4drive: Rock versátil com potencial para mais experimentações

Resenha - Recycle - 4drive

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Depois de 15 anos de estrada, finalmente a banda 4drive de Americana-SP lança seu cartão de visitas: Recycle, CD com dez músicas autorais produzido pelo próprio grupo e Guilherme Malosso.

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrCarlos Eduardo Miranda: "Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

A música do trabalho consegue variar bastante sem fugir muito do que se poderia chamar de, digamos, pop rock alternativo. Embora os seis rapazes citem bandas como Pantera, Metallica, Iron Maiden e Led Zeppelin como influências, é possível notar casos bem mais particulares em algumas faixas.

Por exemplo, o início do álbum é um pouco mais calmo e melódico, com lampejos de Nickelback em 'Madman' e Creed em 'Feeding Memories'. Em 'In the Game', 'Spacetime Theory', 'Voiceless' e 'Owe You', contudo, temos o ponto alto do lançamento, com sofisticadas roupagens levemente grungeísticas que conferem mais peso e maturidade ao som do sexteto. E mais do que isso: o sampler Pedro Konishi começa a se mostrar mais, o que dá um toque de autenticidade ao sexteto.

O interlúdio eletrônico 'Catch Fire' encerra essa parte mais experimental do disco e o coloca em sua reta final, onde ele volta a ser mais cru com as emocionais e lentas 'Rain' e 'Highlander'.

O som genérico e acessível do grupo demonstrado em Recycle pode ajudá-lo a conquistar espaço mais facilmente, penetrando em rádios e circuitos de shows diversos. Talvez não tenham o peso e a influência clássica necessários para atingir a camada mais tradicionalista dos roqueiros tupiniquins, mas há mercado de sobra para eles, sabendo explorar.

O trunfo do 4drive é uma aptidão para fazer rock diverso com instrumentação respeitável e vocais verdadeiramente bons. Usar tais qualidades - que nem toda banda nova de rock nacional tem - para ampliar o leque de experimentações pode ser uma cartada certeira para abrir espaço próprio ainda maior no concorrido e enxuto mercado do rock brasileiro.

Abaixo, o vídeo de 'Madman':

Track-list:
1. 'Something There'
2. 'Madman'
3. 'Fading Memories'
4. 'In the Game'
5. 'Spacetime Theory'
6. 'Voiceless'
7. 'Owe You'
8. 'Catch Fire (Interlude)'
9. 'Rain'
10. 'Highlander'


Outras resenhas de Recycle - 4drive

4Drive: O disco é de fato impressionante4Drive: Um Rock Alternativo de respeito...




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "4drive"


Iron MaidenIron Maiden
A tragédia pessoal do baterista Clive Burr

MirandaMiranda
"Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

Black MetalBlack Metal
Banda brasileira faz clipe mais bizarro do universo

Hall Of Fame: 500 Músicas Que Marcaram o Rock and RollAs regras do Viking MetalRitchie Blackmore: "Nasci na época errada"Piadas sobre músicos

Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336