Matérias Mais Lidas

imagemCinco discos de heavy metal para ouvir sem pular nenhuma faixa

imagemWandinha, da Netflix, resgata banda icônica do Rock em canção com letra sacana

imagemO curioso ritual do Fleetwood Mac antes de subir ao palco, revelado por Christine McVie

imagemTitãs: traído, o baterista destruiu o quarto; Paulo Ricardo viu na TV a traição

imagemMetallica: se você achou caro o pacote do Titãs, fuja dos preços da turnê de Hetfield & Cia

imagemA bonita homenagem que Angra fará a Andre Matos em novo álbum, segundo Fabio Lione

imagemMarko Hietala anuncia retorno ao mundo da música e fãs pedem volta ao Nightwish

imagemEx-vocalista do Mötley Crüe não bota fé na aposentadoria de Mick Mars

imagemFãs não perdoam e reclamam da bateria de Lars Ulrich em novo single do Metallica

imagemO dia que Cazuza pagou justo esporro para Sandra de Sá ao ver atitude da cantora em festa

imagem"Não há reunião do Pantera sem Vinnie e Dime", afirma espólio de Vinnie Paul

imagemJohn Lennon sentia que seu filho Julian "queria que Paul McCartney fosse seu pai"

imagemCinco músicos que nunca voltarão para as bandas que os consagraram

imagemA importância da ex-esposa de James Hetfield em sua luta contra o alcoolismo

imagemRed Hot Chili Peppers virá ao Brasil no próximo ano, diz José Norberto Flesch


Samael Hypocrisy
Stamp

Deap Vally: dupla californiana se arrisca para quebrar a monotonia

Resenha - Marriage - Deap Vally

Por Victor de Andrade Lopes
Postado em 27 de dezembro de 2021

Nota: 6

Depois de um disco colaborativo com o The Flaming Lips, a dupla estadunidense Deap Vally vem com mais um lançamento em que as duas integrantes não reinam solitárias: Marriage, o terceiro registro de estúdio delas (sem contar a parceria supramencionada).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com muitos "feats", o trabalho expande o som explosivo do duo para algo um tanto mais complexo que não mais se adequa necessariamente ao rótulo de "Led Zeppelin encontra The White Stripes" que se costumava dar ao grupo californiano. Contudo, essa complexidade também diluiu o seu característico vigor.

A mudança é a solução encontrada por elas para adoçar uma relação amargada pelos anos de convivência - daí o título do álbum, que significa "Casamento" em inglês e traduz a relação profissional entre Lindsey Troy (vocais, guitarra) e Julie Edwards (bateria).

Peças como "Perfuction", "Billions" e "Better Run" retêm, em maior ou menor grau, os dois elementos mais importantes da banda: a energia e a crueza. E é aí que as três estrelinhas desta resenha residem. É aí que os pontos fortes dessas minas ficam.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas quase todas as músicas trazem certa dose de experimentação, em grande parte garantida pelas participações de nomes como KT Tunstall, Peaches, Jennie Vee, Ayse Hassan, Jenny Lee Lindberg e Jamie Hince. Essas intervenções não chegam a roubar o suprassumo da dupla, mas são um tanto aventureiras demais em momentos como "Give Me a Sign", "Where Do We Go" e "Look Away", que perdem o gás e fazem sentido talvez só para quem esteve lá, na concepção das canções.

Ou talvez para quem tem mente muito aberta para aceitar uma mudança um tanto abrupta na sonoridade das meninas. Talvez este disco envelheça bem e talvez seus sucessores tenham um som mais seguro, mas os dois lançamentos anteriores ainda soam mais Deap Vally do que este.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Abaixo, o clipe de "Perfuction".

FONTE: Sinfonia de Ideias
https://sinfoniadeideias.wordpress.com/2021/12/26/resenha-marriage-deap-vally/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Siga Whiplash.Net: Facebook | Instagram | Twitter | YouTube

Receba as novidades do Whiplash.Net por WhatsApp


Summer Breeze


[an error occurred while processing this directive]
[an error occurred while processing this directive]
[an error occurred while processing this directive]

Doors - Perguntas e Respostas

Iron Maiden: quanto tem de patrimônio cada um dos integrantes da banda?


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes.