Shaman: Entrevista exclusiva com o vocalista Andre Matos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  


Sim, os ventos antigos parecem estar soprando a favor do Shaman. A banda paulista, formada por Ricardo Confessori (d), Luis Mariutti (b) e André Matos (v/k) – ex-integrantes do Angra – bem como Hugo Mariutti (g), que veio a reforçar o time, teve o seu ‘debut’, "Ritual", lançado por uma gravadora ‘major’ – a Universal Music – após um longo e incansável trabalho, até que a musicalidade almejada fosse alcançada. Nas duas semanas iniciais, 10 mil cópias foram vendidas, e mal a sua primeira prensagem chegou às prateleiras das lojas, esgotou-se, a exemplo do ocorrido na Galeria do Rock em SP. Unindo o Heavy Metal Melódico a uma atmosfera muito peculiar, "Ritual" vem sendo aclamado como o embrião de um novo estilo, denominado "Mystic Metal".

publicidade

No último dia 22, em Porto Alegre, o quarteto iniciou uma excursão pelas principais cidades/capitais brasileiras, e para compartilhar tamanha bonança, trocamos uma idéia com o sempre solícito e simpático ‘frontman’, o vocalista André Matos.

Whiplash! - Desde a introdução "Ancient Winds" percebemos uma preocupação muito grande com a qualidade do álbum. Sendo ela antiga, da época que você compunha músicas para peças teatrais, até que ponto o Miro (produtor, comparsa de Sascha Paeth, e também tecladista do VIRGO) a modificou?

André / O Miro me ajudou bastante na reorquestração da peça e teve alguma idéias adicionais, como por exemplo o uso de alguns instrumentos diferentes e a batida tribal. Na época em que eu a compus (há uns 7 anos) ela era bem mais orquestral e clássica, o clima étnico cumpria um papel secundário. Gosto muito de trabalhar com o Miro e para mim não é nenhuma vergonha dizer que aprendi muito com ele!

publicidade

Whiplash! - Você tem mais uma destas pérolas guardada na gaveta?

André / ...Acho que mais umas 50, aproximadamente! Meu sonho sempre foi escrever música para filmes de cinema; quem sabe um dia isso vira realidade!

Whiplash! - Qual foi o critério usado para ordenar as faixas do "Ritual"? De acordo com a temática/letra? Uma a uma, do que elas tratam?

André / Os critérios foram vários. Desde a combinação das tonalidades das músicas até a seqüência lógica das letras. O "Ritual" funciona como um livro, onde cada faixa representa um capítulo distinto – e todas elas variam a temática entre xamanismo, misticismo, rituais e religiões.

publicidade

Whiplash! - Antes de saber o ‘tracklisting’ de "Ritual" eu esperava um ‘remake’ da música "The Shaman" (Angra – do álbum Holy Land). Em algum momento isso foi cogitado?

André / Não para o disco. Já chegamos a tocá-la ao vivo... Mas acho que conseguimos um resultado tão bom no disco Holy Land que seria difícil fazer algo parecido. Porém fica a idéia de fazê-la, quem sabe com um arranjo bastante diferente, no futuro...

publicidade

Whiplash! - Há planos para o lançamento de um single ou EP futuro contendo o videoclipe de "Fairytale" e a chamada "versão gregoriana" (presente na novela global "O beijo do vampiro")?

André / Um single não está nos nossos planos... Preferiríamos tomar o nosso tempo para já ir compondo as músicas de um novo LP. Depois disso, talvez seja o período ideal para se lançar algum EP; porém confesso que não somos muito fãs de EP’s...

publicidade

Whiplash! - Tive a felicidade de baixar as músicas da internet nos últimos dias de vida do "Audiogalaxy" (programa de downloads) e, assim, fazer uma resenha para o Whiplash!. Não fosse isso, o hospício teria um interno a mais, questionando-se "Por que? Por que?". Você acredita que se elas não tivessem vazado, o contingente de fãs nos shows seria bem menor (a exemplo de Porto Alegre em que o CD tinha chegado às lojas no mesmo dia)?

André / Sem dúvida, há males que vêm para bem... (risos). Porém, para ser sincero, acho que esses "sharing programs" da internet não são tão nocivos assim para o mercado do Metal, pois os nossos fãs costumam ser bem fiéis e procuram mais cedo ou mais tarde o produto original.

publicidade

Whiplash! - Há alguma cidade brasileira com data já marcada ou que vocês pretendem tocar, mas que nunca fez parte de uma turnê do Angra?

André / Acabamos de tocar em Brasília e Uberlândia, que são dois exemplos. Os shows foram incríveis. Também tocamos em Camboriú (SC). Vai haver outros shows em diversas cidades onde nunca estivemos antes e eu acho isso ótimo.

publicidade

Whiplash! - A versão definitiva da "For Tomorrow" ficou muito superior à tocada nas apresentações de 2001 (aliás, é a minha preferida do "Ritual"). Vocês tiveram que cortar o início dela para os shows? Como vem funcionando a adaptação das músicas e em quais delas o Luís tem de usar a distorção para o baixo?

