Kai Hansen: XXX é bom, mas convidados não foram bem aproveitados

Resenha - XXX Decades In Metal - Kai Hansen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Igor Miranda
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Kai Hansen é uma verdadeira instituição metálica. Consagrou-se, inicialmente, como integrante do Helloween, com o qual gravou três discos e compôs clássicos como "I'm Alive", "Future World" e "I Want Out", entre outros. No fim da década de 1980, saiu do grupo e formou o Gamma Ray, de onde não saiu mais, e manteve-se como um dos grandes nomes do power/speed metal. Também integrou o Iron Savior entre 1996 e 2001 e, desde 2012, faz parte do Unisonic.

917 acessosUnisonic: CD e DVD "Live in Wacken" sai em julho5000 acessosGibson: os 50 melhores covers da história do rock

Definitivamente, Kai Hansen tem história para contar e merecia uma boa homenagem. O próprio Hansen, então, decidiu prestar tributo a si mesmo com um projeto solo repleto de convidados.

Essa é a proposta de "XXX: Three Decades In Metal", disco que celebra os 30 anos de "Walls Of Jericho", álbum de estreia do Helloween - OK, ele foi lançado em 1985, mas vale o tributo. O trabalho chegou a público no último dia 16, sob a alcunha Hansen & Friends.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

A palavra "Friends" no novo projeto faz justiça a Kai Hansen, descrito por muitos como um verdadeiro boa-praça. Não à toa, conseguiu reunir nomes de peso no projeto. Três (ex-)integrantes do Helloween marcam presença: Michael Kiske, Roland Grapow e Michael Weikath. Participam, também, Ralf Scheepers (Primal Fear), Tobias Sammet (Edguy, Avantasia) e Dee Snider (Twisted Sister), entre outros.

Com um elenco tão estrelado, não dava para esperar menos: "XXX: Three Decades In Metal" é um bom trabalho. Para mim, melhor do que muitos álbuns do Gamma Ray. E por mais que o título sugira algo celebrativo e em tom saudosista, a tracklist de "XXX" só tem novidade.

A única ressalva que faço é com relação às participações especiais. Esperava que os convidados aparecessem mais. Alguns só figuraram com o nome na lista de faixas, pois mal dá para ouvi-los.

A abertura "Born Free" bebe no heavy tradicional. É a única faixa sem participações especiais: apenas Kai Hansen e seus músicos de apoio. "Enemies Of Sun", com Ralf Scheepers e Piet Sielck, é arrastada ao estilo Accept e, apesar de ser um pouco extensa demais (quase oito minutos de duração), vale a audição. "Contract Song" merece destaque pela participação discreta, porém irretocável de Dee Snider.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

"Making Headlines", com Tobias Sammet, é um speed/power bem na linha do Gamma Ray. Uma das melhores faixas do disco é "Stranger In Time", com Michael Kiske e Roland Grapow. O refrão cresce com os backing vocals de Frank Beck e Tobias Sammet. Há, ainda, mudanças de andamento irresistíveis.

A segunda metade do álbum é mais melódica. "Fire And Ice", um pouco cansativa, segura a peteca. Cresce a partir da metade, quando os instrumentos somem e só permanecem baixo e bateria, em um momento "Sabbath". "Left Behind" começa com um riff ao estilo CPM 22 (!), mas se abre no refrão e cativa. A participação de Clementine Delauney, também presente na faixa anterior e na próxima, merece destaque por aqui.

Ainda mais melódico "All Or Nothing", uma quase-balada de boas linhas vocais. Não convence, mas não é ruim. A hard rock "Burning Bridges" tem a pegada do Unisonic, um solo fora de série e boa participação do vocalista Eike Freese (Dark Age). O encerramento com "Follow The Sun" é grosseiramente heavy: batida rápida, riffs bem feitos e, enfim, bom uso dos convidados, Hansi Kürsch (Blind Guardian) e Tim Hansen. Uma das melhores do disco.

Talvez seja inocente de minha parte querer ouvir mais de tantos convidados - são 16 ao todo. Senti, sim, que poderia escutar mais de Dee Snider, Tobias Sammet, Michael Kiske e até de Clementine Delauney, que só surge mesmo em "Left Behind". Por outro lado, não tira a qualidade de "XXX: Three Decades In Metal".

Disse anteriormente e reforço: "XXX: Three Decades In Metal" é, para mim, melhor que muitos discos do Gamma Ray. As músicas são consistentes e Kai Hansen estava claramente inspirado quando se envolveu neste projeto. Dentro do nicho power/speed metal, é um dos grandes lançamentos do ano.

Nota 8

Banda de apoio:
Kai Hansen (vocal, guitarra)
Eike Freese (guitarra)
Alex Dietz (baixo)
Daniel Wilding (bateria)
Convidados descritos na tracklist abaixo.

01. Born Free
02. Enemies Of Fun (com Ralf Scheepers e Piet Sielck)
03. Contract Sun (com Dee Snider e Steve McT)
04. Making Headlines (com Tobias Sammet)
05. Stranger In Time (com Michael Kiske, Frank Beck, Tobias Sammet e Roland Grapow)
06. Fire And Ice (com Clementine Delauney, Marcus Bischoff, Richard Sjunnesson e Michael Weikath)
07. Left Behind (com Alexander Dietz e Clementine Delauney)
08. All Or Nothing (com Clémentine Delauney)
09. Burning Bridges (com Eike Freese)
10. Follow The Sun (com Hansi Kürsch e Tim Hansen)

Comente: O que achou do álbum comemorativo de Kai Hansen?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de XXX Decades In Metal - Kai Hansen

745 acessosHansen & Friends: 30 anos de amor ao heavy metal1657 acessosKai Hansen: uma verdadeira "festa" em forma de um álbum

HelloweenHelloween
Banda rejeitou música que se tornaria clássico do Masterplan

917 acessosUnisonic: CD e DVD "Live in Wacken" sai em julho774 acessosEm 29/05/2015: Helloween lança o álbum My God-Given Right3456 acessosMasterplan: capa e data de disco com músicas do Helloween881 acessosRio Rock City: Quando o vocalista novo dá certo?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Helloween"

Unisonic & EdguyUnisonic & Edguy
Michael Kiske trollando Tobias Sammet

Kai HansenKai Hansen
Escolhendo as dez maiores bandas de metal da Alemanha

HelloweenHelloween
Roland Grapow contraria Kiske e diz que não foi convidado para reunião

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Kai Hansen"0 acessosTodas as matérias sobre "Gamma Ray"0 acessosTodas as matérias sobre "Helloween"0 acessosTodas as matérias sobre "Primal Fear"

GibsonGibson
Os 50 melhores covers da história do rock

NoisecreepNoisecreep
Os 10 clipes mais assustadores do Heavy Metal

Black SabbathBlack Sabbath
O dia em que Tony Iommi quase matou Bill Ward

5000 acessosGóticas: 10 grandes bandas do gênero na Inglaterra dos anos 805000 acessosIron Maiden: as dez melhores músicas, segundo a Loudwire5000 acessosTop 10: dez roqueiros que se foram aos 27 anos de idade2782 acessosBlack Sabbath: Neil Murray confessa o quanto foi difícil substituir Geezer Butler.5000 acessosMagneto: Michael Fassbender é um metalhead?4871 acessosBlaze Bayley: "sou orgulhoso do meu tempo no Iron Maiden"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 03 de outubro de 2016

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013 – apesar de ainda manter por lá uma coluna semanal, chamada Cabeçote.

Mais informações sobre Igor Miranda

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online