Slayer: "Próximo álbum tem um pouco de tudo!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Diego Camara, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A banda de thrash metal californiana SLAYER está dando os toques finais do seu novo álbum com o produtor Greg Fidelman para um lançamento no meio do ano pela American Recordings/Sony BMG. O próximo CD irá incluir a música "Psychopathy Red", que está disponível em uma edição limitada em vinil no dia 18 de abril como parte do Record Store Day.

199 acessosSlayer & Yoko Ono: e não é que funciona?5000 acessosO futuro do Rock nacional: bandas autorais devem "se tocar"

Com o lançamento do novo álbum, o SLAYER irá juntar forças com o MEGADETH para tocar juntos pela primeira vez em mais de 15 anos. A turnê, nomeada "Canadian Carnage" irá também contar com o MACHINE HEAD e SUICIDE SILENCE e terá o MEGADETH e o SLAYER fechando cada um dois dos quatro shows.

No dia 19 de maio o Blabbermouth conversou com o guitarrista do SLAYER, Kerry King, sobre o novo álbum da banda e suas próximas atividades na estrada. Os pontos mais altos dessa conversa podem ser vistos abaixo.

Sobre a situação das gravações para o novo álbum:

Kerry: "Provavelmente hoje foi o último dia de retoques. Quanto mais você deixa isso seguir, você pode continuar arrumando ele (o novo álbum) eternamente. Você tem em um momento que cortar a linha e dizer 'Terminamos', mas eu penso que Tom (Araya) termina os vocais hoje, e somente então teremos a mixagem".

Em que ponto o produtor Greg Fidelman está na mixagem do álbum:

Kerry: "Pelo que sei, acho que ele está fazendo isso. Eu não mantenho tanta atenção nisso mas não ouvi nada do contrário, então eu posso acreditar que sim".

Sobre a escolha de Greg Fidelman ser considerada estranha pois um monte de fãs culpam ele pelo som distorcido do álbum "Death Magnetic" do METALLICA:

Kerry: "Eu não diria isso pois - sem ofensas a ele ou METALLICA - mas não foi culpa de Greg os últimos 15 anos do METALLICA. Eu acho que ele fez um disco decente com eles, penso que 'Death Magnetic' é bem legal, digo, não é a glória dos anos 80, mas é muito melhor que 'St. Anger', você entende o que eu estou dizendo?! Você está lidando com cabeças duras, nós também somos assim. Quando você está nos negócios por tanto tempo como nós e eles (METALLICA) estão, você nem sempre (escuta) a opinião de todo mundo, você tem seu próprio tipo de opinião. Eu culpo a todos, não somente ele (risos)".

Sobre a composição e gravação do novo álbum:

Kerry: "Nós estávamos prontos (quando gravamos o 'Christ Illusion' em 2006). Minhas músicas (para o novo álbum) estavam prontas desde o meio de Janeiro - foi super rápido. Eu estive presente no NAMM no meio de Janeiro (2009), o grande show na Califórnia. Eu tinha alguns riffs naquela época, mas não tinha nenhuma música. Então tudo o que eu fiz foi posto junto desde então. E desta vez quando fomos para o estúdio, estávamos pouco preparados pois havia músicas que não estavam terminadas, então tivemos que ensinar ao Dave (Lombardo, bateria) algumas delas no estúdio, algo que foi único para nós. Quando você faz algo deste tipo, há o risco que as músicas soem o mesmo e os vocais sejam similares, mas eu acho que tudo soa bem diferente..."

Kerry: "(Fizemos deste jeito pois) Tínhamos uma janela de tempo que nos garantiu Greg Fidelman e queríamos fazer isso acontecer, então depois do NAMM eu fui 'Merda, eu preciso escrever algumas malditas músicas'. Então eu tirei meu traseiro da cadeira e realmente trabalhei nisso".

Sobre como pode ser descrito o novo material:

Kerry: "Acho que 'Christ Illusion' e 'God Hates Us All' foram comparados com gravações mais rápidas como 'Reign in Blood'. Acho que esta, quando estiver tudo terminado, será comparada com 'Seasons in the Abyss', pois para mim o 'Seasons' é um pouco de tudo, o mais longe que o SLAYER foi. Eu acredito que este (novo álbum) tem um pouco de tudo - mais do que qualquer coisa que fizemos desde o 'Seasons'. Então imagino que as pessoas irão comparar este com aquele".

Sobre como o processo de composição foi dividido entre ele e o guitarrista Jeff Hanneman desta vez:

Kerry: "Eu não sei quais músicas... nós temos 13. Eu sequer sei se todas estão prontas, tem sido uma sessão agitada, mas musicalmente eu escrevi seis e ele escreveu sete. É o mais próximo do meio que nós podemos chegar".

Kerry: "Eu penso que, em uma descrição geral eu normalmente escrevo o material mais rápido e Jeff vem com o material mais mal humorado, mas isso não quer dizer que Jeff não escreve materiais rápidos e eu não escrevo os lentos, mas geralmente eu sou o rápido, o cara 'thrashier' e Jeff o mais lento, mas nos aventuramos nos domínios um do outro as vezes".

