Dolores Dolores: Ótimo para viajar na música

Resenha - Superpower - Dolores Dolores

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor Freire, Fonte: Rock'N'Prosa
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Rótulos não podem definir o som dos mineiros do Dolores Dolores. A banda formada por Wille Muriel (vocais), Humberto Maldonado (guitarra), Rodrigo Cordeiro (baixo) e Alessandro Bagni (bateria) lançou em 2014 o álbum Id Superpower (2014), sucessor do Songs of Experience (2011).

Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaOzzy Osbourne: tudo que você sempre quis saber sobre ele

O som com elementos de classic rock de Confused abre o álbum. A música agrada bastante os ouvidos, por assim dizer. O som remete aos anos 80, quando o rock clássico estava dando lugar ao hard rock. A balada Behind the Hills vem logo em seguida, alternando violão com guitarra, com direito até a um teclado harmonizando. A música é puro sentimento, o vocal faz um excelente trabalho. A mesma linha é seguida por Crystal Ball, sendo que esta é mais "riffada". Incluindo mais peso no álbum, vem Perfect Man. O riff é pesado, só que sem muita saturação, na linha do Living Colour. Em Nothing to Lose temos uma presença mais forte do hard rock.

Até então a banda estava trabalhando em um certo ambiente fincado no rock clássico e hard rock, sendo que em Waiting for a Train eles incluíram um groove, meio "funkeado", que eles ainda não tinham trabalhado em outras músicas. A música ainda abre espaço para uma pequena passagem puxada para o jazz, sendo que a base continua sendo o rock clássico com bastante influência da música americana. Essa foi a minha favorita do álbum, foi a que tive que colocar para tocar novamente enquanto escrevia isso.

Mama Technology traz os primórdios do heavy metal em sua essência. Notei uma certa influência de Queen também, fiquei imaginando o Brian May executando o riff da parte cantada em algum universo paralelo. A música também abriu espaço para a inclusão de melodias lentas em meio às partes rápidas. A linha "metal" também é seguida por I Was Wrong, sendo que esta é mais "Metallica com pitadas de Uli Jon Roth" do que a anterior, por assim dizer. Essa música mostra a diversidade das composições do álbum, começamos com um classic rock e já progredimos para um metal, sendo que mesmo com as variações, a essência da banda ainda consegue ser percebida em todas as composições. Em outras palavras, seja escutando uma música no início do álbum ou essas mais para o meio, conseguimos ainda saber que é a mesma banda que está tocando. Pode parecer besteira isso, mas não é, incluir uma identidade em um álbum é algo que nem todo mundo consegue.

A banda volta a incluir novos elementos nas composições em Time to Confess, lembrando o compasso 7/4 de Money, do Pink Floyd, sendo que logo o rock em sua essência volta a permear. Dramatic Lover volta também com novos elementos para o álbum, com uma introdução lembrando os sintetizadores do Vangelis, só que executados no guitarra, que logo dão lugar a um riff mais heavy metal, com elementos de hard rock...ah...quanta coisa! Mas, é isso mesmo, é difícil encontrar palavras para definir tudo.

O Dolores Dolores conseguiu entregar um álbum complexo e com identidade em Id Superpower (2014). Várias influências, variando desde o rock clássico até o heavy metal, foram incluídas nas músicas. Isso resultou em um álbum "fácil" de se ouvir, por assim dizer. O álbum é perfeito para viagens, para você colocar no carro e pegar a estrada, sem sombra de dúvida.

Tracklist:

1.Infant Sorrow (prelude)
2.Confused
3.Behind the Hills
4.Crystal Ball
5.Perfect Man
6.Nothing to Lose
7.Waiting for a Train
8.Mama Technology
9.I Was Wrong
10.In Spite of Me
11.Time to Confess
12.Dramatic Lover
13.Infant Sorrow




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dolores Dolores"


Separados no nascimento: Sebastian Bach e Fernanda LimaSeparados no nascimento
Sebastian Bach e Fernanda Lima

Ozzy Osbourne: tudo que você sempre quis saber sobre eleOzzy Osbourne
Tudo que você sempre quis saber sobre ele

Bizarre Magazine: Quão bizarro é... Ronnie James DioBizarre Magazine
Quão bizarro é... Ronnie James Dio

Alfabeto do Rock: as 15 melhores músicas de MetalAlfabeto do Rock
As 15 melhores músicas de Metal

Judas Priest: 10 fatos que comprovam que eles são Heavy MetalJudas Priest
10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal

Vinnie Paul: A7X é provavelmente a maior banda de metal de hojeVinnie Paul
A7X é provavelmente a maior banda de metal de hoje

Michael Schenker: UFO e Scorpions tentam enganar as pessoasMichael Schenker
"UFO e Scorpions tentam enganar as pessoas"


Sobre Victor Freire

Professor universitário e mestre em Engenharia Mecânica pela UFRN. Nascido no deserto de Mossoró/RN. É fã e colecionador de itens relacionados ao rock'n'roll. Editor-chefe do blog Rock'N'Prosa e guitarrista do Godhound. Acessa o Whiplash! desde a infância e colabora com o site sempre que possível.

Mais matérias de Victor Freire no Whiplash.Net.

adGooILQ