Matérias Mais Lidas

imagemO hit da Legião Urbana cuja letra fala sobre esperança de Renato em se curar da AIDS

imagemResenha - Max e Iggor Cavalera; Return to Roots (Rio de Janeiro, 05/08/2022)

imagemA lenda do Rock que se arrepende de nunca ter dormido com Jimi Hendrix

imagemQuando Slash tentou entrar pro Kiss mas foi rejeitado por um motivo cruel

imagemPodcast diz que prática comum no black metal hoje seria "coisa de esquerdomacho"

imagemPrika explica critérios para entrar na Nervosa: "Fascista na minha banda não toca!"

imagemO hit dos Engenheiros do Hawaii que faz uma dura crítica à panelinha do rock nacional

imagemO sensato conselho que Lulu Santos deu para o novato Herbert Vianna

imagemBittencourt começou a fazer tai chi chuan no camarim após beque de Mariutti bater forte

imagemDez clássicos do rock e do heavy metal que não têm bateria

imagemMúsicos famosos fizeram teste para o AC/DC sem que ninguém soubesse, conta baterista

imagemPearl Jam: guitarrista se empolga e destrói equipamento e site faz conta do prejuízo

imagemIron Maiden, Nervosa e Megadeth estarão na edição de 2023 do Wacken Open Air

imagemSlayer: Dave Lombardo surpreende ao eleger suas três músicas favoritas

imagemO álbum do Megadeth que parecia ser do Metallica, até que um fã enquadrou Mustaine


Stamp
Dream Theater 2022

Skillet: "Collide", o mais pesado e talvez melhor álbum da banda

Resenha - Collide - Skillet

Por Hananias Souza Santana
Em 29/04/17

Nota: 9

O SKILLET está hoje entre as principais bandas de rock alternativo do mundo. A banda ficou mais conhecida do grande público com "Comatose" de 2006 e chegou no auge do sucesso com o arrasa quarteirão "Awake", de 2009.

Porém esses caras já estavam na estrada a muito tempo, seu primeiro disco, homônimo, é de 1996. O SKILLET já passou por muitas fases diferentes, com sonoridades que remetem ao grunge, rock industrial, até chegar no estilo atual. Com um som mais comercial e muitas baladas, essa banda passa batido de muitos headbangers "true".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Entretanto acredito que alguns desses headbangers teriam uma opinião diferente sobre essa banda caso eles conhecessem "Collide". Esse disco foi lançado em 2003, e traz uma sonoridade diferente dos discos que lançaram a banda ao grande público. O grupo era formado na época por John L. Cooper no vocal e baixo, Korey Cooper nos teclados e guitarra, Ben Kasica na Guitarra e a excelente Lori Peters na Bateria.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Essa é a mesma formação que gravou Comatose, que marcou a despedida de Lori Peters como baterista. Em "Collide" vemos tudo o que ela pode fazer, ótima pegada, viradas inspiradas. Mas não é só ela que se destaca nesse disco, as guitarras estão absurdamente pesadas, os riffs são matadores, só lamento a ausência de solos, mas Kasica e Korey fizeram um trabalho memorável nas 6 cordas. Korey que também merece parabéns pelos ótimos arranjos nos teclados.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E John Cooper, vocalista, baixista e líder da banda, teve uma de suas melhores performances(senão a melhor) na história do grupo. Excelente linhas de baixo, e com uma presença que não existe nos discos posteriores(os baixistas tem tudo para adorar "Collide"). E o que dizer do vocal? John está insano, canta com uma energia e uma agressividade incríveis.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Resumindo, "Collide" é pesado, muito mais do que os discos atuais. Existem baladas, mas mesmo estas não são melosas como as mais recentes. Independente do peso, o disco é muito bom, entre os melhores(senão o melhor) do SKILLET. O bom gosto dos timbres e toda a pegada impressionam. O disco não conta com os tradicionais duetos(que já haviam surgido no disco anterior, "Alien Youth", entre John e Korey).

Pra quem só conhece a banda pelos últimos trabalhos vale muito a pena conhecer esse ótimo disco, e conhecer essa versão bem menos comercial do grupo.

Matéria publicada anteriormente em
http://culturapopbr.com/index.php/2017/04/25/conheca-collide-o-mais-pesadoe-talvez-o-melhor-album-do-skillet/

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Faixas
"Forsaken" - 4:12
"Savior" - 4:33
"Open Wounds" 3:14 (Inclusa apenas na versão de 2004)
"A Little More" - 4:49
"My Obsession" - 5:00
"Collide" - 5:39
"Fingernails" - 5:06
"Imperfection" - 4:06
"Under My Skin" - 4:05
"Energy" - 3:56
"Cycle Down" - 4:00

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net



publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Sebastian Bach: "A música pode pertencer a Deus mas o diabo fica com as melhores faixas"

John Cooper, do Skillet, não mede palavras e dispara contra hipocrisia no cristianismo

Power Metal: os dez álbuns essenciais do gênero

Andreas Kisser: "Eloy Casagrande talvez não seja humano"


Sobre Hananias Souza Santana

Hananias Souza Santana, nascido em 1990, estudante de administração na Universidade do Estado da Bahia, guitarrista, por ser negro, morar na periferia de Salvador e ser cristão batista, tinha tudo para curtir rap, pagode ou gospel, mas como o amor a música foge a rótulos, se tornou headbanger desde a adolescência. Os estilos de sua preferência são o Hard Rock e Heavy Metal anos 70 e 80, mas ouve um pouco de tudo dentro do rock and roll.

Mais matérias de Hananias Souza Santana.