Matérias Mais Lidas

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemOzzy Osbourne diz que está bem aos 73 anos, mas sabe que sua hora vai chegar

imagemAndre Matos sempre foi de esquerda e reprovaria governo atual, diz irmão do maestro

imagemDo Ozzy ao Slayer: veja os momentos mais metal do desenho South Park

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemSyd Barrett em 1967 analisando os principais singles lançados em julho

imagemLars Ulrich diz que shows do Metallica na América do Sul foram incríveis

imagemA visão de Arnaldo Antunes sobre sua timidez no período da adolescência

imagemDaniel Cavanagh, do Anathema, sobrevive a tentativa de suicídio

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"

imagemComo CDs e MP3s decepcionaram Jimmy Page

imagemKiko Loureiro defende surgimento de banda que seria "Greta Van Fleet do Iron Maiden"


Amen Graves: Death Metal abalando os Emirados Árabes

Resenha - I.Omen - Amen Graves

Por José Sinésio Rodrigues
Em 11/02/20

Nota: 8

Tente imaginar uma banda formada por apenas dois integrantes (um duo, então), sendo uma vocalista estadunidense e um guitarrista alemão. Para completar: residindo nos Emirados Árabes Unidos. Esta singularidade existe e atende pelo nome AMEN GRAVES. Outra curiosidade: este é, na verdade, um projeto paralelo do guitarrista Lars Rettkowitz, também integrante da banda de power metal alemã FREEDOM CALL. Só não me pergunte porque um alemão e uma estadunidense se unem para formar um duo lá nos Emirados Árabes Unidos. Curioso, não? Os dois deixam seus países de origem, países onde se respira metal, para formar um projeto musical num país de cultura árabe (!).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Vou ficar devendo a informação sobre a data de origem deste projeto. Seja como for, seu trabalho de estreia (seu único lançamento até o momento) data de 2019. Trata-se de um EP, de nome "I.Omen", trabalho este recheado com cinco faixas. E aqui vai outra curiosidade: parece que o senhor Rettkowitz resolveu fazer, aqui, algo completamente diferente do que vem fazendo em sua banda de origem: o som do AMEN GRAVES está a anos-luz de distância do Power Metal executado pelo FREEDOM CALL: o que se ouve aqui é o Death Metal Melódico (!) que remete a nomes como IN FLAMES, ARCH ENEMY, SOILWORK e AMON AMARTH. E o trabalho do AMEN GRAVES é excelente e não decepciona: Rettkowitz mostra que não entende apenas de Power Metal e a vocalista Sandy SYN parece ter trazido muito do que aprendeu em sua antiga banda, o AERESIS, um grupo que reside na Bélgica (olha outro país envolvido nesta salada toda!).

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Todas as músicas aqui se enquadram num som rápido e portentoso, de modo que este trabalho, como um todo, é um verdadeiro petardo de qualidade indiscutível e que vem para somar ainda mais para o farto cenário do Death Metal mundial. A ótima qualidade é uma constante em todo o decorrer deste grandioso trabalho de estreia da dupla. Ouvi várias vezes este trampo e não consegui destacar uma ou outra faixa: todas são excelentes, excelentes! Se você aprecia Death Metal, não deixe de conferir este excelente trabalho. Se você não aprecia, ouça também, pois imagino que começará a gostar...

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Formação do AMEN GRAVES:
*Lars Rettkowitz – guitarra
*Sandy SYN – vocal

Track List do EP I.Omen:
01 – Blinded By Hypocrisy
02 – Black Sea
03 – The War Must Go On
04 – Prison Of Dreams
05 – Iron Feathers

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre José Sinésio Rodrigues

José Sinésio Rodrigues mora em Londrina, no Paraná. É professor de Ciências, agente penitenciário, aluno de Geografia e coordenador de Astronáutica de um grupo de Astronomia londrinense. É também palestrante, escritor, quadrinista, contista, ex-radialista e ex-colunista de jornal. Seu contato com o Rock aconteceu com o Faith No More e Pearl Jam, no início da década de 1990. Suas bandas favoritas são: My Dying Bride, Monster Magnet, Dominus Praelii, Acrassicauda, Slayer, Fejd, Arkona e Anabioz.

Mais matérias de José Sinésio Rodrigues.