RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemProdutor da turnê de Paul Di'Anno explica problemas no primeiro show

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemVocalista do Fleshgod Apocalypse é pedida em casamento durante show da banda

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemO motivo nada musical que fez Bruce Dickinson querer se juntar aos hippies

imagemEm disputa acirrada, fãs batem recorde e elegem melhores discos de metal de 2022

imagemPaul Stanley sabia que seria um rockstar desde a sua juventude

imagemEloy Casagrande repete o feito sendo eleito melhor baterista de metal do mundo

imagemZelador viraliza após incrível semelhança com voz de Steve Perry em "Don't Stop Believin'"

imagemTony Iommi conta quais são os riffs preferidos que ele escreveu

imagemShane Hawkins, filho de Taylor Hawkins, ganha prêmio de melhor performance do ano


Stamp

Boundary: para aqueles que dizem que o Metal e o rock morreram

Resenha - O.O.S. (Overdose of Sins) - Boundary

Por Ivison Poleto dos Santos
Postado em 28 de dezembro de 2018

Esse álbum é para aqueles que batem no peito para dizer que o Heavy Metal, e o rock, claro, morreram. Obviamente que ninguém que conhece o gênero, e a cena, vai dizer uma asneira dessas, mas vá lá, tem gente que acha que sabe mais que o rei, e o nosso Brasil está cheio deles.

Acho que já disse aqui que o Heavy Metal é um movimento musical histórico, quero dizer, as bandas novas aprendem com as bandas mais velhas. Nada vem por acaso, aquela guitarra mais distorcida é uma influência do Iron, ou do Sabbath, ou do Metallica, ou do Slayer, aquela música com aquele andamento é influência de tais outras bandas e por aí vai. E assim a máquina musical do Heavy Metal vai lenta, mais seguramente, progredindo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

É isso exatamente o que vemos neste Boundary "Overdose of Sins", uma banda que aprendeu com o legado anterior, incorporou-o em sua música fazendo um belo uso dos ensinamentos. Uma banda que faz um Heavy Metal moderno, excitante e atualizado. Musicalmente falando, o Boundary lembra bastante o Guns N' Roses e o Mötley Crüe, mas como doses generosas do Metallica na era do "Black Album". O grande achado é a utilização das pentatônicas para compor os riffs e os solos de guitarra. Isso é para quem achava que as velhas técnicas estavam perdidas. Não estão. Não é só subir e descer escalas maiores e maiores, tem de ter paixão e emoção. E isso o Boundary tem de montão.

publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |

São ao todo onze faixas em "Overdose of Sins". Todas elas muito bem compostas com ideias plenamente satisfeitas. Algumas faixas, no entanto, como "Quit the Torment", mostram que a influência do Metallica é bastante forte principalmente nos vocais e nos solos de guitarras com aquele whah característico. Outra coisa bastante peculiar no Boundary é que o baixo toma a liderança em algumas faixas. Isso dá um efeito incrivelmente pesado às músicas. Pena que muitas bandas se esqueçam disso. "Resurrection" é uma faixa que lembra a grande usina de riffs que o Boundary coloca em "Overdose of Sins" e que ainda há muito o que fazer. O Boundary faz isso para nós. De novo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Bom minha criança da noite, "Overdose of Sins" é um álbum para fazê-lo relembrar dos anos maravilhosos, mas não para trazer saudades deles porque eles se foram. Eles não se foram, continuam vivos em bandas como o Boundary que continuam mantendo o espírito vivo e alto. Se me permite, vá direto a "Wasting Time" e divirta-se.

Boundary "Overdose of Sins" será lançado em 18 de janeiro de maneira independente.

Lista de músicas:

First Line
Better Off Dead
City Of Madness
The Curse
Overdose Of Sin
War
Break The Wall
Quit The Torment
Resurrection
L.N.D.A.
Wasting Time

Assista ao vídeo de "Overdose of Sin" aqui:

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps




publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ivison Poleto dos Santos

Veterano das guerras metálicas. Pesquisador, escritor, resenhista, músico frustrado (por isso tudo o anterior). Ao contrário da opinião comum, acho que o melhor do Metal ainda está por vir e que existem grandes bandas novas por aí. Só procurar. No meu caso elas vêm até mim.
Mais matérias de Ivison Poleto dos Santos.