Sabaton: um dos melhores discos da carreira dos suecos

Resenha - Last Stand - Sabaton

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Não há como negar que o SABATON, hoje, é uma das grandes bandas do metal mundial, alcançando degraus mais altos em sua carreira a cada lançamento, e contendo uma legião de fãs ao redor do mundo, inclusive em terras tupiniquins. E "The Last Stand" vem para provar toda essa grandiosidade da banda, sendo desde já um dos melhores discos já lançados pelos suecos.

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrMonsters of Rock: a feijoada que quase derrubou King Diamond

Com a nova formação estabilizada com Joakim Brodén - Vocais, Pär Sundström - Baixo, Thobbe Englund - Guitarras, Chris Rörland - Guitarras e Hannes Van Dahl - Bateria, a banda nos mostra um poder de fogo violento neste novo trabalho.

Percebe-se logo de cara que aquele clima épico e bombástico tão típico da banda aqui ganha realces ainda mais megalomaníacos (no melhor sentido do termo), sendo que cada uma das faixas aqui presentes são viciantes e grudentas ao extremos, sendo impossível não sair por ai cantarolando-as logo após a primeira audição.

E, até por isso, "The Last Stand" é o disco mais melódico do SABATON. Todavia, em contrapartida, também é um dos discos menos pesados dos caras, pois esse clima épico mais evidente acabou deixando de lado um pouco o trabalho de guitarras. Veja bem, eu disse "um pouco", pois Thobbe e Chris ainda fazem um trabalho excelente, como na ótima "Shiroyama", mas mais discreto do que em registros anteriores.

Porém, isso acabou não fazendo muita diferença por aqui, pois, como dito, o clima épico fez toda a diferença, e o equilíbrio orgânico do trabalho é o que sobressai.

Vale citar também que a temática bélica abordada pela banda tematicamente está mais abrangente, tratando de assuntos como a guerra de Sparta, a história de samurais e outros, sendo uma verdadeira aula de história, tudo com muito bom gosto.

Não vou indicar destaques em relação às faixas, pois todas (isso mesmo, TODAS) são viciantes, e merecem ser ouvidas à exaustão, com a devida atenção por parte do ouvinte.

Não há como não mencionar, por fim, a brilhante produção de Peter Tägtgren (HYPOCRISY, PAIN), que conseguiu deixar transbordar toda a energia da banda.

Além das 11 faixas regulares do álbum, a versão nacional traz ainda dois excelentes covers, para "Camouflage", de Stan Ridgway, e "All Guns Blazing", do JUDAS PRIEST (essa última em especial ficou matadora).

E, se não bastasse tudo isso, a Shinigami Records aprontou novamente, lançando no mercado nacional além da versão regular do álbum, uma versão especial, contendo como bônus um DVD com um show da banda em Nantes, na França,, com nada menos que 19 faixas, onde é possível se constatar toda a energia da banda ao vivo, que chega a ser surreal.

Precisa dizer mais para comprovar que se trata de um item mais que indispensável em sua coleção?

The Last Stand - Sabaton
(Shinigami Records - 2016)

CD

1. Sparta
2. Last Dying Breath
3. Blood of Bannockburn
4. Diary of an Unknown Soldier
5. The Lost Battalion
6. Rorke's Drift
7. The Last Stand
8. Hill 3234
9. Shiroyama
10. Winged Hussars
11. The Last Battle
12. All Guns Blazing (JUDAS PRIEST cover)
13. Camouflage (Stan Ridgway cover)

DVD - Live In Nantes, France 2016

1. The March to War
2. Ghost Division
3. Far from the Fame
4. Uprising
5. Midway
6. Gott Mit Uns
7. Resist and Bite
8. Wolfpack
9. Dominium Maris Baltici
10. Carolus Rex
11. Swedish Pagans
12. Soldier of 3 Armies
13. Attero Dominatus
14. The Art of War
15. Wind of Change
16. To Hell and Back
17. Night Witches
18. Primo Victoria
19. Metal Crüe

Comente: Qual a sua opinião sobre o novo álbum do Sabaton?




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrIron Maiden
A tragédia pessoal do baterista Clive Burr

Monsters of Rock: a feijoada que quase derrubou King DiamondMonsters of Rock
A feijoada que quase derrubou King Diamond


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adGoo336