O motivo de nem todas as 13 músicas gravadas entrarem no álbum final:

Kerry: "Eu saí desta mentalidade que foi popular nos anos 90 quando todos colocavam no CD o máximo de material que podia caber. Eu apenas acho que isso é uma perda de tempo, e acho que é um gasto de idéias musicais pois todo mundo que eu vejo faz isso, talvez duas ou três músicas sejam boas e o resto apenas ocupa espaço. Todas os meus discos favoritos quando eu estava crescendo tinham 10 músicas boas, e todas elas eram fantásticas, esta é a maneira que eu percebo os discos enquanto fã".

Sobre a turnê canadense com MEGADETH e MACHINE HEAD:

Kerry: "Acredito que é bom para os fãs pois todos que entraram nesse tipo de música desde o meio da década de 90 nunca viram uma turnê como esta. Então, se tudo correr bem, talvez um ano ou dois, nós faremos isso pela Europa e pela América, mas estes quatro primeiros shows parecem estar vendendo muito bem, e por uma perspectiva dos fãs, penso que isso é legal. Acho ainda mais legal que o MACHINE HEAD esteja nisso - penso que será maravilhoso. Eu estive tentando fazer uma turnê com eles nos últimos anos".

Se ele considera tocar um álbum completo novamente do início ao fim como o SLAYER começou a fazer com o "Reign in Blood" alguns anos atrás:

Kerry: "Espero que não (risos). Isso aliena parte do nosso público. Claro, podemos fazer isso com o 'Reign in Blood' pois todos acham que ele é o mais completo álbum de thrash de todos os tempos, então ele significa muito para muitas pessoas. Mas dedicar tanto do seu set para um disco quando há muito de sua carreira que irá ficar de fora... é legal, mas eu espero que não entremos nisso... Eu sei que muitos irão dizer: 'Hey, por que vocês não tocam 'Seasons'?' Eu espero que não precisemos fazer, pois eu gosto de que nossa setlist tenha uma grande variedade de nossa história. Nunca tivemos um período de baixa quando as pessoas não gostam do que lançamos, então não temos de gravitar entre uma faixa de tempo - podemos tocar músicas da década de 80, de 90 e também da última década".

Em como ele considera gravar e lançar álbuns ser menos importante para o SLAYER como uma banda por ser uma determinação da indústria musical, e o lançamento dos novos CDs não ser nada além do que uma desculpa para cair na estrada:

Kerry: "Nós não precisamos de uma desculpa. Somos uma banda que está tempo bastante por aí, que quando nós saímos as pessoas vem para nos ver, mas eu penso que músicas novas definitivamente ajudam pois há algo de novo para ver em parte do nosso show. Toda vez que você coloca um (álbum) para fora a indústria musical está tão diferente - você não sabe como irá comercializar isso, não sabe se os fãs irão querer o disco apenas disponível online, mas os fãs do metal parecem gostar de ter o disco e a arte de capa e todas essas merdas, então na minha linha de trabalho, acho que é importante ter novas músicas".

Sobre o fato dele possivelmente deixar o SLAYER em um futuro não tão distante quando ele chegar a uma certa idade:

Kerry: "Não irei, mas eu sou um entre quatro pessoas, então... eu não sei nada da cabeça dos outros. Eu estou nisso, pensando em fazer material para o próximo disco e deixar ele quieto até o momento que precisarmos dele. Estou já pensando no próximo disco, em materiais que podemos colocar nele".

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Kerry KingKerry King
Guitarrista revela qual a sua música favorita do Metallica

199 acessosSlayer & Yoko Ono: e não é que funciona?793 acessosDuplas de guitarristas: Loudwire elenca suas dez melhores913 acessosBody Count: divulgado videoclipe de covers do Slayer763 acessosBody Count: veja o vídeo para "Raining Blood", do Slayer0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Slayer"

SlayerSlayer
Araya fala sobre fé e sua relação com o cristianismo

MetalMetal
Dez álbuns provam que 1986 foi o ano do Thrash

Avenged SevenfoldAvenged Sevenfold
As influências em "Hail To The King"

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Slayer"

O futuro do Rock nacionalO futuro do Rock nacional
Bandas autorais devem "se tocar"

MetalMetal
As bandas mais expressivas surgidas nos últimos 15 anos

SemelhançaSemelhança
Alguns vocalistas de rock com vozes quase iguais

5000 acessosGuns N' Roses: Algumas curiosidades sobre o vocalista Axl Rose5000 acessosOzzy Osbourne: No Rock In Rio, má impressão sobre o Brasil5000 acessosSlipknot: banda trolla repórter da Multishow antes de show no RIR3694 acessosVídeo: A mais brutal bateria natalina do ano5000 acessosLed Zeppelin: sexo explícito na entrega de discos de ouro em 19735000 acessosEddie Van Halen: "Eruption foi um acidente"

Sobre Diego Camara

Nascido em São Paulo em 1987, Diego Camara é jornalista, radialista e blogueiro. Seu amor pelo metal e rock começou há 6 anos. Um amante da nova geração, é um grande fã de Arjen Lucassen, Andre Matos e bandas como Nightwish, Hammerfall, Sonata Arctica, Edguy e Kamelot. Também não deixa de ter amor pelos clássicos, como Helloween, Gamma Ray e Iron Maiden e do Rock de bandas como Oasis, Queen e Kings of Leon. Atualmente seus textos podem ser lidos no blog OCrepusculo.com sobre assuntos diversos, além de planos para criação de um projeto totalmente voltado aos blogs de Rock e Metal.

Mais informações sobre Diego Camara

Mais matérias de Diego Camara no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online