Malefactor - Entrevista exclusiva com o vocalista Lord Vlad.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Enviar Correções  

Com seu novo CD intitulado "Celebrate Thy War", a banda Malefactor atinge um nível de maturidade musical que é raramente visto em se tratando de bandas voltadas ao Black Metal. O vocalista Lord Vlad, que fundou a banda a pouco mais de 8 anos (!) e é referência obrigatória em se tratando da cena metal da Bahia, leva um papo simpático com a Whiplash! e fala do supracitado lançamento do grupo e até de Iron Maiden. Totalmente metal. Lembrando que você pode dar uma conferida no site oficial da banda em http://www.malefactor.cjb.net ou mandar um mail pelo endereço [email protected]

publicidade

Entrevista concedida a Haggen H. Kennedy

Whiplash! / Bem, a primeira pergunta tem que ser: porque esperaram 8 anos para lançar esse maravilhoso debute?

Lord Vlad / Bem, neste tempo todo nós sempre tivemos um problema que aflige um grande número das bandas nacionais: as promessas. E tivemos alguns contratempos também. Nosso primeiro álbum deveria sair no começo da década de 90 pela Bazar Musical Records, mas o proprietário veio a falecer antes num acidente. Depois tentamos algo com a The Wild Rags Records dos EUA, mas o filho da puta só queria ganhar grana em cima do Malefactor. Desde então, passamos por alguns problemas de formação, o que dificultou muito as coisas para nós porque nunca conseguíamos ter o grupo em atividade constante, e só após a estabilidade ser conseguida é que viemos fazer parte de dois CDs coletâneas que antecederam o tão almejado álbum debute.

publicidade

Whiplash! / A banda tem uma quantidade enorme de músicas. Como foi feita a seleção para decidir quais entrariam no disco?

Lord Vlad / De certa forma foi muito fácil porque o "Celebrate Thy War" é um álbum conceitual tratando da saga de Amon, um personagem fictício que retrata nossos anseios, e que portanto a ordem das músicas já estava pré estabelecida há muito tempo. Acho que teremos dificuldade quando gravarmos o segundo disco porque, pelo ritmo que vamos, em menos de um ano vamos ter um repertório novo muito extenso.

publicidade

Whiplash! / Vocês planejam lançar algum single ou EP (no caso de terem sobrado as chamadas 'sobras de estúdio') ?

Lord Vlad / Não. Estamos negociando com alguns selos brasileiros e do exterior para a participação da banda em algumas coletâneas e seria interessante se fizéssemos parte de algum cd-tributo. Não temos nenhuma sobra de estúdio.

publicidade

Whiplash! / Como tem sido a vendagem do CD debute?

Lord Vlad / Sinceramente, nem sabemos exatamente. Aqui na Bahia ele vendeu estupidamente bem para uma banda de metal extremo. Já vendemos quase 200 CDs só aqui. Dentro em breve, com a saída de nosso informativo (5.000 exemplares) e entrevistas como esta, acho que a tendência é esquentar as vendas.

publicidade

Whiplash! / A qualidade gráfica do CD é evidente, coisa de destaque em se tratando de bandas brasileiras. Como rolou essa produção de primeira linha?

Lord Vlad / Nós sempre tivemos em mente que nosso primeiro álbum teria que ser um álbum marcante, e acho que conseguimos de certa forma. A produção foi realizada pela Cerberus Design, que, além de excelentes artistas gráficos, também tocam metal extremo e por isso foi uma integração perfeita na hora de montarmos a produção gráfica. Até nós mesmos ficamos meio que espantados com o resultado final, ficou realmente fabuloso.

publicidade

Whiplash! / Você é o formador da banda, junto com o Alexandre, que está no Malefactor por 8 anos. Coincidência ou não, você também é o autor da suprema maioria das músicas da banda. Seria correto lhe considerar o cabeça do grupo?

Lord Vlad / Acho que não. No passado, realmente tenho que admitir que sempre agi meio que como líder, mas hoje não há mais necessidade disto pois o Malefactor conta com músicos que respiram metal 24 horas por dia e que por isso levam muito a sério o que fazem. Não necessitamos de alguém que nos diga o que fazer.

publicidade

Whiplash! / Salvador é conhecida por ser a terra oriunda de estilos como o axé e similares. No entanto, algumas bandas como a Tharsis, a DrearyLands e a Pandora têm se mostrado bem resistentes a todas essas tendências populares, mostrando um som de caráter forte e fincando o pé no metal. A Malefactor também é um ótimo exemplo, agora que vem solidificar a carreira com o maravilhoso "Celebrate Thy War". Como você vê a cena metal na Bahia, no Brasil e no mundo?

