Stress: "O Metal já não assusta mais como no passado!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Artur de Figueiredo, Fonte: Virtuai
Enviar correções  |  Ver Acessos

Com mais de 25 anos de estrada, o STRESS lançou o primeiro registro em 1982, que se tornou o grande marco do Heavy Nacional. Mudando completamente o contexto da época, que era voltado ao New Wave, coisas do tipo. Com boas doses de Judas, Saxon e Iron, o STRESS se firmou com um grande expoente do Metal Nacional.

Cranberries: causa da morte de Dolores O'Riordan é reveladaRodolfo: 100% arrependido das letras dos Raimundos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Em entrevista concedida ao portal mineiro, "Virtuai", o vocalista da banda pioneira do Heavy Nacional, Roosevelt Bala, fala do contexto da cena de Heavy Metal atualmente e há 20, 30 anos atrás.

O Stress é considerado a primeira banda de Heavy Metal brasileira, quais foram suas principais influências?

Roosevelt: "Nem em nossa cidade e nem no Brasil tínhamos referências para fazer o som pesado que queríamos. No máximo, o que existiam eram bandas brasileiras de Rock'n'roll, como Tutti Frutti, Casa das Máquinas, Made in Brasil, etc... Ouvíamos principalmente os ícones do rock pesado mundial: Led Zeppelin, Black Sabbath, Nazareth e Deep Purple. Posteriormente conhecemos Judas, Saxon, Iron e Motorhead, da segunda geração do rock pesado. Na verdade, do Heavy Metal propriamente dito, pois foi a partir daí que esse termo ficou mundialmente conhecido. Essas foram basicamente as nossas influências, com uma única ressalva, tínhamos algo maior em mente. Temos de ser mais pesados e mais rápidos do que eles e qualquer outra banda no planeta. Acho que foi esse pensamento ousado que nos levou ao pioneirismo dentro do Brasil".

Pelo fato do Stress fazer "Metal no país do Carnaval", como foi a aceitação do público em relação ao som da banda no inicio da carreira?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Roosevelt "O público do rock em geral (não entendem o metal) era muito restrito em Belém, apenas algumas centenas em toda a cidade. Mas era uma galera fiel e carente de shows. As apresentações do Stress eram raros momentos de encontro dessa turma, que foi crescendo espantosamente a cada show. Em pouco tempo estávamos lotando os teatros, depois os ginásios até estádio de futebol (20.000 pessoas no show de lançamento do primeiro LP, em 82). Mesmo com a tradição do Samba e do Carnaval, os roqueiros nunca deixaram de existir, seja qual for o tamanho da cidade sempre vai ter uma galera que curte o Rock (antigamente) e o Metal (atualmente falando). Nos tornamos a banda mais popular da nossa cidade, a que lotava todos os locais onde se apresentava, 'um fenômeno', por se tratar de uma banda alternativa. Devemos tudo isso ao fiel público roqueiro daquela geração de guerreiros".

Como está o mercado musical de Heavy Metal atualmente no Brasil e na sua opinião quais foram as principais mudanças das décadas de 70, 80 para os dias de hoje?

Roosevelt: "O Metal já não assusta mais como acontecia no passado. As guitarras distorcidas já fazem parte dos arranjos musicais de qualquer banda de rock, seja Pop ou Pesado. Portanto, aquele estilo maldito que era discriminado pelos nossos pais, hoje já faz parte do cotidiano de milhões de jovens pelo mundo todo. O Brasil já é rota obrigatória nas turnês das grandes bandas, o nosso mercado é sólido e rentável para os já renomados. Porém, a realidade das bandas nacionais é dura, infelizmente ainda não dá pra se manter tocando metal no nosso país, até nossos músicos consagrados do metal tem de desenvolver atividades paralelas pra segurar as pontas em casa. Contudo, podemos dizer que as coisas, mal ou bem, andaram para frente em muitos aspectos, saímos da idade da pedra. Já estamos inclusos na lista dos países onde o metal tem grande força, e que o mercado é promissor. Não fossem esses radicalismos provocados pelas infindáveis ramificações do metal (Black,Thrash, Death, Doom, Speed, Power, White) o movimento seria tantas vezes mais forte quanto é o número dessas sub-divisões babacas que inventaram pra separar e enfraquecer a cena heavy nacional".

Confira a entrevista na íntegra:

http://www.virtuai.com.br/colunistas.php?id=4421&&categoria=...

Conheça o STRESS e toda sua trajetória na cena do Metal Nacional:

http://www.myspace.com/stressbrasil




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Stress"


Metal nacional: quinze álbuns clássicos de bandas brasileirasMetal nacional
Quinze álbuns clássicos de bandas brasileiras

A história do Heavy Metal no Brasil: a explosão em Belém do ParáA história do Heavy Metal no Brasil
A explosão em Belém do Pará


Cranberries: causa da morte de Dolores O'Riordan é reveladaCranberries
Causa da morte de Dolores O'Riordan é revelada

Rodolfo: 100% arrependido das letras dos RaimundosRodolfo
100% arrependido das letras dos Raimundos


Sobre Artur de Figueiredo

Meu nome é Artur de Figueiredo, músico, jornalista, sou apaixonado por hard rock, Heavy Metal, desde meados da década de 90. Desde a minha graduação em 2008 na área da comunicação, como jornalista, venho colaborando para o Whiplash com matérias do nosso Underground. Sou colaborador dos sites Stay Heavy, Solid Rock. Tive um sonho realizado, escrever para a Roadie Crew. Venho através do meu blog, atualizando todos headbangers, tudo sobre o nosso Metal Underground. Como influência, de Prog Metal, passando por AOR, Heavy, Hard, Thrash, sinfônico, entre outros.

Mais matérias de Artur de Figueiredo no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280 CliInline