André / Não cortamos nada do início dela para os shows; apenas estamos executando à nossa maneira ao vivo (na verdade, está ainda mais comprida!). Eu ajudo tocando as flautas e o Hugo faz o violão de aço. É muito bom contar com um tecladista do porte do Fábio Ribeiro (Nota: músico de apoio) para os shows, pois ele segura muito bem os arranjos de base. O Luís usa a distorção em algumas músicas como Distant Thunder e Pride, especialmente durante os solos de guitarra. Fica perfeito!

Whiplash! - Percebemos desde a primeira audição de "Ritual" uma maior agressividade no seu timbre de voz, pois é assim que você costuma cantar ‘ao vivo’. Considerando que no Virgo você fez algumas experimentações, explorando novas possibilidades, como isso tudo influencia as músicas "do Angra" que vem sendo cantadas no palco? Além da experiência adquirida, elas diferem muito de quando você ainda estava na banda?

André / Eu acredito que já cantava as músicas do Angra ao vivo com mais "punch", mesmo naquela época. Esse foi o principal argumento para eu tentar "simular" uma atmosfera de ao vivo mesmo dentro do estúdio. Isso lembra também um pouco os tempos do Viper, onde eu tinha um pouco menos de técnica, porém era tudo mais "na raça". Estou contente com o resultado e acho que encaixou perfeitamente com a sonoridade do Shaman.

Whiplash! - O que os fãs podem esperar do Shaman ‘ao vivo’?

André / Muita pegada, muita energia, um som que é uma "tijolada", muitos climas e atmosferas e, principalmente, uma postura de palco mais espontânea e menos "programada". Acho que a espontaneidade e a possibilidade de improvisar foram as grandes conquistas junto com o Shaman, ao lado da experiência e do profissionalismo.

Whiplash! - 14 de setembro, seu aniversário (meus parabéns desde já). O público paulista verá alguma comemoração especial?

André / Espero que não!! (risos) Detesto pagar micos de aniversário!!! (mais risos!) Porém, na verdade, acho que vai ser uma experiência única, um presente que eu nunca tive antes – compartilhar o meu aniversário com milhares de pessoas que representam muito para mim... estarei aguardando por todos lá!!

Whiplash! - Devido à superprodução prometida para este show, será gravado um novo videoclipe (agora de uma música pesada) ou ele por inteiro para um futuro DVD?

André / Não tivemos tempo de armar todo o esquema para a gravação do DVD ou clipe, devido ao imenso trabalho com a produção em si... pretendemos fazer isso somente no ano que vem, porém ainda não decidimos aonde será.

Whiplash! - Essa mesma apresentação trará convidados especiais, ou seja, alguém que tenha participado das gravações do "Ritual"?

André / É o que gostaríamos e estamos correndo atrás para trazer mais essas surpresas para o show (além daquelas que já estão programadas!).

Whiplash! - Alguma vez já pensou em lançar uma biografia (livro) contando a sua trajetória, pessoas que conheceu, situações engraçadas, etc?

André / Já! Mas prefiro esperar mais alguns anos, para acrescentar ainda mais páginas a esse livro!!

Whiplash! - Dá tempo para assistir a "O beijo do Vampiro"?

André / Só os primeiros capítulos. Fiquei feliz que a música não foi banalizada pela direção da novela; estávamos um pouco apreensivos quanto a isso. Mas vejo que eles entenderam bem a proposta e a nossa música conseguiu ilustrar bem as cenas que eles escolheram, sempre com uma boa fotografia e retratando uma época mais medieval (que tem tudo a ver com a letra!).

Whiplash! - Sei que a sua agenda está bem lotada, mas havendo uma brecha tanto para você quanto para o Sascha (Paeth – produtor e companheiro de André no Virgo), haveria tempo o suficiente para vocês ensaiarem e marcarem algumas apresentações do Virgo por aqui em 2003? Você vem acompanhando as vendagens do álbum?

André / Essa é a nossa intenção. Mas isso só se concretizará quando os dois tiverem brechas nas suas agendas. Não apenas da minha parte como também da parte do Sascha, que talvez seja ainda mais requisitado por ser um dos produtores mais famosos hoje em dia na Europa. As vendagens foram satisfatórias em todos os países, porém faltaram lançamentos em alguns países-chave, como os EUA. Esperamos que da próxima vez, isso aconteça.

Whiplash! - Por favor, suas disposições finais:

André / Agradeço ao Whiplash; sou leitor assíduo do site e espero que todos os demais leitores possam um dia se deixar levar pela mensagem que tentamos transmitir com o "Ritual". Espero todos vocês no dia 14/9 no Via Funchal, 27/9 no ATL Hall no Rio, Outubro no Nordeste – e todos os demais shows que faremos pelo Brasil e pelo mundo!! Que a nossa música possa trazer sempre algo de positivo para suas vidas. Valeu.

Whiplash! - Muito obrigado e que as cantigas xamânicas entoadas tomem conta de nós na "World Ritual Tour".

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Heavy Metal: os 10 melhores solos de guitarra de todos os temposHeavy Metal
Os 10 melhores solos de guitarra de todos os tempos

Black Sabbath: Tony Iommi explica como tocar ParanoidBlack Sabbath
Tony Iommi explica como tocar "Paranoid"


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin