RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagemOs 10 maiores álbuns da história do grunge, em lista do Brave Words

imagemComo Tommy Lee e o Mötley Crüe ajudaram Axl Rose a escrever "November Rain"

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemO que faltou para o Overkill entrar no "Big Four" do thrash, segundo D. D. Verni

imagemQuatro músicas de artistas brasileiros que citam Os Paralamas do Sucesso

imagemEmpresário do Kiss afirma que a última turnê da banda vai acabar em 2023

imagemA atitude punk da Legião Urbana que causou irritação e deu trabalho na gravação

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo


Beatles: Continuando a saga da maior banda de todos os tempos...

Resenha - With the Beatles - Beatles

Por Vicente Reckziegel
Postado em 06 de fevereiro de 2014

Nota: 7

O segundo disco dos Beatles é quase que uma continuação de seu Debut "Please Please Me". Algo compreensível, visto que sua gravação ocorreu apenas pouco mais de meio ano após o álbum de estréia, algo que nos dias de hoje seria algo impensável, visto que a maioria das bandas leva anos entre cada lançamento. Mas ali era uma época diferente, padrões diferentes, em que um grupo que ficasse fora da mídia (rádios) logo era atropelado pelas demais na explosão que foi o rock n’roll naquele principio dos anos sessenta, principalmente na Inglaterra.

Sem dúvida, é diferente fazer uma resenha de um disco de um grupo que já encerrou suas atividades há décadas, do que resenhar um álbum recém lançado de uma banda em plena atividade. