Max Cavalera: "Sepultura tem o nome, mas nós temos o espírito!"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Júlio Oliveira, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

J. Bennet da revista Decibel entrevistou recentemente Max Cavalera (SOULFLY, CAVALERA CONSPIRACY, ex-SEPULTURA), que falou novamente sobre uma possível reunião.

Sepultura: novo álbum Quadra é conceitual e Andreas Kisser explica ideiaBlack Sabbath: "Nos separamos por causa do Live Evil"

Decibel: Você ficou ofendido quando o [SEPULTURA] decidiu manter o nome após sua saída?

Max: "Não, mas não é a mesma coisa. E eu não sou o único que pensa dessa forma. Muitos dos fãs acham o mesmo. Você se sente apenas traído quando algo que é seu lhe é tirado... É apenas traição. Mas foi algo difícil porque meu irmão também estava na banda. Musicalmente eu superei tudo isso rapidamente porque eu estava tão ocupado com o SOULFLY que nem tive tempo de ficar com raiva".

Decibel: Agora o SEPULTURA continua sem você e sem Igor. Isso não é estranho?

Max: "Eles podem estar tocando com o nome SEPULTURA, mas eu e Igor carregamos o espírito com o nome [CAVALERA] CONSPIRACY. Então o nome SEPULTURA pode estar ainda vivo, mas não há conteúdo. O que hoje eu estou fazendo com Igor é o mais próximo de uma reunião que pode acontecer, mas é melhor porque estamos tocando músicas novas e eu não poderia esperar mais do que isso".

Decibel: Você voltou a falar com Andreas Kisser [guitarrista] ou Paulo Xisto [baixista] desde que deixou o SEPULTURA?

Max: "Não, com nenhum dos dois, as pessoas até mesmo pensaram que a coisa toda com Igor era uma farsa. As pessoas na Europa diziam: 'Vocês passam férias de família juntos e dizem para a imprensa que não se falam...' Mas não, isso não foi algo forjado. Eu passei um bom tempo sem falar com o Igor e ainda não falo com os outros caras. É meio estranho, mas devido a forma que as coisas se desenrolaram com Igor, há a possibilidade de fazermos alguns shows com os outros caras. Eu sou bastante aberto no que diz respeito a uma reunião - mesmo com os caras da primeira encarnação do SEPULTURA dos 10 anos do que eu chamo de 'death metal boot camp' que fizemos no Brasil antes mesmo de irmos aos Estados Unidos. Foram bons anos quando nós não tocávamos nada e sabíamos muito menos ainda, mas aqueles anos foram fundamentais para mim e para Igor. Aquela formação do SEPULTURA foi muito importante e eu acho que muita gente esquece-se disso. Sem aqueles anos, nunca teria existido um 'Chaos A.D.' ou 'Roots' porque aquela foi a fundação; o começo de tudo, então se houver uma reunião, eu gostaria de convidar aqueles caras para mostrar ao mundo algo profundo, além da formação clássica."

Decibel: Houve alguma retaliação sobre aquela entrevista a uma revista sueca em que você disse que o KILLSWITCH ENGAGE era gay?

Max: "Não muita. As pessoas não perguntam. É a minha opinião e eu também não gosto do NICKELBACK, mas opiniões são que nem bunda, e muitas pessoas não gostam da minha [opinião]".




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Sepultura"Todas as matérias sobre "Cavalera Conspiracy"Todas as matérias sobre "Soulfly"Todas as matérias sobre "Max Cavalera"


Sepultura: novo álbum Quadra é conceitual e Andreas Kisser explica ideiaSepultura
Novo álbum Quadra é conceitual e Andreas Kisser explica ideia

Sepultura: banda mostrou a capa do álbum Quadra durante show no Rock in RioSepultura
Banda mostrou a capa do álbum Quadra durante show no Rock in Rio

Sepultura: no Rock in Rio, música nova e homenagem a Andre Matos; vídeosSepultura
No Rock in Rio, música nova e homenagem a Andre Matos; vídeos

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Sepultura: Amilcar Christófaro substitui Eloy Casagrande durante show em festivalSepultura
Amilcar Christófaro substitui Eloy Casagrande durante show em festival

Sepultura: gravações do novo álbum já foram concluídas pela bandaSepultura
Gravações do novo álbum já foram concluídas pela banda

Sepultura: Faleceu pai de Eloy Casagrande

Sepultura: Andreas Kisser usará guitarra com cores do movimento LGBT no Rock in RioSepultura
Andreas Kisser usará guitarra com cores do movimento LGBT no Rock in Rio

Em 02/09/1993: Sepultura lançava o clássico "Chaos A.D."

Sepultura: novo álbum já tem nome, diz Andreas KisserSepultura
Novo álbum já tem nome, diz Andreas Kisser

Petbrick: ouça novo single de projeto experimental de Iggor Cavalera

Max Cavalera: ele não entende como o Slayer consegue pensar em se aposentarMax Cavalera
Ele não entende como o Slayer consegue pensar em se aposentar

Sepultura: veja entrevista de Andreas Kisser no programa CMCH

Thrash: os dez álbuns essenciais do gêneroThrash
Os dez álbuns essenciais do gênero

Max Cavalera: turnê com Ramones foi ponto alto da carreiraMax Cavalera
Turnê com Ramones foi ponto alto da carreira

Sepultura: os álbuns da banda, do pior para o melhorSepultura
Os álbuns da banda, do pior para o melhor


Black Sabbath: Nos separamos por causa do Live EvilBlack Sabbath
"Nos separamos por causa do Live Evil"

Duff McKagan: Anestesias não funcionam mais no baixistaDuff McKagan
Anestesias não funcionam mais no baixista

Crianças: veja como cresceram as de Nevermind, War e outrasCrianças
Veja como cresceram as de "Nevermind", "War" e outras

Musas do Metal Nacional: combo de talento e sensualidadeMusas do Metal Nacional
Combo de talento e sensualidade

Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasIndústria
Atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandas

Bandas: você consegue associar os nomes a imagens?Bandas
Você consegue associar os nomes a imagens?

Bebel Gilberto: Quando conheci o Cazuza, todos fazíamos loucuraBebel Gilberto
"Quando conheci o Cazuza, todos fazíamos loucura"


Sobre Júlio Oliveira

Recifense, atualmente divide seu tempo entre trabalhar em Copenhague (Dinamarca) e morar/estudar em Malmö (Suécia). Começou a escutar Metal no início dos anos 90 com os companheiros do Colégio da Polícia Militar e desde então não parou mais, mas nunca se restringindo a um estilo, mas à qualidade da musica em questão. Resolveu começar a colaborar com o site depois de anos lendo as noticias trazidas por outros. "Tava na hora de eu dar minha colaboração também...".

Mais matérias de Júlio Oliveira no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336