Rhapsody of Fire: Um equilíbrio maior no novo álbum

Resenha - Into the Legend - Rhapsody of Fire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

Nesse segundo álbum após a separação do RHAPSODY OF FIRE e o guitarrista Luca Turilli, não houve muitas mudanças por aqui. A banda continua praticando aquele metal melódico/sinfônico de sempre, com passagens épicas e grandes melodias, mas aqui parece que conseguiram equilibrar mais esse lado pomposo e o peso do metal, em um trabalho instigante, que pode ser considerado o melhor dos caras desde "Power of the Dragon Flame".

Power Metal: os 25 maiores álbuns do estiloLed Zeppelin: a inspiração por trás de "Kashmir"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Isso porque, mesmo com a saída de Luca, o que mais se destaca aqui são justamente as guitarras de Roby de Micheli, seja com riffs pesados e encorpados, seja com solos marcantes e cheios de ótimas melodias, tendo todo o espaço concedido pelo agora líder solitário Alex Staropoli (teclado), embora seja bem mais contido nas firulas que seu antecessor.

"Distant Sky", que abre os trabalhos após a intro "In Principio", já mostra esse lado mais dinâmico da banda, inclusive contando com um daqueles refrãos grudentos em coro que só os caras sabem compor. A faixa título também é outro grande destaque, com ótimos riffs, agressivos e pesados, mostrando toda a qualidade de Roby.

Outra faixa que chama a atenção é "The Kiss of Life", beirando aos 17 minutos de duração, e que deixa clara toda a versatilidade da banda, com várias mudanças de andamento ocorrendo de forma orgânica, com passagens muito bem construídas. Além disso, a lírica se divide em três idiomas: inglês, latim e italiano, com Lione em grande forma, seja nas partes mais agressivas, seja nas mais melódicas. Muito legal mesmo.

Trata-se, pois, de um trabalho que embora não seja original ou muito diferente dos demais discos da banda, se mostra mais lapidado, e com menos excessos, e certamente deverá agradar os fãs, ainda mais os que não curtem tanto o lado mais pomposo e "cinematográfico" que busca Luca Turilli na outra faceta do RHAPSODY.

01. In Principio
02. Distant Sky
03. Into the Legend
04. Winter's Rain
05. A Voice in the Cold Wind
06. Valley of Shadows
07. Shining Star
08. Realms of Light
09. Rage of Darkness
10. The Kiss of Life


Outras resenhas de Into the Legend - Rhapsody of Fire

Rhapsody of Fire: uma despedida digna de Lione e HolzwarthRhapsody of Fire
Uma despedida digna de Lione e Holzwarth




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Rhapsody"


Power Metal: os 25 maiores álbuns do estiloPower Metal
Os 25 maiores álbuns do estilo

Rhapsody: o metal melódico sinfônico da banda italiana (vídeo)Rhapsody: o ápice da primeira fase no brilhante Dawn of Victory

Angra: Análise vocal de Fabio LioneAngra
Análise vocal de Fabio Lione

Separados no nascimento: Alex Staropoli e Adrien BrodySeparados no nascimento
Alex Staropoli e Adrien Brody


Led Zeppelin: a inspiração por trás de KashmirLed Zeppelin
A inspiração por trás de "Kashmir"

Raul Seixas: Perguntas e respostas e curiosidades diversasRaul Seixas
Perguntas e respostas e curiosidades diversas


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adGoo336