Depeche Mode: Mais um bom disco para a coleção

Resenha - Live in Berlin Soundtrack - Depeche Mode

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gabriel Marques
Enviar Correções  

9


Após um ótimo disco (Delta Machine) o DEPECHE MODE iniciou uma turnê multimilionária pela Europa e Estados Unidos. A banda fez dois shows em Berlim e o resultado é esse disco ao vivo.

Corey Talor: "Axl é um pau no cu e quem espera por ele é otário"Kerrang!: os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revista

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco começa com a faixa Welcome to my World que soa como uma introdução, logo depois vem com Angel mais uma faixa do último disco, Walking in my Shoes é um clássico absoluto e nesse disco não decepciona com uma das melhores versões que o autor já ouviu, Precious de 2005 é uma das melhores faixas da banda desde 1997 que tem uma nova roupagem ao vivo acústica.

Black Celebration é outro clássico que a banda resgatou nessa turnê que ficou maravilhosa, Should Be Higher do último disco é uma faixa que funciona bem a vivo com direito a um coro da platéia no final, Policy of Truth não tem como falhar, é outro clássico que a platéia vibra.

The Child Inside é a faixa do último disco cantada por Martin L. Gore, guitarrista da banda, é uma das mais calmas da noite, a próxima também cantada por Martin é But Not Tonight, uma faixa quase desconhecida mas que chaga a ser um dos pontos fortes do álbum.
Heaven o primeiro single de Delta Machine já é um clássico e não desaponta ao vivo, Soothe My Soul também de Delta Machine é uma faixa mais animada que também parece funcionar bem ao vivo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A Pain That I'm Used To de 2005 é uma faixa que ganhou um novo corpo nessa nova versão que se trata de um remix de 2011.A Question Of Time é um dos maiores clássicos da banda e nunca desaponta aos fãs. Enjoy The Silence, provavelmente o hino da banda como sempre causa euforia da platéia. Personal Jesus é outro clássico (sim, esse disco tem muitos clássicos) que não pode faltar no set.

Shake The Disease, originalmente cantada por Dave Gahan (o vocalista) nessa versão é brilhantemente cantada pelo guitarrista à capela. Halo nessa versão nova ao vivo é uma das mais bonitas já registradas. Just Can't Get Enough do primeiro disco é um faixa que sempre anima a platéia.

I Feel You outro clássico como sempre maravilhosa. Never Let Me Down Again com a participação da platéia no final é sempre um dos pontos altos do show. Goodbye do último disco fecha a noite com maestria.

Tracklist:
CD1
1. Welcome To My World
2. Angel
3. Walking In My Shoes
4. Precious
5. Black Celebration
6. Should Be Higher
7. Policy Of Truth
8. The Child Inside
9. But Not Tonight
10. Heaven
11. Soothe My Soul

CD2
1. A Pain That I’m Used To
2. Question Of Time
3. Enjoy The Silence
4. Personal Jesus
5. Shake The Disease
6. Halo
7. Just Can’t Get Enough
8. I Feel You
9. Never Let Me Down Again
10. Goodbye




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Metallica: tem sonoridade heavy mas escrevem canções popMetallica
Tem sonoridade heavy mas escrevem canções pop

Por pouco: 11 Rockstars que quase morreramPor pouco
11 Rockstars que quase morreram


Corey Talor: Axl é um pau no cu e quem espera por ele é otárioCorey Talor
"Axl é um pau no cu e quem espera por ele é otário"

Kerrang!: os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revistaKerrang!
Os 100 melhores álbuns de Rock em lista da revista


Sobre Gabriel Marques

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280