Concept Of Hate: Groove Metal com muita competência e loucura

Resenha - Black Stripe Poison - Concept Of Hate

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Bruno Rocha
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Executando o clássico Groove Metal doutrinado pelo PANTERA, a banda CONCEPT OF HATE, da cidade de Santo André, mostra em seu primeiro EP, 'Black Stripe Poison', que tem muito ódio e protesto para espalhar aos quatro ventos. A banda do ABC paulista oferece neste trabalho boas doses de peso e atitude, vocais rasgados e ritmos feitos para quebrar pescoços, seguindo a risca o que a cartilha do gênero noventista manda.

5000 acessosÁlbuns: os vinte piores discos de todos os tempos5000 acessosVitão Bonesso: A imensa coleção do apresentador do Backstage

A banda fundada em 2009 ostenta neste EP quatro músicas, gravadas no Estúdio Chile e lançadas em 2015 de forma independente. O play abre com a faixa-título, que tem ligação com a capa, mostrando o consumo de medicamentos 'tarja preta' e sua relação com a saúde do sistema nervoso. Falando em nervosismo, é esta a sensação que a banda transmite em 'Black Stripe Poison': um som nervoso, agressivo, pesado e com autoridade, como se espera de uma banda que se diz influenciada por PANTERA e SEPULTURA, referências do Groove Metal.

'In Human Nature' começa mostrando as habilidades do baterista nipônico Takashi Maruyama, seguido de riffs dissonantes e macabros, regalados por Daniel Pereira. Neste Thrash, a cozinha de fato se mostra o destaque do EP: Maruyama é de fato um baterista muito talentoso, enquanto o baixista Rafael Biebrach segura com força as bases. O groove volta imponente em 'Chaospiracy', detalhe que torna realçado a performance do vocalista Flávio Giraldelli. E mais uma vez a dupla baixo-bateria mostra pujança! O Thrash clássico volta a mandar em 'Sanity Is Not An Option', com mais um grande solo de Daniel Pereira, dono de um estilo sujo e sem cerimônias para solar.

Sob produção de Sebastian Ortonol, o som é de qualidade e vem com aquela módica sujeira que se faz necessária ao Groove Metal. O volume da bateria está destacado, e há um ou outro momento em que ela esconde as bases de guitarra. Certo que Maruyama é bastante capaz, e é bom que se note isso, mas a guitarra precisa de seu lugar como líder para que as músicas se tornem ainda mais robustas. Mas são coisas pontuais que é lógico que o CONCEPT OF HATE tem condições de melhorar.

Como sugere o nome do grupo andreense, ódio é o que as músicas propagam, e arrojo é o que os músicos tem de sobra para tal. Com todo este sangue que a banda expele dos olhos, o CONCEPT OF HATE ainda vai dar muitos murros nas caras dos apreciadores de violência sonora. O quarteto já tem outras composições prontas e já está em vias de labuta do primeiro full-length.

Ah, é bom que a capa do próximo trabalho venha com tarja preta, porque vai afetar fortemente o sistema nervoso de quem o ouvir.

Black Stripe Poison - Concept Of Hate (independente, 2015)

Tracklist
01. Black Stripe Poison
02. In Human Nature
03. Chaospiracy
04. Sanity Is Not An Option

Line-up
Flávio Giraldelli - vocais
Daniel Pereira - guitarras
Rafael Biebrach - baixo
Takashi Maruyama - bateria

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Concept Of Hate"

ÁlbunsÁlbuns
Os vinte piores discos de todos os tempos

Collectors RoomCollectors Room
A imensa coleção do apresentador Vitão Bonesso

Papai TruezãoPapai Truezão
Astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

5000 acessosGuitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos5000 acessosMomentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outros5000 acessosAs regras do Metal Neoclássico5000 acessosMegadeth: Mustaine abre o jogo sobre convite a Pepeu Gomes5000 acessosPhil Anselmo: Corey Taylor comenta a polêmica racista5000 acessosMegadeth: novo álbum fez Slash ser multado

Sobre Bruno Rocha

Cearense de Caucaia, professor e estudante de Matemática, torcedor do Ferroviário e cafélotra. Entrou pelas veredas do Heavy Metal na adolescência e hoje é um aficionado e pesquisador de todos os gêneros mais tradicionais desta arte e de suas épocas. Tem como forte o Doom Metal, não obstante o sol de sua terra-natal.

Mais matérias de Bruno Rocha no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online