O Vazio: Um rock teatral, visceral e orgástico

Resenha - Single 2014 - O Vazio

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Antônimo Singular
Enviar correções  |  Ver Acessos

João Leonardo "O VAZIO" de Almeida é um cantor e compositor (já tendo atuado em diversas bandas e se apresentado em muitas cidades do país), cuja identidade se construiu durante a primeira década deste século, na capital fluminense, a partir de suas composições (que são tocadas também por outros grupos independentes) e de suas performances intensas e arrebatadoras. Letras com humor sarcástico, pensamentos profundos e críticas ácidas; Melodias belas e sinuosas, bem como berros desesperados; Improvisos, teatralidade e execuções viscerais: Isso é O VAZIO.

Humor: Os impressionantes diários secretos de Roger WatersOzzy Osbourne: "o morcego era quente e crocante"

Contando com músicos extremamente habilidosos e igualmente viscerais para lhe acompanhar (Erick Eller - Guitarra, Bruno Eller - Baixo e Lucas Santos - Bateria), seu trabalho solo tem uma pegada mais "Stoner", com elementos de blues e formas do rock clássico (em uma musicalidade mais pesada, numa leitura totalmente contemporânea).

É um conjunto dionisíaco, que executa um rock enérgico, criativo, irreverente e bem elaborado, sem perder a crueza que faz de seu som um verdadeiro tapa na cara.

Hoje, O VAZIO é uma das mais expressivas (e ativas) bandas de Nova Friburgo. Com um som autêntico, vivo e bem construído, performances incríveis e uma postura totalmente empreendedora, o conjunto é também um dos principais articuladores da cena local, referência para vários grupos da cidade e região.

Após um EP lançado em 2012, a banda lançou em 2014 um single com duas músicas, como aperitivo para o seu próximo álbum (de nome "INÚTIL ESSENCIAL") que está sendo finalizado e deve ser lançado em breve. As gravações mostram um grupo cheio de identidade, performando um rock clássico com sonoridades pesadas e ataques fortes. A influência do blues e das bandas de rock dos anos 60 e 70 são explícitas, mas o som tem uma característica toda sua.

A primeira música, "VENDI MINHA ALMA AO ROCK AND ROLL" abre o single com o pé na porta. O baixo toma a frente do arranjo instrumental, guiando-nos por linhas clássicas de blues e por estranhas variações harmônicas, com um timbre sujo e agressivo. Mas as guitarras não deixam a dever, chamando atenção logo de cara em um solo enérgico e costurando o arranjo com algumas acordes limpos, fraseados e riffs durante a música, mas também ganhando peso no refrão. Os arranjos vocais são bem interessantes, com direito a harmonias vocais típicas do rock dos 60 e timbres psicodélicos. Um certo deboche presente na forma de cantar do vocalista João "O VAZIO" reflete bem o espírito da letra; uma declaração de amor ao Rock and Roll, como projeto existencial baseado na realização estética - sem deixar de alfinetar alguns dos clássicos preconceitos que os roqueiros costumam sofrer.

Já a segunda faixa, "MAIS ATRAENTE QUE UMA SOLUÇAO", direciona o ouvinte a outras influências da banda, demonstrando claramente a variedade de sonoridades obtida pelo conjunto, mesmo que sem perder a identidade. Sua letra é curta, mas complexa. Trata-se de uma "esculhambação filosófica", ao estilo de Raul Seixas. No início a música tem um clima mais tranquilo, que tem muitos elementos do folk rock e do rock psicodélico do fim dos 60 e início dos 70, alternando as guitarras e violões com graça e tendo o baixo como cama. De repente, a música muda e - tal qual uma explosão repentina de algo que não podia mais ser contido - puxada por um solo de guitarra sujo e ácido, ela se transforma numa espécie de folk-punk-psicodélico, onde todo o intelectualismo presente na primeira parte da letra é desconstruído com muito bom humor, num apelo à busca pela vida ao vivo. Os vocais são bastante psicodélicos e irreverentes, com linhas vocais muito interessantes.

Reunindo influências dos melhores momentos da história do Rock, letras poéticas (embebidas com um humor ácido e um olhar bastante crítico) e uma identidade sonora forte, podemos esperar de seu vindouro álbum grandes resultados.

O single (bem como todos os conteúdos produzidos pela banda) pode ser acessado e baixado no seu site: www.ovazio.tk.

O VAZIO: SINGLE 2014

Música 01: Vendi minha alma ao Rock and Roll
ISRC: BR-N54-13-00002
Autor: João Leonardo "o Vazio" de Almeida.
O Vazio: Vocais, Violão de aço. / Erick Eller: Guitarra. / Bruno Eller: Baixo. / Lucas Santos: Bateria.
Participação Especial: Victor Nogueira (Violão de 12 cordas, guitarra, backing vocais).
Produzido por Lucas Santos & o Vazio. Nova Friburgo. Ano 2014.
*Dedicada a Raphael "Farrah" Sento Sé, Flavia "Rock" Couri, Lucas "Luggosi" Trindade e Marcio "Maldito" Mathiello.

Música 02: Mais Atraente que uma solução
ISRC: BR-N54-13-00003
Autor: Daniel Mandur Thomaz / João Leonardo "o Vazio" de Almeida.
O Vazio: Vocais, Violão de aço. / Erick Eller: Guitarra. / Bruno Eller: Baixo. / Lucas Santos: Bateria.
Produzido por Lucas Santos & o Vazio. Nova Friburgo. Ano 2014.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "O Vazio"


Humor: Os impressionantes diários secretos de Roger WatersHumor
Os impressionantes diários secretos de Roger Waters

Ozzy Osbourne: o morcego era quente e crocanteOzzy Osbourne
"o morcego era quente e crocante"

Punk Rock: seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabeloPunk Rock
Seja feio, beba muito, e nunca penteie o cabelo

Iron Maiden: a tragédia pessoal do baterista Clive BurrIron Maiden
A tragédia pessoal do baterista Clive Burr

Metal sueco: site elege as dez melhores bandas da SuéciaMetal sueco
Site elege as dez melhores bandas da Suécia

John Lennon: Julian Lennon revela ódio pelo próprio paiJohn Lennon
Julian Lennon revela ódio pelo próprio pai

Slipknot: as músicas mais difíceis de tocar na guitarra baseSlipknot
As músicas mais difíceis de tocar na guitarra base


Sobre Antônimo Singular

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336|adClio336