Hagbard: Surgindo uma potencia do folk metal, não só nacional

Resenha - Rise of The Sea King - Hagbard

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


Após dois demos muito bem aceitos pelo público headbanger, com ótimas críticas da imprensa especializada, finalmente é lançado o primeiro disco completo do HAGBARD, banda de Juiz de Fora (MG), que vem para colocar a banda como uma das grande representante do folk metal em terras brazucas (embora toda a temática dos caras seja focada na mitologia nórdica, que fique claro).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E todas as expectativas criadas em torno da banda se concretizaram nesse seu primeiro CD, que é um verdadeiro deleite para os fãs do estilo, em especial de sua vertente mais agressiva, mas sem nunca abrir mão da melodia. Para se ter uma ideia do som dos caras, imaginem uma mistura coesa de TURISAS e AMON AMARTH, mas sem soar como cópia, trazendo muita personalidade.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Outro fator determinante para a excelência do material é a ótima produção do disco, que foi gravado no Brasil, mas mixado e masterizado na Suécia, por Jerry Torstersson, que fez um trabalho de tirar o chapéu, conseguindo extrair toda a essência do som do sexteto.

O ponto em que se nota a maior evolução da banda em relação aos demos anteriores são as ótimas linhas de teclado de Gabriel Soares, que enriquecem ainda mais cada uma das 10 faixas do material, e para os vocais de Igor Rhein, na maioria das vezes bem agressivos, interpretando os temas de forma muito cativante, em especial nos momentos que possui o auxílio dos belos coros, que mostram a facilidade da banda em construir melodias memoráveis, mesmo diante da agressividade e do peso característicos do estilo, como em "Warrior’s Legacy", "Let us Bring Something for Bards to Sing" e "Dethroned Tyrant", as melhores do álbum.

O destaque negativo fica para "Hidden Tears", que conta com os vocais de Vitória Vasconcelos, sendo uma faixa dramática e que não segue o padrão de qualidade das demais, mas que não retira o brilho do trabalho, que mostra uma banda madura, e cheia de garra rumo a seus objetivos.

Sem dúvida um álbum para ser apreciado por todos os fãs do estilo. Se for o seu caso, corra já atrás do seu!

publicidade

Rise of The Sea King - Hagbard (2013 - Nacional)

Formação:
Igor Rhein nos vocais
Tiago Gonçalves e Danilo "Marreta" nas guitarras
Gabriel Soares nos Teclados, Flautas e Backing Vocals
Everton Moreira na Bateria
Rômulo Sancho no Baixo

Mais informações:
http://www.facebook.com/OfficialHagbard

Track list:

01. Eulogy Of Ancient Times
02. Warrior’s Legacy
03. Berserker’s Requiem
04. Mystical Land
05. Let Us Bring Something For Bards To Sing
06. Sail To War
07. March To Glory
08. Hidden Tears
09. Dethroned Tyrant
10. Until The End Of Day

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Rise of The Sea King - Hagbard

Hagbard: Uma das melhores bandas de Folk Metal do Brasil

Hagbard: Uma demostração do poder do Folk nacional

Hagbard: Todos os benvindos cacoetes do Folk Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mulheres no Rock: resistência em um meio machistaMulheres no Rock
Resistência em um meio machista

Meet & Greet: Como os roqueiros de verdade se comportamMeet & Greet
Como os roqueiros de verdade se comportam


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Goo336 Goo336 CliHo WhiFin GooInArt Goo336