Matérias Mais Lidas

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro

Rock in Rio: há 30 anos, Axl Rose exigia VJ desconhecida da MTV para entrevistá-loRock in Rio
Há 30 anos, Axl Rose exigia VJ desconhecida da MTV para entrevistá-lo

Iced Earth: Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de voltaIced Earth
Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de volta

Loudwire: o melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020Loudwire
O melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020

Robert Fripp: novo cover de Billy Idol, agora com esposa vestida de cheerleaderRobert Fripp
Novo cover de Billy Idol, agora com esposa vestida de cheerleader

Dream Theater: Show de comeração de 25 anos do Images & Words será transmitidoDream Theater
Show de comeração de 25 anos do Images & Words será transmitido

Iced Earth: Jon Schaffer se entrega e é preso por estar em invasão ao CapitólioIced Earth
Jon Schaffer se entrega e é preso por estar em invasão ao Capitólio

Metallica: Dave Lombardo diz que tocar com o Metallica ao vivo foi históricoMetallica
Dave Lombardo diz que tocar com o Metallica ao vivo foi histórico

Van Halen: Michael Anthony diz que Eddie era uma pessoa muito humildeVan Halen
Michael Anthony diz que Eddie era uma pessoa muito humilde

Iced Earth: fotos mostram Jon Schaffer segurando spray de urso no CapitólioIced Earth
Fotos mostram Jon Schaffer segurando spray de urso no Capitólio

Inesquecíveis: 50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de modaInesquecíveis
50 grandes sucessos do rock e do metal que nunca saem de moda

In Flames: Peter Iwers diz que não se arrepende de ter saído da bandaIn Flames
Peter Iwers diz que não se arrepende de ter saído da banda

Megadeth: entenda todas as referências existentes na letra da música VictoryMegadeth
Entenda todas as referências existentes na letra da música "Victory"

AC/DC: eles tentavam cooptar fãs antes de viciarem em Pink Floyd na faculdadeAC/DC
Eles tentavam cooptar fãs antes de viciarem em Pink Floyd na faculdade

Phil Spector: Brilhante produtor, péssimo marido, diz ex-esposa Ronnie SpectorPhil Spector
"Brilhante produtor, péssimo marido", diz ex-esposa Ronnie Spector


Matérias Recomendadas

Aquiles Priester: Posters, action figures e latinhas de coca-colaAquiles Priester
Posters, action figures e latinhas de coca-cola

Heavy Metal: as 10 introduções mais matadoras do estiloHeavy Metal
As 10 introduções mais matadoras do estilo

Presença de Palco: dicas para iniciantesPresença de Palco
Dicas para iniciantes

Bateria: imagine se ele tocasse um equipamento mais decenteBateria
Imagine se ele tocasse um equipamento mais decente

Blender: as letras mais repulsivas do Heavy MetalBlender
As letras mais repulsivas do Heavy Metal

Stamp

Aerosmith: resgatando pérolas no palco do Hard Rock Hotel

Resenha - Rockin' The Joint - Aerosmith

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig
Enviar Correções  

publicidade

O Aerosmith lançou seis discos ao vivo em seus quase cinquenta anos de carreira – a banda foi formada em Boston em 1970. São eles: "Live! Bootleg" (1978), "Classics Live!" (1986), "Classics Live! II" (1987), "A Little South of Sanity" (1998), "Rockin’ the Joint" (2005) e "Aerosmith Rocks Donington 2014" (2015). O assunto deste review é o disco de 2015, lançado no Brasil no mesmo ano pela Sony/BMG.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma banda famosa por sua transformação em cima dos palcos, onde a verdadeira força desse gigante do hard rock norte-americano emerge com todos os seus poderes, o Aerosmith gravou "Rockin’ the Joint" no The Hard Rock Hotel, em Las Vegas, no dia 25 de outubro de 2005. Na época a banda promovia o disco de covers "Honkin’ on Bobo", lançado um ano antes. O legal deste registro ao vivo é que ele foge do tracklist óbvio, deixando de lado clássicos presentes em live albums anteriores, como é o caso de "Sweet Emotion" e "Dream On", e resgatando pequenas pérolas da longa discografia do quinteto. Assim, estão em "Rockin’ the Joint" composições como "No More No More" (do clássico "Toys in the Attic", que chegou às lojas em abril de 1975), a balada "Seasons of Wither" (do segundo álbum da banda, "Get Your Wings", de 1974) e "Draw the Line" (do álbum homônimo, lançado no final de 1977).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tocando em um palco menor e mais intimista, o Aerosmith deixa de lado a megalomania e a grandiosidade dos shows realizados nas grandes arenas e em seu lugar entrega uma performance mais certeira e focada. O fato de o tracklist privilegiar canções da primeira fase da banda e deixar de lado os mega hits gravados nas décadas de 1980 e 1990 também traz um ar saudosista e revisionista para o show, como se a banda olhasse para a sua própria história buscando inspiração no que a levou até ali – um exercício que arrisco dizer que deu certo, uma vez que o disco seguinte do grupo seria o convincente "Music from Another Dimension!" (2012), que apresentou uma sonoridade mais básica e que é, até agora, o derradeiro registro do grupo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O clima do show é tão leve que até uma canção como "I Don’t Want to Miss a Thing", que é um dos maiores sucessos da banda mas que está longe de ser uma das melhores baladas já gravadas pelo quinteto, ganhou uma releitura emocionante em cima do palco do Hard Rock Hotel.

Entre os destaques, além do resgate das canções dos primeiros anos, vale mencionar o clima de banda de bar de "Big Ten Inch Record" (também presente em "Toys in the Attic"), a versão para "Rattlesnake Shake", um dos cavalos de batalha da primeira fase do Fleetwood Mac (ouça a versão original em "Then Play On", terceiro disco da banda então liderada pelo vocalista e guitarrista Peter Green, de 1969) e o arregaço recorrente que é "Train Kept a Rollin’", aqui com uma citação à "The Star Spangled Banner", o hino dos Estados Unidos, no fechamento do show.

"Rockin’ the Joint" tem status de álbum menor na trajetória do Aerosmith, e realmente não dá para compará-lo com os dois volumes de "Classics Live!" e nem com o excepcional "A Little South of Sanity", mas a despretensão capturada em suas doze faixas traz à tona todo o espírito rock and roll que sempre marcou a carreira do Aerosmith. Isso já é motivo suficiente para ouvir este disco.