Metallica: Kerrang! por dentro da mente de Lars Ulrich

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Kerrang!, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 


A edição de número 1270 da Kerrang!, o maior semanário musical dedicado ao Heavy Metal no mundo, trouxe, em 18 de julho de 2009, uma breve entrevista com o baterista do Metallica, Lars Ulrich, em destaque na seção “Por Dentro da Mente de...” da revista. Segue a tradução na íntegra.
471 acessosMetallica: Lars queria ver Phil Rudd tocando Enter Sandman5000 acessosMarilyn Manson: "Sou ainda pior fora do palco"

CORRER

“Eu saio pra correr praticamente todo dia. Eu diria que não vou em média um dia a cada duas a três semanas, porque você tem que dar descanso a seus joelhos e juntas. Eu tenho duas rotinas diferentes. Estamos excursionando agora então eu corri hoje por 30 minutos. E quando não estamos na estrada eu corro por 45 minutos. Mas eu tenho estado correndo praticamente por toda minha vida. Quando eu era um garoto eu saia pra correr com meu pai e nós dois fazíamos essas corridas bem longas. Mas quando eu corro, eu o faço em silêncio. Tem a ver com ficar sozinho pra mim.”

OS FÃS

“Quando eu tinha 16 anos de idade, eu vim pra Europa e interagi com algumas bandas, mais notavelmente com o Diamond Head e o Motorhead. Meu grande momento com o Motorhead foi vê-los em seu antigo espaço de ensaio em Londres. Foi bem antes de eu voltar pros EUA em Outubro de 1981. Eu ouvi que eles estavam compondo e ensaiando, então eu fui até lá e, como vocês dizem por aqui, caí pra dentro da sala. Eu fiquei sentado numa cadeira no canto assistindo ao Motorhead escrever ‘Iron Fist’. Aquilo foi realmente um momento de foder.”

UMA CRIAÇÃO LIBERAL

“O fato de eu ter tido uma criação liberal (os pais de Lars permitiram que ele viajasse pela Europa quando ele só tinha 16 anos) certamente me deu uma mente muito aberta. Eu sou aberto a praticamente qualquer coisa e estou sempre disposto a provar algo novo. Eu definitivamente sou um cara do tipo ‘copo meio cheio’. Eu sempre olho o lado bom das coisas. Quando eu estava crescendo havia muita música a meu redor, muita arte, muita cultura boêmia, e eu passei muito tempo no que você pode chamar de mundo adulto. Aquilo me fez amadurecer mais rapidamente. Em certas maneiras eu queria ter sido garoto por mais tempo. Eu passava muito tempo com meus pais ao invés deles passarem tempo no meu mundo. Mas estando em uma banda de rock você tem que ter algo contra o que rebelar-se. E eu não tenho – meus pais eram meus melhores amigos.”

DINAMARCA

“Eu não sou um cidadão americano, eu sou um cidadão Dinamarquês, e eu tenho muito orgulho desse fato. Os EUA são onde eu moro, é minha casa, é onde eu trabalho e onde minha família está baseada, incluindo meu pai. Mas eu sou um cidadão Dinamarquês – eu viajo pelo mundo com um passaporte Dinamarquês. Se você é um cidadão Dinamarquês você só pode ter uma cidadania. Os americanos podem ter cidadania dupla. Mas eu não posso abdicar de minha cidadania Dinamarquesa por princípio.”

ROUBAR MÚSICA

“Estar certo sobre a questão do NAPSTER não significa muito pra mim. Eu não vejo glória em particular por ter provado que estou certo quanto a isso. Você tem que admitir que o outro lado fez um bom serviço porque eles fizeram uma brilhante campanha, e eles retrataram a mim e ao Metallica como sendo porcos corporativos gananciosos que estavam completamente atrás do que estava acontecendo tecnologicamente. Mas eu tenho orgulho do que fizemos, do que defendemos.”

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 28 de setembro de 2012

MetallicaMetallica
Lars Ulrich lamenta a morte de Chester Bennington

471 acessosMetallica: Lars queria ver Phil Rudd tocando Enter Sandman0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Metallica"

Rock e MetalRock e Metal
Dez covers que são melhores que as originais

MetallicaMetallica
Ulrich comenta os motivos da saída de Jason Newsted

MetallicaMetallica
James Hetfield explica por que a banda mudou

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"

Marilyn MansonMarilyn Manson
"Acho que sou muito pior fora do palco do que nele!"

Bandas IniciantesBandas Iniciantes
12 cagadas que vocês NÃO podem cometer

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Cliff Burton, do Metallica, muito antes da fama

5000 acessosMarilyn Manson: é do cantor o vídeo mais assustador5000 acessosManowar: você acha as fotos da década de 80 ridículas?5000 acessosMetal: as oito maiores tretas entre músicos do gênero5000 acessosMegadeth: temas de filmes e desenhos que talvez você não conheça5000 acessosOzzy Osbourne: a última conversa com Lemmy Kilmister5000 acessosIron Maiden: desvendando a música "Paschendale"

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online