Death: Parte 3 - Melhor tanto em sonoridade quanto em qualidade

Resenha - Death - Leprosy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Cunha
Enviar Correções  

publicidade

8

Depois de colocar seus sonhos (ou pesadelos) metálicos  em movimento, Chuck voltou para a Flórida, onde se reuniu com seu velho amigo Rick Rozz e recrutou o baixista Terry Butler e o baterista Bill Andrews para integrar a primeira série de turnês da banda. O quarteto foi prontamente instalado nos famosos Morrisound Studios de Tampa, com o futuro maior produtor do gênero, Scott Burns. Juntos, trabalharam no segundo disco Leprosy de 1988, que repetiu as fórmulas do disco anterior, deixando de lado qualquer promessa de inovação.

Lista: álbuns de metal extremo sem uma única música fracaLoudwire: as dez melhores bandas da era Grunge

Um dos motivos apontados para tanto, teria sido o desinteresse de Rozz pelo grupo naquele momento, mas, principalmente, por seu estilo de guitarra cada vez mais incompatível com o som dos caras. Dessa forma, logo foi substituído por James Murphy, mais talentoso, mas que não duraria mais que um ano antes de embarcar numa aventura que o levaria à bandas como Obituary, Testament e outras famosas hoje em dia. De todo modo, contribuiu bastante para o disco seguinte.

Produzido por Dan Johnson, Leprosy teve Scott Burns como engenheiro de som, este álbum é  notadamente diferente do anterior. Melhor tanto em sonoridade quanto em qualidade. Aliás, esse disco é uma mostra do que hoje se pode ouvir em muitas das bandas de Death Metal e de Grindcore daquela época. A arte da capa é de autoria de Edward J. Repka, conhecido pelos trabalhos com 3 Inches of Blood, Atheist e Megadeth, entre outras.

Tracklist:
01-Leprosy
02-Born Dead
03-Forgotten Past
04-Left to Die
05-Pull the Plug
06-Open Casket
07-Primitive Ways
08-Choke on It

Continua...


Death - A História da Banda

Death: A história - Os primeiros dias

Resenha - Scream Bloody Gore - Death

Resenha - Spiritual Healing - Death

Resenha - Human - Death

Resenha - Individual Thought Patterns - Death

Resenha - Symbolic - Death

Resenha - Death - Sound of Perseverance

Resenha - Live in Eindhoven - Death

Todas as matérias sobre "Death - A História da Banda"



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Lista: álbuns de metal extremo sem uma única música fracaLista
álbuns de metal extremo sem uma única música fraca

Death: álbum ao vivo com shows de 1990 e 1991 é lançadoDeath
álbum ao vivo com shows de 1990 e 1991 é lançado

Death: álbum ao vivo gravado em 1995 é lançado

Death: leia 1º capítulo de Death by Metal, a biografia de Chuck SchuldinerDeath
Leia 1º capítulo de Death by Metal, a biografia de Chuck Schuldiner

Há 53 anos: nascia o genial Chuck Schuldiner, um dos mestres do metalHá 53 anos
Nascia o genial Chuck Schuldiner, um dos mestres do metal

Death: Chuck Schuldiner disse que bateria e cagaria em Vince Neil, do Mötley CrüeDeath
Chuck Schuldiner disse que bateria e cagaria em Vince Neil, do Mötley Crüe

Death: gravadora lança show completo da banda em Tijuana

Death: novo álbum ao vivo é lançado, desta vez, com show realizado em 1990, no MéxicoDeath
Novo álbum ao vivo é lançado, desta vez, com show realizado em 1990, no México

Death: gravadora lança mais um show inédito da banda

Death: show histórico da banda é disponibilizado no YoutubeDeath
Show histórico da banda é disponibilizado no Youtube


Loudwire: os dez melhores álbuns de metal de 1995Loudwire
Os dez melhores álbuns de metal de 1995

Fora do Armário: Ex-membros do Death se assumem como gaysFora do Armário
Ex-membros do Death se assumem como gays


Loudwire: as dez melhores bandas da era GrungeLoudwire
As dez melhores bandas da era Grunge

Indústria: 17 coisas que bandas novas simplesmente não entendemIndústria
17 coisas que bandas novas simplesmente não entendem


Sobre Ricardo Cunha

Editor no site Esteriltipo - Marketing de Conteúdo.

Mais matérias de Ricardo Cunha no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin