Ihsahn: "o Emperor é como se fosse um irmão mais novo"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por André Sanchez, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

A comunidade online para guitarristas Sevenstring.org recentemente conduziu uma entrevista com o vocalista e guitarrista Ihsahn (EMPEROR), que falou sobre sua carreira e suas influências, dentre outras coisas.

Emperor: banda é a primeira atração confirmada do cruzeiro 70000 Tons Of MetalMetallica: prejudicando as finanças da Igreja Universal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sevenstring.org: Quando estava me preparando para essa entrevista, me veio em mente que para uma pessoa com pouco mais de trinta anos você já conquistou muito como músico. Como você se sente sabendo que gravou álbuns que ajudaram a definir um gênero de música e são considerados clássicos?

Ihsahn: "De uma maneira geral, eu acredito que tive muita sorte em construir uma carreira desde os 16 anos quando assinamos com a Candlelight, em 1991. Muita sorte considerando que venho da Noruega (algo que normalmente não condiz com uma carreira de sucesso internacional) e que comecei a carreira tocando uma das mais infames e não comerciais formas de música. As coisas são diferentes agora, mas 1991 foi a era do death metal e o black metal era quase nada. Voltando a sua pergunta, é uma faca de dois gumes, eu acho. Eu tenho, claro, orgulho dos antigos álbuns e das coisas que conquistei; entretanto, levando em conta que o EMPEROR tem uma vida própria, eu o considero como um irmão mais novo, com todo o meu trabalho atual sendo comparado ao que eu fiz quando era um adolescente. Aos 32 anos eu não me sinto aposentado, eu estou tão apaixonado por música como sempre fui e acredito que o melhor de mim ainda está por vir!"

Sevenstring.org: É verdadeiro o rumor de que Ross Robinson (KORN, LIMP BIZKIT, SEPULTURA, SOULFLY) estava em negociações para produzir o frustrado quinto álbum do EMPEROR? Ele me parece uma escolha esquisita, no mínino.

Ihsahn: "Há muitos rumores sobre esse assunto. Ele veio no backstage depois de um show nosso em Los Angeles em 1999 junto com Casey Chaos do AMEN e disse que adoraria trabalhar com o EMPEROR; entretanto, nós sempre gostamos de fazer as coisas sozinhos, então dissemos 'Não, obrigado'. Até hoje eu nunca trabalhei com um produtor, embora eu mesmo tente ser um. Aparentemente, Ross recebeu muitos comentários de ódio apenas por sugerir trabalhar com o EMPEROR, algo que considero um pouco estúpido, já que dentro da ideologia do black metal acredito sermos capazes de decidir com quem queremos ou não trabalhar".

Sevenstring.org: Como é trabalhar com sua esposa em projetos como o PECCATUM? Alguns podem imaginar que certos desafios podem surgir.

Ihsahn: "Eu sou abençoado com um casamento em que tenho minha melhor amiga e colega. Provavelmente não sou a pessoa mais fácil de se lidar dentro de um estúdio, mas ela consegue tirar o melhor de mim. Nós fazemos as coisas um pelo outro quando trabalhamos no mesmo álbum ou em álbuns diferentes".

Sevenstring.org: É difícil saber quando uma banda ou um projeto precisa de um tempo?

Ihsahn: "Todo o caminho até tomar essa decisão é difícil. Depois disso, eu não tenho tido arrependimento. O mais importante é manter seu coração no seu trabalho e não perder isso fazendo o que todos acham que é certo".

Sevenstring.org: De um modo geral, quem você citaria como sua principal influência na guitarra? Alguém que você tenha vergonha de citar?

Ihsahn: "Claro que não existia internet ou algo parecido para pesquisa quando eu comecei a tocar, mas eu acho que provavelmente aprendi mais tocando 'de ouvido' ao invés de ler tablaturas. Eu tinha o livro de tablaturas do álbum 'Seventh Son...' do IRON MAIDEN, entretanto, e me lembro de ficar tocando as músicas dele durante horas depois da escola. Mais tarde eu também assisti vídeos do [Yngwie] Malmsteen, mas nunca me foquei em tocar rápido, já que me interessava mais em compor. Quanto ao estilo do modo de tocar guitarra, minha maior influência é Andy La Rocque [KING DIAMOND], não só com suas escolhas de notas, mas também com seu jeito apaixonado de tocar guitarra".

Leia a entrevista completa (em inglês) neste link.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Emperor"


Emperor: banda é a primeira atração confirmada do cruzeiro 70000 Tons Of Metal

Metal: em vídeo, 10 bandas satanistas de fatoMetal
Em vídeo, 10 bandas satanistas de fato

Metal Injection: 20 álbuns que completam 20 anos em 2017Metal Injection
20 álbuns que completam 20 anos em 2017


Metallica: prejudicando as finanças da Igreja UniversalMetallica
Prejudicando as finanças da Igreja Universal

As novas caras do metal: + 40 bandas que você deve conhecerAs novas caras do metal
+ 40 bandas que você deve conhecer


Sobre André Sanchez

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de André Sanchez no Whiplash.Net.

adGoo336