Nightwish: O Nascimento Oceânico

Resenha - Oceanborn - Nightwish

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Sobreira
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Mesmo não tendo idade o suficiente para ter acompanhado o Nightwish em seus primeiros anos de carreira, sei o bastante para notar que os (então) jovens finlandeses estavam destinados a conseguir um belo lugar ao sol, e, como prova, a ascensão rápida e a qualidade cada vez mais assombrosa de seus lançamentos, já seriam mais do que necessários para entender a 'bagaça'. Tirando o fato da banda ter virado moda há uns anos atrás, e os confusos dois lados da moeda que permeiam a conturbada demissão de Tarja Turunen, é sempre prazeroso apreciar o som do Nightwish. Vamos lá?!

1461 acessosTarja Turunen: trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo5000 acessosMotorhead: a gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

Sempre gostei do Metal feito no final dos anos 90, e com este segundo lançamento de 1998, a banda, sempre conduzida pelo tecladista Tuomas, estava a poucos passos do "estrelato" mundial (mesmo que em constante crescimento), produziu aqui a qualidade vista e reverenciada até hoje. Os vocais operísticos de Tarja, a atenção prioritária dada aos teclados, a bateria trabalhada e pesada e uma guitarra solitária, porém barulhenta e com uma suculenta pegada oriunda do Metal Tradicional, sem contar as músicas recheadas de 'feeling' e momentos de arrepiar, foram a fórmula seguida e executada à risca pelo grupo.

É interessante notar como a bela capa faz uma pequena referência à faixa "Devil & The Dark Deep Ocean" ('Uma imaculada coruja sobre as águas assombradas' [...] 'A senhora vestida no mais brilhante branco') e o embalo Power que as músicas possuem, dando um show de momentos velozes (abolidos aos poucos pela 'banda' nos futuros lançamentos), pesados e empolgantes. Apesar da (então) pouca idade dos músicos, eles não se intimidaram nem um pouquinho na hora de criar e apresentar músicas dinamicas e originais como 'Stargazers', 'Moondance' (que serviria de "base estrutural Folk" para as futuras 'Last Of The Wilds' e 'The Crow, The Owl & The Dove'), 'The Riddler', 'Gethsemane', 'Devil & the Deep Dark Ocean' e 'Sacrament of Wilderness'. Citei estas apenas como parte do tesouro... O restante, ao ouvir também, você irá descobrir o quão boas também são.

Além de partes pomposas, presenciamos ainda climas sombrios (que tanto gosto), e também é interessante notar como Tuomas Holopainen sempre se saiu bem com seus teclados, seja nas camadas de efeitos e solos (ainda não abusando de orquestrações) e Tarja, que mais tarde seria mundialmente aclamada por sua excelente técnica, óbvios frutos de anos dedicados a estudos e treinos.

Este é um disco direto, pesado, ocasionalmente veloz, original e muitissimo bem feito, que chama a atenção logo de cara e nos conquista com sua pureza e honestidade, revelando que diversas facetas (os teclados enigmáticos, a guitarra Tradicional, a bateria feroz e o vocal lírico-soprano) puderam muito bem se complementar e criar algo belíssimo.

Uma pena mesmo é o fato de terem deixado um pouco de lado este som, mas vendo por outro lado, ao ouvirmos quantas músicas magnificas, caprichadas e cada vez (ainda) mais complexas eles lançaram depois, mesmo "aprimorando' sua sonoridade, podemos sentir que é, e sempre será o mesmo Nightwish. Agora, é só apreciar!

Track List:
1. Stargazers
2. Gethsemane
3. Devil & the Deep Dark Ocean
4. Sacrament of Wilderness
5. Passion and the Opera
6. Swanheart
7. Moondance (Instrumental)
8. The Riddler
9. The Pharaoh Sails to Orion
10. Walking in the Air
11. Nightquest (Special Bonus)

Line Up:
Tarja Turunen - Vocals
Tuomas Holopainen - Keyboards & Vocals (backing)
Emppu Vuorinen - Guitars
Sami Vänskä - Bass
Jukka Nevalainen - Drums, Percussion & Vocals (backing)

Lançamento: 1998 - Spinefarm Records.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Tarja TurunenTarja Turunen
Trazendo novamente ao Brasil uma boa turnê solo

1221 acessosTarja Turunen: Como foi a apresentação da cantora em São Paulo1403 acessosMarcio Guerra: A performance de Falaschi e Tarja no RIR 2011881 acessosRio Rock City: Quando o vocalista novo dá certo?0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Nightwish"

EnqueteEnquete
Os 10 melhores shows do Rock In Rio 2015

HumorHumor
E se uma brasileira assumisse o vocal do Nightwish?

NightwishNightwish
Em que trabalhavam os membros antes da fama?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Nightwish"

MotorheadMotorhead
A gafe nazista de Lemmy em Nuremberg

Led ZeppelinLed Zeppelin
O que você sempre quis saber sobre "Stairway To Heaven"

AC/DCAC/DC
10 músicas de outros artistas que parecem da banda

5000 acessosRita Lee: Ela participou de suruba com o Yes e furtou a cobra de Alice Cooper5000 acessosThe Voice: candidato canta Slipknot e passa para a próxima fase5000 acessosAxl Rose: Texto analisa rivalidade com Kurt Cobain5000 acessosTragédias: 10 das piores ocorridas em shows de Rock e Metal5000 acessosGene Simmons: a primeira e última vez em que ele ficou chapado5000 acessosEric Clapton: Guitarrista está colocando suas guitarras à venda

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 20 de dezembro de 2015

Sobre Vitor Sobreira

Moro no interior de Minas Gerais e curto de tudo um pouco dentro do maravilhoso mundo da música pesada, além de não dispensar também uma boa leitura, filmes e algumas séries. Mesmo não sendo um profissional da escrita, tenho como objetivos produzir textos simples e honestos, principalmente na forma de resenhas, apresentando e relembrando aos ouvintes, bandas e discos de várias ramificações do Metal/Heavy Rock, muitos dos quais, esquecidos e obscuros.

Mais matérias de Vitor Sobreira no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online