King Diamond: A história da capa e o conceito de "Give Me Your Soul... Please"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Fabio Rondinelli, Fonte: Blabbermouth, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos


KING DIAMOND relatou ao AnarchyMusic.net a história por trás de seu novo álbum, "Give Me Your Soul... Please".

King Diamond: vocalista confirma show único no Brasil para 2020Guns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Nosso distribuidor na Dinamarca chamou nosso agente de turnê, que faz todo tipo de trabalho conosco, e disse: 'Acabei de ver uma pintura no site de um artista e acho que você deveria conferir'. Checamos e era bem a nossa praia. Compramos a peça dele. Foi há bastante tempo".

"A história não se baseia na capa, mas naturalmente você quer que ela seja parte da história. Mudamos a capa para se encaixar na trama. Inicialmente se chamava 'My Mother's Eyes', e a garotinha estava lá, segurando os olhos nas mãos, mas eles não estão mais lá fazendo parte da história. Colocamos uma moldura em volta da imagem para que parecesse um espelho pendurado na parede, no qual se vê uma garota de vestido ensanguentado. Você também vê uma sombra na parede ao lado do espelho, como se lá estivesse você, de pé, olhando para o espelho. Aquela moldura foi tirada do espelho que eu tinha no meu corredor. Tem muito a ver comigo. Agora você sabe que a moldura em torno do espelho que você vê é a mesma que eu tenho no meu corredor".

"Enfim, como é o caso de muitas histórias do KING DIAMOND, nelas há muito mais de mim do que eu gostaria de admitir. Sempre foi assim. Depois de escrevê-las, eu me sento, olho para elas e penso, 'Meu Deus, como posso me expor tanto assim?' Claro que algumas dessas coisas são pura imaginação, mas há certas coisas que já experimentei, mas modifiquei para que encaixassem na história. É horror totalmente conceitual. Algo diferente de tudo que já fiz antes foi tentar escrever no tempo presente, ao invés de um acontecimento no passado sendo contado. É quase como uma história de terror com música, mas tipo o seriado '24 Horas'. Acontece conforme você ouve o disco. Não inspirado em '24 Horas', embora eu adore esse programa, mas é esse tipo de coisa. Se desenrola enquanto você escuta, o que tinha uma chance de não dar certo, mas que acho ter funcionado perfeitamente".

Leia mais em anarchymusic.net.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "King Diamond"


King Diamond: vocalista confirma show único no Brasil para 2020King Diamond
Vocalista confirma show único no Brasil para 2020

Mercyful Fate: Michael Denner em exclusiva para o Brasil

Slayer: no último show, Kirk Hammett posa com King Diamond ao natural e Post MaloneSlayer
No último show, Kirk Hammett posa com King Diamond "ao natural" e Post Malone

King Diamond: guitarrista Andy La Rocque celebra aniversário no palcoKing Diamond: filmagem profissional de show no festival Summer Breeze 2019King Diamond: veja trechos de apresentação da banda nos EUA

King Diamond: ouça música nova e veja capa de seu novo álbumKing Diamond
Ouça música nova e veja capa de seu novo álbum

King Diamond: em show, música é escolhida em tributo eterno a Timi Hansen

King Diamond: confira Masquerade of Madness, nova música do vocalistaKing Diamond
Confira "Masquerade of Madness", nova música do vocalista

Homenagem: Mikkey Dee fala sobre seu ex-companheiro Timi HansenHomenagem
Mikkey Dee fala sobre seu ex-companheiro Timi Hansen

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1987Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1987

King Diamond: ele é satanista, e não meramente marqueteiroKing Diamond
Ele é satanista, e não meramente marqueteiro


Guns N' Roses: os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnRGuns N' Roses
Os Jovens Pistoleiros, sexo, drogas e RnR

Morbid Angel: banda satânica, eu jamais voltaria, diz SandovalMorbid Angel
"banda satânica, eu jamais voltaria", diz Sandoval


Sobre Fabio Rondinelli

É paulistano e tem 22 anos. Há cerca de uma década conheceu o Rock através de Aerosmith e The Offspring. Um pouco depois, com uma ajudinha básica do Iron Maiden, descobriu o Metal e seus derivados. Hoje é devoto de ambos e aprecia bandas das mais diversas vertentes: de Beatles, Queen e Pink Floyd, passando por Engenheiros do Hawaii e Radiohead, até Angra, Blind Guardian e System of a Down. Visita o Whiplash faz alguns anos e certo dia resolveu traduzir algumas notícias para o site.

Mais matérias de Fabio Rondinelli no Whiplash.Net.

adGoo336