The Damned Things: segundo álbum fica abaixo da expectativa

Resenha - High Crimes - Damned Things

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

O The Damned Things é formado por músicos do Anthrax, Every Time I Die, Alkaline Trio e Fall Out Boy. A banda surgiu em 2009, lançou o seu primeiro álbum – "Ironiclast" - no ano seguinte, e então meio que sumiu dos holofotes. Esse silêncio foi quebrado com "High Crimes", segundo trabalho dos caras.

Thrash metal: os 40 melhores discos de estreia segundo o LoudwireRaul Seixas - Perguntas e Respostas

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O quinteto conta com Keith Buckley (vocal), Scott Ian (guitarra), Joe Trohman (guitarra), Dan Andriano (baixo) e Andy Hurley (bateria). Em relação à estreia, dois ajustes na formação: Andriano no lugar de Josh Newton e a saída do guitarrista Rob Caggiano, que deixou o Anthrax e os Estados Unidos em 2013 para integrar o Volbeat.

O som do The Damned Things é uma espécie de união entre pop e elementos agressivos e energéticos de gêneros como o punk e o hard rock. O metal, principalmente o mais agressivo, pouco dá as caras por aqui. "High Crimes" foi lançado pela Nuclear Blast no final de abril e conta com dez músicas. Não há ecos nem de Anthrax e muito menos de Every Time I Die, duas bandas que transitam pelas sonoridades mais pesadas do metal, em suas canções. Na prática, trata-se de uma sonoridade acessível e feita com o objetivo de atingir um público mais abrangente.

Há bons momentos em "High Crimes". "Omen", apesar da semelhança com "The Zoo", do Scorpions, é uma das melhores músicas do disco. A arrastada "Storm Charmer" traz sutis influências de Alice in Chains, enquanto "Le Me Be – Your Girl" é um power pop bem feito. No outro lado da moeda, a grande maioria das faixas soa como um pastiche de rock alternativo com o "punk" de nomes como Blink-182, em uma mistura que talvez possa agradar fãs desse tipo de música. A cereja do bolo é a risível "Something Good", cuja letra causa vergonha alheia em qualquer pessoa com o mínimo de senso crítico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No final, vale como um esforço louvável de um grupo de músicos em tentar explorar um universo sonoro diferente do que estão inseridos. Porém, o resultado ficou, na melhor das hipóteses, abaixo da média.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thrash metal: os 40 melhores discos de estreia segundo o LoudwireThrash metal
Os 40 melhores discos de estreia segundo o Loudwire

Mr. Bungle: banda de Mike Patton lança primeira música em mais de 20 anos (um cover)Mr. Bungle
Banda de Mike Patton lança primeira música em mais de 20 anos (um cover)

Iron Maiden: Charlie Benante grava versão de "Transylvania" (vídeo)

Anthrax: banda tem músicas escritas para novo álbum, diz Charlie BenanteAnthrax
Banda tem músicas escritas para novo álbum, diz Charlie Benante

Anthrax: John Bush e Charlie Benante gravam versão de "Packaged Rebellion"Em 25/05/1993: Anthrax lançava Sound of White Noise, com John Bush nos vocaisS.O.D.: Mike Patton se junta à banda e grava versão de "Speak English Or Die"

Dio: Joey Belladonna presta homenagem nas redes sociais cantando clássico do RainbowDio
Joey Belladonna presta homenagem nas redes sociais cantando clássico do Rainbow

Anthrax: Charlie Benante e baixista do Suicidal Tendencies regravam Billie EilishAnthrax: músicos oferecerão diversas aulas virtuais

Anthrax: quando Scott Ian levou Madonna pra ver stripper com peitões gigantesAnthrax
Quando Scott Ian levou Madonna pra ver stripper com peitões gigantes

AC/DC: Scott Ian comenta sobre a banda e sobre Malcolm YoungAC/DC
Scott Ian comenta sobre a banda e sobre Malcolm Young


Raul Seixas - Perguntas e RespostasRaul Seixas - Perguntas e Respostas

Guitarras: as 15 músicas mais complicadas para tocarGuitarras
As 15 músicas mais complicadas para tocar


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280