Lord Vlad / Veja bem, para mim é muito prazeroso quando me perguntam sobre como eu vejo a cena metálica em geral. Não gosto de meio termo. Aqui na Bahia temos uma sorte fantástica, pois não temos um número significante de bandas alterna-metal ou bostas similares. Além destas bandas que você citou, eu destacaria também o Carnified e o Mystifier [N. do T.: a Mystifier é uma banda de Salvador super conhecida na Europa no meio Black Metal] que são bandas que respeito muito. A cena metálica, apesar de desunida, está me deixando muito, muito feliz. Tenho visto não só o death e o black metal crescendo dia a dia ao redor do mundo, mas o velho heavy metal tradicional ressurgindo também com uma força fantástica. As pessoas estão se dando conta que esta merda que vêm dos Estados Unidos chamada new-metal não passa de um monte de pseudo-punks modistas, sem a menor criatividade musical e muito mais ligados a suas imagens e declarações imbecis do que a música. O metal não precisa disto. E é ótimo sabermos que as pessoas estão começando a perceber isto.

Whiplash! / E o quais são as suas previsões para a banda com esse disco? As portas do metal mundial finalmente se abrirão para a banda?

Lord Vlad / Bem, se as coisas dependessem só de nós pode apostar que estaríamos tocando onde desse. Tocar em outros países não é um sonho só nosso, é o sonho de toda banda de metal. Nossas previsões com este disco são modestas, pois temos os pés no chão. Achamos que com ele podemos conseguir um bom contrato para o segundo álbum e devemos finalmente tocar em vários estados do Brasil. A competição dentro da cena metálica é enorme, portanto, para conseguirmos nosso lugar, vamos ter que lutar mil vezes mais. Muitas bandas se dão mal por que lançam um disco e já se acham o máximo, cruzando os braços esperando que as coisas aconteçam. Pode apostar que este disco é só um pequeno começo.

Whiplash! / No disco só foi usado um teclado, mas atualmente a banda possui dois tecladistas. Como aconteceu de incluírem um teclado a mais? Um não era suficiente?

Lord Vlad / Antes de Luciano Veiga entrar na banda nós tínhamos uma tecladista, Elaine Cristina (hoje ela toca no Chants Of Maledicta, na Noruega) que usava overdubs, ou seja, nós usávamos muitos teclados pré-gravados sobre os quais ela adicionava outras partes. Quando ela saiu nós fizemos a experiência de fazer partes de teclados menos complexas, menos orquestradas. Depois que gravamos o álbum, vimos que fomos tolos e que poderíamos voltar a fazer partes mais complexas, pois nossas influências de música medieval poderiam ficar mais fortes. Então chegamos a conclusão de que 2 tecladistas seriam melhor para o Malefactor, pois overdubs são artifícios mecânicos, e nós decididamente gostamos da música tocada pelo ser humano. Não duvide se um dia a banda aparecer com flautas e violinos. [risos]

Whiplash! / A banda tem a atitude louvável de não renegar suas origens. Em meio a covers de Samael nos shows, vocês chegam a tocar "Powerslave" do Iron Maiden. Seria essa fidelidade à origem do metal que faz da banda o que é hoje?

Lord Vlad / Mas porque diabos eu deveria ter vergonha de venerar o Iron Maiden ? Pra mim, um cara que diz ser headbanger e não ouve Iron Maiden não passa de um bunda mole. Eles sim é que deveriam se envergonhar. Sinceramente, eu tenho vergonha é do que o Samael anda produzindo ultimamente, um verdadeiro lixo. Sempre fomos e sempre seremos fiéis ao metal. Antes de sermos uma banda de death ou de black metal, somos uma banda formada por amantes do verdadeiro e eterno metal. Metal feito com o coração.

Whiplash! / Aproveitando a deixa... o que você acha dessa volta do Bruce ao Iron Maiden?

Lord Vlad / Porra, eu sempre bati nesta tecla, eu sempre disse: "ele um dia volta". Bem que o Janick Gers podia tomar um simancol e ir embora com o Blaze Bayley. [risos] Pode apostar que eu serei um dos milhares que estarão no show deles quando aportarem em nosso país. Up The Irons!!!!

Whiplash! / E o que acha das 'voltas' em geral? Kiss, Sabbath, Metal Church, Annihilator, Armored Saint... o que não falta é banda voltando...

Lord Vlad / Sinceramente, eu achei uma merda o Sabbath ter voltado. Que caça níquel desgraçado. O que eles fizeram no passado foi eterno mas não há mais substância entre eles. O KISS parece que está meio que no mesmo caminho, o Ace Frehley é um bêbado trocando as pernas e os caras se odeiam, esta é a verdade. Quanto ao Metal Church e ao Armored Saint eu não posso esperar pra ter em mãos seus novos trabalhos. O Annihilator por mim ficava no pó, aqueles caras são traidores do metal, só voltaram por que a grana acabou. Fica aqui agora minha dica de retorno: o Tom Warrior devia tomar vergonha naquela cara e voltar a fazer som de macho com o Celtic Frost. [risos]

Whiplash! / Mas, voltando a banda... o Malefactor de hoje pode ser encarada como uma banda de vasta experiência no metal tanto pelos seus anos de vida como pela grande convivência de seus integrantes no meio metálico. Muitas barreiras já foram ultrapassadas. Hoje o grupo possui uma atitude mais positiva frente ao estilo que vocês propõem. Depois de ter passado por tantas situações, como você enxerga hoje o radicalismo extremista de certas bandas black e no meio metal em geral?

Lord Vlad / Será que estas bandas são realmente radicais ou será que não passam de palhaços com complexo de noruegueses? Que se fodam estes idiotas. Eu já conheci muitos radicais na minha vida e posso lhe dizer, muitos deles sequer ouvem metal hoje em dia. Eu sou totalmente contra este lixo que estão tentando trazer para dentro do metal. Esta baboseira fascista e nazista que tanto me enoja. O mesmo eu digo sobre estas bandas white metal. O que têm a ver metal com cristianismo? Porra, será que é tão difícil ver que os cristãos já mataram e ainda causam a morte de milhões de pessoas em todo o mundo? Não tragam esta alienação absurda para o metal. O mesmo eu digo a bandas de black metal que passam suas vidas imersos em drogas, e portanto são escravos, e que acabam trazendo uma imagem equivocada do que é ser headbanger. Metal é para uma elite, é para pessoas de mente forte.

Whiplash! / Os shows do Malefactor são sempre uma obra prima, com um grande impacto no espectador, pois o clima que vocês criam é simplesmente coisa de bandas de grande porte. Tochas, panos de fundo, e todo a trilha sonora medieval fazem parte do cenário além de muitos outros detalhes. Quem é que dá conta de toda a produção do show? E a inclusão do visual maciço foi algo natural ou de alguma outra forma? Como se deu essa apresentação teatral?

Lord Vlad / Como eu já disse antes, às vezes você comete erros, mas ainda tem tempo de consertá-los. Nós estávamos muito chateados com esta moda toda em torno do black metal, e portanto deixamos o visual carregado meio que de lado, mas que se fodam. Não fazemos parte disso ai. A partir de hoje, nosso show voltará a ser como sempre deveria ter sido: muito couro, pregos, fogo e tudo mais que um verdadeiro show de metal extremo precisa. Por isto, gostaríamos de tocar em outras regiões do país, por quê quem nunca viu nossa apresentação não pode imaginar o tamanho de nossa fidelidade ao metal. A produção é feita por nós mesmos, pois não temos grana para montar uma equipe que desempenhe este tipo de trabalho. Por enquanto anda dá para nós mesmos montarmos todos estes apetrechos e ainda fazer um verdadeiro show metálico.

Whiplash! / Bem, chegamos ao fim da entrevista. Se quiser dizer alguma coisa, o espaço é seu.

Lord Vlad / Muito obrigado pelo apoio a todos do Whiplash!, é dessa forma que construiremos uma verdadeira cena metálica nacional. Ave Amon !!!!!!!

publicidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Death Metal: mais cinco álbuns nacionais que você deve escutarDeath Metal
Mais cinco álbuns nacionais que você deve escutar

Malefactor: Razões pelas quais Lord Vlad vive a música pesadaMalefactor
Razões pelas quais Lord Vlad vive a música pesada


Iron Maiden: Tenho inveja dos fogos do Slipknot,diz BruceIron Maiden
"Tenho inveja dos fogos do Slipknot",diz Bruce

Monsters of Rock: a feijoada que quase derrubou King DiamondMonsters of Rock
A feijoada que quase derrubou King Diamond


WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin