Crucified Barbara - atitude e rock ‘n' roll

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcos Paulo Souza Miacci e Thiago Sarkis
Enviar correções  |  Comentários  | 




O Crucified Barbara lançou “In Distortion We Trust” no Brasil, através da Hellion Records, como quem não quer nada. A maioria dos críticos e fãs de hard rock / metal também praticamente ignoraram a banda. Nome esquisito, essa moda de garotas no rock, ah, deveria tratar-se apenas de mais um grupo que aparece por aí.

As audições do álbum provaram o contrário. Além de excelentes resenhas para o CD em revistas e sites especializados no Brasil, as suecas receberam os seguintes elogios em reportagem de Carlos Antico e Carlos Chiaroni sobre o Sweden Rock Festival na edição Nº 79 da revista Roadie Crew: “(...) elas simplesmente detonaram! Que atitude! Rock ‘n Roll total! Empolgante, em especial a performance de palco da baixista Ida Evileye e da vocalista e guitarrista Mia Coldheart, simplesmente sensacionais. (...) A maior revelação do festival”.

Nós assinamos embaixo e, sendo assim, trazemos uma entrevista completa com o Crucified Barbara, este grato novo nome que com certeza escutaremos muito nos próximos anos.

Whiplash! - Para introduzir o Crucified Barbara aos nossos leitores, você poderia nos apresentar as integrantes da banda?

Nicki Wicked - Mia Coldheart nos vocais e guitarra solo, Klara Force nos backing vocals e guitarra base, Ida Evileye no baixo e backing vocals, e Nicki Wicked na bateria e também backing vocals.

Whiplash! - O que vocês andam fazendo ultimamente?

Nicki Wicked - Estamos no verão aqui na Suécia fazendo alguns shows em festivais e também enchendo a cara com nossos amigos! Aos poucos estamos diminuindo nosso ritmo de shows, dando início lentamente ao processo de composição do novo material. Porém, tivemos uma primavera muito ocupada, e de fato estamos levando isso numa boa e devagar.

Whiplash! - O Crucified Barbara tem um som muito interessante. Ao invés do metal gótico, estilo adotado pela maioria das bandas formadas por mulheres, o som de vocês é um autêntico hard rock com heavy metal e algo de punk também. Como você própria descreveria esse som que fazem?

Nicki Wicked - É sempre muito difícil descrever nossa própria música. Quando as pessoas nos perguntam isso, dizemos que é uma mistura entre heavy metal e punk rock. Essa é a melhor definição que podemos pensar, pois quando se analisa muito sua própria música, perde-se a essência que é criar algo original.

Whiplash! - Fale-nos um pouco de suas influências...

Nicki Wicked - Todas nós ouvimos diferentes tipos de música, mas existe um consenso sobre muitas bandas. Todas aqui gostam de música mais pesada. Alguns anos atrás eu adorava dançar, sendo assim, sempre tive um bom ritmo corporal, o que me inspira também a tocar bateria. Sempre dei atenção à batida em uma música. Quando comecei a tocar bateria eu estava ouvindo muito grunge e punk. Mais tarde comecei a ouvir o Marilyn Manson e coisas mais pesadas. Hoje em dia gosto de ver alguns bateristas tocarem com a alma; é muito bom e sempre uma inspiração! Acredito que acabamos adquirindo influências em qualquer tipo de música que estamos ouvindo, desde que ela seja boa.

Whiplash! - De onde veio a idéia para o nome Crucified Barbara?

Nicki Wicked - Duas de nós estávamos no Roskilde Festival na Dinamarca há alguns anos atrás. Vimos uma boneca inflável, e achamos aquilo muito legal. “Barbara” era o nome da boneca inflável aqui na Suécia. Sendo assim, pensamos que poderia ser um bom titulo para uma música, mas acabou se tornando o nome da banda.

Whiplash! - Percebi que vocês têm alguns toques de punk e isso é muito legal, pois não existem muitas bandas de mulheres realmente boas e influenciadas por esse estilo. Poderia nos contar algo sobre essa influência em particular?

Nicki Wicked - Quando começamos a tocar, estávamos bem focadas no punk e no grunge. Isso era o que nós ouvíamos naquele tempo, sendo assim, logicamente foi uma espécie de inspiração. Ao longo da carreira fomos nos tornando musicistas melhores e percebemos que nosso interesse estava nos levando a uma direção musical mais pesada e elaborada. Mantemos a energia do punk e misturamos com hard rock e é onde estamos hoje.

Whiplash! - “In Distortion We Trust” foi lançado aqui no Brasil, o único país de fora da Europa a licenciar este álbum debute do Crucified Barbara. O que você acha das pessoas aqui na América do Sul estarem tomando conhecimento da banda?

Nicki Wicked - Nós queremos que nosso disco seja lançado em todos os lugares, mas é muito legal que o Brasil seja primeiro lugar fora a Europa. Podemos ver que há um excelente cenário para a música metal aí, e adoraríamos ir ao Brasil. Seria muito legal, uma honra mesmo, fazer uma excursão pela América do Sul.

Whiplash! - Como tem sido a recepção do disco na Europa?

Nicki Wicked - Muito boa. Temos recebido ótimas respostas e promovendo bastante o disco. A maioria das críticas vem sendo muito positiva, tanto na Suécia quando nos outros países europeus. É muito legal tocar em lugares onde você nunca esteve e ver pessoas cantando nossas músicas. Esse sentimento é indescritível! Não esperávamos essa enorme recepção para o nosso disco e não tínhamos idéia do que as pessoas achariam dele.

Whiplash! - Como foi a turnê européia?

Nicki Wicked - O mais longe que fomos na Europa foi a França, com uma banda americana chamada American Dog e foi demais! Realmente tivemos uma experiência legal e muitas festas para curtir e darmos boas risadas também! Na próxima semana vamos para Veneza detonar o público italiano!

Whiplash! - Muitos críticos deram pontuação máxima a “In Distortion We Trust”, pela autenticidade da música. Como foi o processo de gravação do álbum, a vibração, as músicas, etc?

Nicki Wicked - Como fazíamos nosso primeiro disco, ainda estávamos meio novas nesse assunto. A única coisa que realmente pensamos foi que precisávamos fazer um álbum que realmente gostássemos. Levamos um bom tempo para ajustar e acertar a qualidade e tipo de som que queríamos, mas acabou ficando bem próximo do que esperávamos.

Whiplash! - Quem foi o responsável pela producao do álbum?

Nicki Wicked - Um Deus chamado Mankan Sedenberg que também foi responsável pela parte de engenharia do álbum. Ele é um verdadeiro talento!

Whiplash! - Vocês têm idéia de quantas cópias foram vendidas de "In Distortion We Trust” até agora?

Nicki Wicked - Não, realmente não. Difícil dizer.

Whiplash! - Como está o cenário metálico na Suécia ultimamente? Sabemos que existem muitas bandas de metal gótico aí... vocês gostam desse tipo de música?

Nicki Wicked - O metal está no topo, eu acho! Existem muitas bandas boas de heavy aqui na Suécia que eu realmente gosto! A cena vai bem! Se você está fora da Suécia e toca em outro lugar, as pessoas geralmente chegam e dizem coisas boas sobre o Heavy Metal sueco. Muitos também estão começando a criar novas bandas, e isso é muito legal! Acredito que a cena está se tornando cada vez maior, e uma nova geração do metal está crescendo por aqui.

Whiplash! - O que você acha da música nos EUA hoje em dia?

Nicki Wicked - Eu não acho que eles venham apresentando muitas bandas boas ultimamente, mas você pode definitivamente ver algumas mudanças após esse conceito de new metal. O velho rock tradicional que adoro está voltando com bandas como o Velvet Revolver.

Whiplash! - O que vocês acham dessas bandas abaixo? (N. do E.: N= Nicki Wicked, K= Klara Force, M= Mia Coldheart)

Metallica
N: Eu ouvia muito o Metallica quando era mais nova. São muito bons!
K: Eles fizeram muita coisa boa, realmente gosto deles, mas não é uma influência.
M: Eu costumava ouvir Metallica quando era mais nova também. É legal que eles ainda estejam por aí depois de tudo que passaram, e com muitos fãs novos, por terem ousado, quando alguns velhotes pensaram que eles tinham vendido suas almas no álbum “Load”. Não gosto do disco, mas eles tentaram algo novo e os respeito por tudo que eles fizeram pelo metal.

Iron Maiden
N: Nunca ouvi tanto assim o Iron Maiden, mas curto algumas músicas.
K: Sempre achei o Iron Maiden a banda mais indevidamente supervalorizada na história do heavy metal. Mas estou mais tranqüila e relaxada hoje em dia e posso apreciar uma ou outra música deles de vez em quando.
M: Não sou uma grande fã, mas posso me tornar.

Motörhead
N: Gosto muito do Motörhead!
K: A mistura perfeita entre punk e metal!
M: Falo deles da mesma maneira que me referi ao Metallica: com respeito! Eles são demais!

Roxette
N: Uma de suas músicas foi a primeira que ouvi na vida. Acredito que algumas canções deles são muito boas, e nostálgicas.
K: Talvez a primeira banda que se tornou minha favorita. Gosto também de Queen e ABBA. O primeiro show que assisti foi do Roxette quando tinha 9 ou 10 anos de idade.
M: Quando eu tinha 14 anos e somente ouvia Nirvana, ia para férias em lugares quentes e colocava uma fita do Roxette. Ficava embaraçada, pois eu gostava daquelas músicas românticas e de amor, e não contava isso a ninguém. Hoje em dia nem ligo em de dizer que eles são uma puta banda, dentre as melhores quando se refere a baladas e música pop.

Ramones
N: Gosto de Ramones. Eles têm boas músicas!
K: Banda legal com músicas legais! Gostod de dançar ouvindo “The KKK Took My Baby Away"!
M: Não é uma de minhas favoritas...

Def Leppard
N: Nunca ouvi tanto assim, apenas algumas coisas, mas considero-os regulares!
K: Realmente não sei. O baterista do Def Leppard é aquele que tem somente um braço?
M: Sempre tocava música deles nas melhores festas e eu estava sempre chapada quando escutava “Pour Some Sugar On Me”.

AC/DC
N: É uma banda legal, mas às vezes a voz enjoa!
M: Adoro! São muito inteligentes também! “It’s A Long Way To The Top (If You Wanna Rock ‘n’ Roll)”.

Runaways
N: Elas são boas!
K: Acredito que as Runaways eram uma banda legal! Joan Jett ainda está forte e na ativa.
M: Nunca ouvi.

Whiplash! - Uma pergunta inevitável... vocês são casadas, têm namorados?

Nicki Wicked - Depende de quem está perguntando (risos).

Whiplash! - Li uma entrevista da Nicki onde ela disse ao entrevistador que adoraria casar-se com o vocalista do Sepultura, Derrick Green? Isso e verdade?

Nicki Wicked - Sim, é verdade! Ele é adorável, um grande vocalista e muito bonitão também! (N. do E.: Hein? Bonitão? É pessoal, dá de tudo nesse mundo... mas pera lá né? Tara tem limite!)

Whiplash! - Apenas por diversão... existe um mito que homens brasileiros são mais sexy, talvez por causa de nossa música e clima. As européias enxergam os homens brasileiros dessa maneira? Qual a sua opinião particular?

Nicki Wicked - Pelas minhas experiências com homens suecos, acho que eles são meio que introvertidos e não muito alegres. Se você compara, por exemplo, um cara sueco e outro francês, percebe que os franceses são muito mais emocionais e elogiam mais as mulheres. Acredito que os homens brasileiros devem ser assim também

Whiplash! - Você conhece alguma música ou banda brasileira além do Sepultura?

Nicki Wicked - Não estou muito por dentro das bandas de hard rock brasileiras, mas tenho escutado muita música popular e realmente adoro o ritmo e idioma de vocês. A única banda que conheço e ouço mesmo é o Sepultura.

Whiplash! - Gostaria que vocês nos falassem de músicos que admiram...

Ida Evileye - O baixista novo do Metallica, Robert Trujillo, o baixista do Primus, Les Claypool, e Flea do Red Hot Chili Peppers.

Karla Force - Kerry King (assustador...), Mia Coldheart (adoro ela!), Phil Campbell (que não tem o crédito que merece).

Mia Coldheart - Quando eu era mais jovem fui inspirada pelo John Petrucci, pois ouvia muito o Dream Theater, e também Marty Friedman. Porém, aposto que você não diz isso quando me ouve tocando. Hoje admiro Fredrik Åkesson (Talisman, Krux), e Jerry Cantrell (Alice In Chains) tem sido uma grande inspiração para mim tanto como guitarrista quando vocalista. Ainda adoro Gigi Hangach (ex-vocalista do Phantom Blue) quando coloco o disco “Built To Perform” para tocar.

Nicki Wicked - John Bonham (Led Zeppelin), e Dave Grohl no Queens Of The Stone Age.

Whiplash! - Gostaria de deixar alguma mensagem final para o público brasileiro?

Nicki Wicked - Para todos os headbangers no Brasil: nós adoraríamos ir ao Brasil! Temos ouvido tanto a respeito do Brasil, e estamos ansiosas para tocar aí! Se quiserem boa música, podem comprar nosso disco e terão a melhor musica com, muita vibração, e festa. Espero vê-los num futuro próximo! Adoramos vocês!

Site Oficial do Crucified Barbara – http://www.crucifiedbarbara.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Crucified Barbara"

MulheresMulheres
5 bandas de Hard Rock atuais com vocais femininos

Crucified BarbaraCrucified Barbara
A curiosa origem do nome da banda

0 acessosTodas as matérias da seção Entrevistas0 acessosTodas as matérias sobre "Crucified Barbara"

Marc Ferr?Marc Ferr?
A música "Wasting Love", do Iron Maiden, é um Plágio?

Dave MustaineDave Mustaine
"Joguei dois feitiços em pessoas, ambos funcionaram!"

A década perdida?A década perdida?
Rock Brasileiro da Década de 70

5000 acessosNoisecreep: os 10 clipes mais assustadores do heavy metal5000 acessosCannibal Corpse: o pescoço gigante de George Fisher5000 acessosÁlbuns: os vinte piores discos de todos os tempos5000 acessosBaixos: dez erros cometidos por baixistas nos solos.5000 acessosKiko Loureiro: Afastamento do Angra começou antes do Megadeth5000 acessosBarack Obama: "não sou o vocalista do Korn", diz o "fantoche illuminati"

Sobre Marcos Paulo Souza Miacci e Thiago Sarkis

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online