LGBT: confira alguns músicos que não são heterossexuais

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Giuliano Trondoli, Fonte: Folha
Enviar correções  |  Ver Acessos

No mundo do Rock e do Metal há vários músicos (e fãs também) que fazem parte do mundo LGBT. Infelizmente, grande parte dos fãs desses estilos musicais tem um certo preconceito contra as pessoas que têm uma opção sexual diferente das deles, e por isso resolvi listar alguns casos de músicos famosos que não são heterossexuais.

Ugly Kid Joe: Whitfield Crane foi convidado para o Judas PriestPostura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músico

Otep Shamaya

A bela vocalista do Otep, nunca escondeu sua opção sexual. "Nunca passou pela minha mente por que eu deveria esconder isso. Até hoje, só algumas pessoas pareciam tem problema com isso. Principalmente pelo fato de ser uma mulher e ser a antítese do que todos estão acostumados de como uma mulher é, você sabe, peitos e bunda".

David Palmer


O tecladista da lendária banda Jethro Tull, David Palmer fez uma cirurgia para mudança de sexo após a morte de sua esposa. Até então, Palmer manteve em segredo sua condição, permanecendo um homem casado.

Roddy Bottum

Tecladista do Faith no More, Roddy Bottum é casado com um homem e escreveu a música "Be agressive" que fala sobre sexo oral.

"So give it up
I've got to have
I Swallow, I Swallow, I Swallow"

Renato Russo

Um dos cantores e compositores mais conhecidos do Brasil, Renato Russo assumiu a sua opção sexual para a sua mãe aos 18 anos de idade, quando disse que achava homens interessantes. Em 1988, ele assumiu publicamente a homossexualidade, sua mãe não queria mas ele disse: "É para lutar contra o preconceito que vou fazer isso".

Na música "Meninos e meninas" o músico canta os versos "Gosto de São Francisco e São Sebastião /E eu gosto de meninos e meninas".

Renato morreu em 1996 em decorrência de complicações provocadas pela AIDS, doença que acreditava ter contraído por conta do seu ex-namorado, o músico americano Robert Scott Hickmon.

Cazuza

Um dos compositores mais aclamados do rock brasileiro, Cazuza, ex-vocalista do Barão Vermelho, tornou-se ícone gay após revelar publicamente em 1989 que era soropositivo do vírus HIV. Sua exposição foi determinante para que o público tomasse consciência em relação à doença e seus efeitos. O compositor também namorou o músico Ney Matogrosso.

Freddie Mercury

O carismático líder do Queen era bem contido na hora de falar sobre a sua orientação sexual. Freddie teve uma relação longa com Mary Austin (que segundo o cantor, era "sua melhor e única amiga") e algumas relações com homens (incluindo o cabeleireiro Jim Hutton, seu companheiro nos últimos seis anos de vida). Freddie morreu em 1991 por conta da AIDS.

Cássia Eller

A cantora carioca Cássia Eller assumiu publicamente ser lésbica ainda nos anos 90. Mesmo tendo um filho com o ex-baixista de sua banda [o músico Tavinho Fialho, morto num acidente automobilístico, pouco antes do parto do filho], Cássia teve uma relação de 14 anos com Maria Eugênia, que após a morte da cantora ficou com a guarda compartilhada do Chicão, filho de Cássia e Otávio.

A postura eclética e libertária aliada a sua poderosa voz fez dela um dos ícones da música Brasileira.

Rob Halford

O vocalista da banda Judas Priest, Rob Halford, chamou a atenção ao assumir sua homossexualidade em 1998, algo fora do comum entre artistas desse gênero musical. Na época, ele afirmou ter sido muito bem aceito pelos fãs do metal. "Existe essa tolerância dos metalheads, que pensam que temos de permanecer unidos, não importa o que aconteça", afirmou Halford.

Michael Stipe

Vocalista da banda R.E.M, acabou com a especulação sobre sua orientação em 2008, ao admitir abertamente a uma publicação americana que é gay.

Elton John

Um dos mais famosos músicos britânicos, Elton John conseguiu não apenas manter sua carreira em alta, mas aumentou sua base de fãs ao sair do armário, ainda nos anos 1970 - e a atitude não atrapalhou sua nomeação ao título de Sir. Grande parte de suas canções são consideradas pop, porém há algumas que tendem ao rock.

Nando Reis

Ex-baixista do Titãs, autor de músicas como "Marvin", "Cegos do Castelo", "O Segundo Sol", "Relicário" entre outras, assumiu publicamente ser bissexual em uma entrevista para a Billboard Brasil quando disse: 'Sou ruivo, não sou bonito, não sou forte, faço uma música estranha, falo coisas estranhas... No entanto, sou cortejado por homens e mulheres, desejo homens e mulheres"

Gaahl

Frontman da banda Gorgoroth, Gaahl foi um dos primeiros, senão o primeiro, músicos de Black Metal a assumir a homossexualidade. Desde a infância ele apresentou características homoafetivas na aldeia de Espedal, propriedade da sua família.

Houve um caso curioso quando um tumulto aconteceu envolvendo King (baixista do Gorgoroth) e outros no backstage do Wacken, aparentemente iniciado por declarações homofóbicas contra Gaahl de certa pessoa que deu entrada em um hospital logo depois.

Gaahl também é conhecido por ter sido preso por conta de torturas e outros crimes

David Bowie e Mick Jagger

Provavelmente um dos casos mais famosos da música, foi relatado na biografia do Mick Jagger "Mick - the Wild Life and Mad Genius of Jagger". Confira um trecho do livro a seguir:

"O intérprete de Under Pressure (1981) 'levou Mick a ver filmes gay' em 1973, em que a empregada dos Bowie disse a Angie que havia "alguém em sua cama. Angie subiu as escadas, abriu a porta do quarto lentamente e viu Mick Jagger e David Bowie, nus e juntos na cama. Mick ficou em silêncio, e, embora Angie tenha ficado triste, algum tempo depois brincou sobre a cena e afirmou "que estavam escrevendo [a canção] Angie quando foram apanhados juntos na cama.

Bowie e Jagger eram vistos juntos sem suas mulheres: em um combate de boxe entre Muhammed Ali e Ken Norton, saindo da discoteca Tramp de Londres, dos shows de Diana Ross ou juntos no sofá de um hotel"

Marissa Martinez (Dan)

Quem assiste ao show da banda Cretin pela primeira vez, muitas vezes não sabe que a vocalista Marissa Martinez já foi um homem chamado Dan.

Em 2007, quando Dan resolver se chamar Marissa, começou um processo de mudança de sexo que envolve cirurgias, tratamento hormonal e psicológico. Usando decote, saia e maquiagem, Marissa continua com o seu vocal gutural de antigamente.

Por que destacamos matérias antigas?



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Faith No More"Todas as matérias sobre "Judas Priest"Todas as matérias sobre "Otep"Todas as matérias sobre "Jethro Tull"Todas as matérias sobre "Legião Urbana"Todas as matérias sobre "Queen"Todas as matérias sobre "REM"Todas as matérias sobre "Gorgoroth"Todas as matérias sobre "David Bowie"Todas as matérias sobre "Cretin"


Ugly Kid Joe: Whitfield Crane foi convidado para o Judas Priest

Rob Halford: Novo álbum natalino, Celestial, em Outubro; veja primeiro clipeRob Halford
Novo álbum natalino, Celestial, em Outubro; veja primeiro clipe

Rob Halford: revelada capa de um novo álbum natalino?Rob Halford
Revelada capa de um novo álbum natalino?

Ozzy Osbourne: vocalista anuncia retorno aos palcos com Judas Priest após meses doenteOzzy Osbourne
Vocalista anuncia retorno aos palcos com Judas Priest após meses doente

Judas Priest: Rob Halford não descarta retorno de K.K. Downing para a bandaJudas Priest
Rob Halford não descarta retorno de K.K. Downing para a banda

Judas Priest: Rob Halford não descarta possível retorno de K.K. DowningJudas Priest
Rob Halford não descarta possível retorno de K.K. Downing

Judas Priest: arrecadando US$ 150 mil para fundação de Glenn Tipton

Slipknot: e se eles tivessem gravado Painkiller do Judas Priest?Slipknot
E se eles tivessem gravado "Painkiller" do Judas Priest?

Ross The Boss e K.K. Downing: Juntos no Bloodstock Open Air

Judas Priest: banda arrecada 150 mil dólares para fundação de Glenn TiptonJudas Priest
Banda arrecada 150 mil dólares para fundação de Glenn Tipton

Judas Priest: Richie Faulkner revela seu momento mais constrangedor no palcoJudas Priest
Richie Faulkner revela seu momento mais constrangedor no palco

Collectors Room: em 1979, o clássico ao vivo do Judas Priest (vídeo)

Ximbinha: se Rob Halford pode fazer, porque ele também não poderia?Ximbinha
Se Rob Halford pode fazer, porque ele também não poderia?

Judas Priest: anunciado o primeiro show e planos para tour de 50 anosJudas Priest
Anunciado o primeiro show e planos para tour de 50 anos

Wacken: anunciadas as primeiras atrações de 2020Wacken
Anunciadas as primeiras atrações de 2020

Nerd Metal: Os 5 Maiores Frontmen do Heavy MetalNerd Metal
Os 5 Maiores Frontmen do Heavy Metal

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1984Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1984

Judas Priest: uma insana versão caipira do clássico Painkiller!Judas Priest
Uma insana versão caipira do clássico Painkiller!


Postura: 12 coisas que você nunca deve dizer a um músicoPostura
12 coisas que você nunca deve dizer a um músico

Por que o Whiplash.Net republica matérias?Por que o Whiplash.Net republica matérias?
Por que o Whiplash.Net republica matérias?

Slayer: Gary Holt é realmente um cara mal-agradecidoSlayer
Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

Dedo x Palheta: Jason Newsted joga gasolina na fogueira do debateKiss sobre Secos e Molhados: "há quem acredite em OVNIs"Metal Hammer: as 100 melhores faixas Metal dos anos 90Guns N' Roses: Myles Kennedy conta como soube da reunião

Sobre Giuliano Trondoli

Nascido e criado ao lado do bairro da Pompéia, o berço do Rock Nacional por ter sido local de surgimento de bandas como Tutti-frutti, Made in Brazil e Mutantes, não poderia ter outra saída a não ser virar fã desse estilo musical chamado Rock n' Roll. Atualmente é estudante de administração, freqüentador de shows e roadie da banda Mattilha. Entrou no mundo do Rock n' Roll bem cedo, mais precisamente aos sete anos de idade quando começou a ouvir bandas como Ultraje a rigor, Dire Straits, Raimundos e Raul Seixas. Com o passar do tempo, foi conhecendo bandas como Titãs, Cássia Eller, Paralamas e afins. Mas foi por volta dos 11 anos que conheceu suas bandas favoritas até hoje: Black Sabbath e Metallica. E desde então optou em conhecer mais e mais bandas, com um carinho especial para as nacionais, dentro desse universo imenso chamado Rock n' Roll.

Mais matérias de Giuliano Trondoli no Whiplash.Net.