Bonfire: um repertório muito bacana em álbum de covers

Resenha - Legends - Bonfire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ivison Poleto dos Santos
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Legends é um álbum só de covers, ou como se fala por aí, um álbum de tributos. Bom, sei lá.

Slipknot: 12 histórias que retratam o quão insana a banda éRefrãos: alguns dos mais marcantes do Rock/Metal

Há um mito corrente que as bandas fazem álbuns de tributo porque não estão muito inspiradas para fazer um somente de inéditas e é mais rápido e fácil tocar covers. Será mesmo?

Acho que neste caso aqui, isso não é a total verdade. 'Legends' tem 32 faixas! Isso mesmo! Trinta e duas faixas.

Agora acompanhe o meu raciocínio: para tocar uma cover você tem que ensaiá-la exaustivamente para que saia boa, não é? Principalmente numa banda no nível do Bonfire. Você tem duas escolhas: ou você replica fielmente a música ou você faz uma versão. O Bonfire decidiu replicar fielmente, o que torna a tarefa ainda mais difícil por causa de todos os detalhes envolvidos. Quem já tocou em banda sabe como é. Antes disso você tem que escolher o repertório e convencer todos na banda sobre ele. Fácil, né? Quem tem ou teve banda que responda. Bom, daí passamos a convencer o gerente da banda e a gravadora que vamos fazer um álbum só de covers. Também é fácil... Okay, vencidas essas batalhas, vamos aos ensaios, todo mundo aprender as músicas, a tocar cada detalhe delas, cada efeito em cada lick ou cada riff, etc e etc. Ainda continua achando que fazer um álbum-tributo é mais fácil que fazer um de inéditas?

Mas vamos a 'Legends'. O Bonfire escolheu um repertório muito bacana de bandas e de músicas. E, de certa forma, inédito. Eu nunca tinha ouvido versões para "Africa" do Toto ou "King of Dreams" do Rainbow. Como eu disse acima, o Bonfire, acertadamente, escolheu replicar cada música. A versão deles para "Child in Time" ficou muito, mas muito melhor que a própria tocada pelo Deep Purple com Joe Lynn Turner aqui nestas paragens em 1988. Palmas para o competentíssimo vocalista Alexx Stahl que segurou a onda em todas as faixas mesmo com as notáveis diferenças de estilos. E mesmo replicando cada faixa, o Bonfire conseguiu colocar o seu toque em cada uma delas principalmente nos detalhes. Preste atenção que você vai perceber toques de Bonfire em cada uma delas. É claro que o repertório ajuda, pois as bandas escolhidas não são tão diferentes do Bonfire, exceção feita a "Heavy Metal Breakdown" do Grave Digger. O ouvinte brasileiro vai estranhar três faixas retiradas de bandas alemãs Puhdys e CRO.

Enfim, 'Legends' é um belo tributo.

'Legends' do Bonfire foi lançado em 19 de outubro pela AFM Records.

CD1

1. Africa
2. Hold The Line
3. Rosanna
4. Man On The Silver Mountain
5. I Surrender
6. Stone Cold
7. Death Alley Driver
8. Black Masquerade
9. Burning Heart
10. Eye Of The Tiger
11. Caught In The Game
12. Doctor Doctor
13. Lights Out
14. Rock Bottom
15. Child In Time

CD2

1. Jet City Woman
2. Silent Lucidity
3. Eyes of a Stranger
4. Tears in the Rain
5. The First Time
6. Save Up All Your Tears
7. Hot Cherie
8. Dr. Love
9. Hallelujah
10. Rebellion
11. Heavy Metal Breakdown
12. Love Don't Lie
13. I Wanna Be Loved
14. King Of Dreams
15. Frei wie die Geier
16. Erinnerung
17. Alt wie ein Baum

Ouça "Africa" aqui:




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por escolha do autor os comentários foram desativados nesta nota.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Bonfire"


Slipknot: 12 histórias que retratam o quão insana a banda éSlipknot
12 histórias que retratam o quão insana a banda é

Refrãos: alguns dos mais marcantes do Rock/MetalRefrãos
Alguns dos mais marcantes do Rock/Metal

Sílvio Santos: The Number Of The Beast em ritmo de festaSílvio Santos
"The Number Of The Beast" em ritmo de festa

Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualBruce Dickinson: vocalista elege seus 5 álbuns preferidosImmortal: a melhor maneira de melhorar qualquer fotoAvenged Sevenfold: e se Lars Ulrich fosse o baterista da banda?

Sobre Ivison Poleto dos Santos

Veterano das guerras metálicas. Pesquisador, escritor, resenhista, músico frustrado (por isso tudo o anterior). Ao contrário da opinião comum, acho que o melhor do Metal ainda está por vir e que existem grandes bandas novas por aí. Só procurar. No meu caso elas vêm até mim.

Mais matérias de Ivison Poleto dos Santos no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336