Dokken: 30 anos de "Tooth And Nail", o verdadeiro começo do grupo

Resenha - Tooth And Nail - Dokken

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Igor Miranda, Fonte: IgorMiranda.com.br
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Gosto de dizer que "Tooth And Nail" é o primeiro disco de verdade do Dokken. O debut "Breaking The Chains", de 1983, tem muito mais a cara do vocalista, Don Dokken - tanto é que o trabalho foi lançado primeiramente em 1981 sob o nome do cantor ao invés do grupo. Da mesma forma funcionou o EP "Back On The Streets", de 1979.

KXM: supertrio de hard rock alternativo lança novo álbum Circle of DollsMetal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicas

"Breaking The Chains" é um trabalho mais pasteurizado, com moderação excessiva na fúria das guitarras de George Lynch e na força da cozinha do baterista "Wild" Mick Brown e do baixista Jeff Pilson (este sequer tocou no álbum). Em "Tooth And Nail", fica claro que o Dokken funcionou como grupo.

A entrada de Jeff Pilson foi decisiva para as composições. Todos os quatro participam da parte autoral, de forma balanceada, sem centralização. Ou seja: fúria na guitarra e força na cozinha. Fora os backing vocals, reforçados pela presença de Pilson, que também canta muito bem. O destaque evidente é George Lynch, um guitarrista genial.

O hard rock da banda começa a flertar um pouco com o heavy metal. Tudo fica melhor a partir daqui - até mesmo a produção, agora assinada pelos experientes Tom Werman (responsável por "Shout At The Devil", do Mötley Crüe) e Roy Thomas Baker (que trabalhou com o Queen e o Cars).

A repercussão foi boa. "Tooth And Nail" começou a dar visibilidade para o Dokken nos Estados Unidos - ironicamente, o grupo de norte-americanos repercutia melhor na Europa. As vendas foram satisfatórias e colocaram os caras no mapa. O que veio depois é história - de uma das maiores bandas do hard rock oitentista.

Leia o faixa-a-faixa completo no link:
http://www.igormiranda.com.br/2014/09/os-30-anos-de-tooth-an...

Dokken: "Tooth And Nail"
Lançado em 13 de setembro de 1984

Don Dokken (vocal)
George Lynch (guitarra, violão)
Jeff Pilson (baixo)
Mick Brown (bateria)

1. Without Warning (Instrumental)
2. Tooth and Nail
3. Just Got Lucky
4. Heartless Heart
5. Don't Close Your Eyes
6. When Heaven Comes Down
7. Into the Fire
8. Bullets to Spare
9. Alone Again
10. Turn On the Action




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dokken"


KXM: supertrio de hard rock alternativo lança novo álbum Circle of Dolls

Hair metal: os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling StoneHair metal
Os 50 melhores álbuns de todos os tempos, segundo a Rolling Stone

Bill McClintock: Metallica + Black Sabbath + Dokken + Herb Alpert

Exodus: Dokken e Ratt OK, mas Enuff Z'Nuff é uma merdaExodus
"Dokken e Ratt OK, mas Enuff Z'Nuff é uma merda"

Guitarristas: Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista FuzzGuitarristas
Os 10 maiores dos anos 80 segundo a revista Fuzz

Jake E. Lee: quando ele recusou US$ 10 mil para tocar com George LynchJake E. Lee
Quando ele recusou US$ 10 mil para tocar com George Lynch


Metal Moderno: 5 bandas aptas a se tornarem clássicasMetal Moderno
5 bandas aptas a se tornarem clássicas

Restart: Trecho de Enter Sandman do Metallica no VMB 2010Restart
Trecho de "Enter Sandman" do Metallica no VMB 2010

Metallica: músicos regravam o St. Anger da forma correta - ouçaMetallica
Músicos regravam o St. Anger "da forma correta" - ouça

Rammstein: "Se alguém rir das gordinhas, eu quebro a cara dele!", diz Till LindemannAxl Rose: a primeira ficha policial aos 18 anosOzzy: quando viu o Slipknot, ele pensou "mas que porra é essa?"Metallica: Metal Club lista do melhor ao menos expressivo álbum

Sobre Igor Miranda

Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e apaixonado por rock há mais de uma década. Começou a escrever sobre música em 2007, com o surgimento do saudoso blog Combe do Iommi. Atualmente, é redator-chefe da área editorial do site Cifras e mantém um site próprio (www.IgorMiranda.com.br). Também co-fundou o site Van do Halen, para o qual trabalhou até 2013.

Mais matérias de Igor Miranda no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336