God Dethroned: não somos anti-cristãos fanáticos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Fonte: Blabbermouth
Enviar Correções  

Ariën van Weesenbeek, baterista do GOD DETHRONED, foi entrevistado recentemente pelo Wormwood Chronicles; seguem alguns trechos da conversa:

Wormwood Chronicles: Quando o GOD DETHRONED surgiu, trazia uma temática extremamente satânica que ainda persiste, mas sem tanta ênfase. Vocês consideraram a hipótese de mudar de nome? Tirando o DEICIDE, não consigo me lembrar de muitas bandas cujo nome seja tão explícito quanto o de vocês.

publicidade

Ariën: "Sua observação procede. Mas não somos anti-cristãos fanáticos. A idéia do nome partiu de Henri [Sattler, vocalista, guitarrista e fundador da banda] numa época em que se encontrava pressionado por pessoas que ele acreditava serem cristãs e que agiam 'em nome de Deus'. Aquilo o incomodava e ele queria se rebelar, eu imagino. Claro que os primeiros álbuns trazem um direcionamento neste sentido, mas há muito mais problemas por aí que o abuso cometido pelas religiões, que por si só podem até ajudar algumas pessoas. O problema ocorre quando tentam lhe enfiar uma religião goela abaixo, algo que na pior das hipóteses pode causar uma guerra. Estamos mais interessados em outras coisas que apenas ser anti-Deus ou coisa parecida".

publicidade

Wormwood Chronicles: O som da banda mudou um pouco no último álbum, "Toxic Touch", embora não tenha sido algo tão drástico. Vocês estão surpresos pela maneira como alguns fãs reagiram em relação a isto?

Ariën: "O disco traz uma definição melhor na gravação com um 'feeling' raivoso, não estou surpreso por ter causado uma certa controvérsia, não é de fato um típico trabalho do GOD DETHRONED, e sempre terão aqueles que irão preferir a sonoridade dos primeiros discos das bandas 'undergrounds' de Death Metal, é isto".

publicidade

Wormwood Chronicles: A impressão que se tem é que o álbum traz influência de Rock Clássico, quase beirando o Blues em algumas músicas, caso da instrumental "Away From Emptiness". Vocês se inspiraram nas bandas dos anos 70 e 80 para este trabalho?

Ariën: "É engraçado, pois Henri tinha o início desta canção em sua cabeça há tempos. Quando estávamos no estúdio, Henri e Isaac [Delahaye, guitarrista] começaram a fazer uma 'jam' enquanto eu fiquei assistindo um filme. Quando terminaram decidiram gravar o que haviam feito e me pediram para inserir as partes de bateria. Foi tudo feito de forma descompromissada, tal qual sempre fazemos, e no fim das contas ficou muito legal! Claro que ficamos imaginando como seria a reação do público, mas nós TÍNHAMOS que colocar esta música no álbum. Sei que Henri adora PINK FLOYD e GOLDEN EARRING, mas não faço idéia se isto serviu de inspiração".

publicidade

O artigo na íntegra (em inglês) pode ser lido no www.wormmwoodchronicles.com.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Galeria de fotos: 13 motivos para gostar de Rock N RollGaleria de fotos
13 motivos para gostar de Rock N Roll

USA Today: as 20 maiores bandas de todos os tempos nos EUAUSA Today
As 20 maiores bandas de todos os tempos nos EUA


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin