Iron Maiden: conheça o responsável pelos teclados na banda

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Gabriel Gonçalves, Fonte: Keyboard Magazine, Tradução
Enviar correções  |  Comentários  | 

A revista “Keyboard” conduziu em outubro de 2010 uma interessante entrevista com Michael Kenney, o homem responsável pelos baixos de Steve Harris e, ao vivo, pelos teclados do Iron Maiden – além de ter participações em álbuns também. Dentre outros assuntos, logicamente Kenney fala sobre sua participação no Maiden.

49 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa5000 acessosO futuro do Rock nacional: bandas autorais devem "se tocar"

Qual seu histórico de gravações com o Iron Maiden?

Como músico, o Maiden foi minha primeira e única situação de gravar com uma banda grande. Steve Harris sabe bem o que quer, então era apenas meu trabalho tocar. Toquei em alguns álbuns – “No Prayer for The Dying”, “Fear of The Dark”, “X Factor”, e alguma coisa no “Virtual XI. Ao longo do tempo, Steve foi ficando mais confortável com as teclas e passou a tocar na maioria das vezes. Eu ainda fico por perto para ajudar e sou o responsável por tudo ao vivo.

Michael Kenney, no meio da foto, caracterizado como The Count, mas sem a máscara
Michael Kenney, no meio da foto, caracterizado como The Count, mas sem a máscara

Você também é o técnico de baixo de Steve Harris.

Este é meu trabalho principal. No “Somewhere in Time” eles passaram a usar guitarras e baixos sintetizados, e eu ajudei na programação. No “Seventh Son…” eles usaram teclados sintetizados e alguns brinquedos de estúdio, e precisaram que alguém os tocasse ao vivo. Como eu tinha experiência com teclados e o equipamento de Steve precisa de pouquíssima manutenção durante os shows, ele me convidou a fazer, mas só se fosse como “O Conde” (Nota do Tradutor: Tradução para “The Count”), meu apelido na época, por causa de minha vida noturna, sobretudo preto e meus cálices de conhaque. Após aquela turnê, na qual eu tocava fantasiado num elevadiço a 20 pés de altura, deixei os trajes do Conde e passei a tocar atrás do palco. Nas canções dos álbuns mais recentes, pode haver muito teclado; quando fazemos material antigo, não há muito o que fazer. O equipamento de baixo, na verdade, tem prioridade sobre os teclados: se algo está errado, eu tomo conta, mesmo que isto signifique não tocar o teclado. O equipamento é bem fácil de lidar. Eu deixo peças sobressalentes já prontas, então qualquer mudança pode ser feita rapidamente e eu não tenho que perder muitas partes no teclado.

O Iron Maiden teve algum tecladista ou tecladistas em seus discos antes de você?

Não nos discos. Eles tiveram um ao vivo por um tempo no início da banda, Tony Moore. Algumas das coisas mais elaboradas nos recentes álbuns têm sido terceirizadas para um amigo do produtor Kevin Shirley, chamado Jeff Bova, que faz um trabalho incrível em criar as visões das orquestras de Steve. É um trabalho interessante traduzir isto para algo que eu possa tocar ao vivo, em tempo real, com duas mãos.

Confira a entrevista completa, em português, no www.imprensarocker.wordpress.com

Comente: O que você acha do uso de teclados em shows ao vivo da Donzela?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 12 de maio de 2012
Post de 05 de setembro de 2016

Iron MaidenIron Maiden
Show do Ghost é melhor, diz reportagem

49 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa431 acessosIron Maiden: Iron Maiden Ex Libris aborda as letras da donzela412 acessosThunderstick: ex-batera do Samson e Iron Maiden lançará novo disco0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
Uma visão detalhada de "The Trooper"

Iron MaidenIron Maiden
Nicko McBrain assimila outro baterista em seu lugar

TatuagensTatuagens
Homenagens à banda Iron Maiden na pele dos fãs

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

O futuro do Rock nacionalO futuro do Rock nacional
Bandas autorais devem "se tocar"

Guns N RosesGuns N' Roses
A trágica história do baixista fundador que morreu afogado

Judas PriestJudas Priest
10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal!

5000 acessosFotos de Infância: Janis Joplin5000 acessosIron Maiden: conheça parte da equipe e dos parentes5000 acessosLemmy: "Radiohead e Coldplay são bandas sub-emo"5000 acessosIron Maiden: uma releitura de "The Trooper" pelo Cine2603 acessosQuadradinho de oito hardcore no show do Dead Fish5000 acessosAndre Matos: "Não estava preparado para cantar no Maiden!"

Sobre Gabriel Gonçalves

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online