dizendo isso, mas é a mais pura verdade. É só você ir até lá e vivenciar o Metal europeu! Lá as coisas realmente acontecem! Torço para que em um futuro não muito distante as coisas melhorem para o Brasil e que tenhamos a oportunidade de ter nosso material lançado aqui, mas enquanto isso não acontece estamos muito felizes com o trabalho que os selos de fora estão fazendo pelo PATRIA. Em relação a distribuição, tivemos uma resposta extremamente positiva na Europa, principalmente por parte dos fãs desse tipo de música! Existe uma pequena distribuição acontecendo na América do Norte, América do Sul e Ásia, mas ainda é muito pequena! Temos recebido vários e-mails de fãs não só de fora, como também muitos brasileiros, mostrando interesse em nossa música e se prontificando a nos dar todo apoio! Isso é gratificante, principalmente pelo fato de sabermos que são pessoas que como nós, são fãs devotados de música extrema e sentem tudo realmente com o coração! Infelizmente 99% da mídia especializada hoje em dia se tornou puramente comercial e sem qualquer especialização, ao contrário do que o nome diz! Acho que uma resenha de uma banda de Black Metal só deve ser feita por um verdadeiro fã do estilo, caso contrário será algo artificial, quando não se chega até a um nível desrespeitoso! E tudo isso pela falta de conhecimento e paixão do próprio crítico! A prova disso foi o fiasco que a mídia fez e falou a respeito do 'In The Night Side Eclipse' do EMPEROR ou do 'Transilvanyan Hunger' do DARKTHRONE quando ambos foram lançados! Foram materiais tachados de LIXO pela imprensa! E hoje estas bandas são capas das mesmas revistas e os álbuns chamados de "CLÁSSICOS". Eu acho tudo isso muito engraçado! Existe a possibilidade ainda remota e futura de acontecer uma tour européia, mas ainda é muito cedo para falar a respeito! Se tudo der certo, provavelmente acontecerá apenas em 2012.

Whiplash! - Apesar de suas energias criativas estarem focadas totalmente no PATRIA, todos sabemos que Mantus é bem conhecido por seus inúmeros projetos musicais. Poderia nos falar um pouco sobre eles, e as previsões para o futuro de cada um?

MANTUS - Eu sou fanático por música e qualquer tipo de arte, principalmente quando ligada ao underground! Faz parte constante da minha vida há muitos anos e por incrível que pareça quando tenho a oportunidade de tirar "férias", acabo ficando inquieto e buscando algo novo para se trabalhar! E é disso e também das amizades que surgem tantos projetos! Na realidade atualmente meu foco principal é o PATRIA, mas paralelo a isso venho trabalhando com o VINTERTHRON e com o DARKEST HATE WARFRONT, ambos para um possível novo álbum em 2011! Além deles tenho também alguns novos projetos quase que "recém-nascidos", como é o caso do HELLSCOURGE, que apesar de novo já estará lançando o primeiro álbum "Hell's Wrath Battalion" pelo selo mexicano Dybbuk Records até o final do ano, o Demoniac Harvest e o Konsfearacy, ambos ainda em fase de composição.

Whiplash! - Os fãs de seu trabalho no MYSTERIIS até hoje esperam por uma tour final. Existe algum plano para shows com a banda no futuro?

MANTUS - Nenhum plano! Se em algum momento no futuro a oportunidade surgir, talvez a gente converse a respeito. Mas a verdade é que a banda já não existe mais há anos e não acho válido forçar uma barra apenas para um retorno "simbólico", menos ainda para um show ao vivo. Talvez fosse mais viável um álbum comemorativo ou algo do gênero, mas nada disso está nos meus planos a curto prazo.

Whiplash! - A cena do Sul tem revelado cada vez mais novos e ótimos nomes, como THORNS OF EVIL, WARFORGED, TIWAZ, fora os já conhecidos MURDER RAPE, GREAT VAST FOREST e DARK CELEBRATION, entre tantos outros. O que pode nos dizer sobre a cena daí, e o motivo para tantas bandas boas surgirem no Sul?

MANTUS - Bom, sobre SC e PR eu não tenho muito o que dizer, mas o que eu sinto é que as bandas daqui do Rio Grande do Sul, principalmente da Serra Gaúcha, que é a região onde eu vivo, de um modo geral se preocupam mais com a música e menos com bobagens e intrigas desnecessárias. Existe uma união muito grande! Isso obviamente faz com que haja um maior incentivo, amizade e respectivamente um trabalho mais assíduo, tornando a qualidade musical um dos pontos principais. Acredito também que o lado cultural, que ainda é preservado por muitos, faça parte desse diferencial. Mas não se pode generalizar! Existem bandas boas espalhadas por todas as regiões do Brasil. De Norte a Sul! A capital metálica do país, por exemplo, na minha opinião e de muitos é Minas Gerais! Mas como esquecer do AMEN e KRISIUN aqui do Sul, ou do STRESS, MYSTIFIER e HEADHUNTER da região Norte e Nordeste, do VULCANO, KORZUS e MX em SP ou do DORSAL ATLÊNTICA, AZUL LIMAO e o não tão antigo SONGE D'ENFER do RJ? Isso para não citar outras milhares de ótimas e significativas bandas de outros estados brasileiros!

Whiplash! - O Whiplash! agradece muito pela atenção, e deixe agora sua mensagem para nossos leitores e fãs.

MANTUS - Um muito obrigado ao Whiplash pelo espaço e interesse na música do PATRIA!!! Gostaríamos de dizer que para nós o Brasil é um só!!! O PATRIA não tem NADA de nacionalismo, patriotismo, regionalismo ou qualquer outro "ismo". Nossa verdadeira PÁTRIA é o Black Metal e a escuridão que o cerca. É algo universal! Uma pátria representada pela liberdade e orgulho do que realmente somos!!! Mantenham queimando as chamas do verdadeiro Black Metal!!!




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Patria"


Papai Truezão: astros do Heavy Metal em fotos com seus filhosPapai Truezão
Astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

Curiosidade: capas de álbuns com ilusões de óticaCuriosidade
Capas de álbuns com ilusões de ótica


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280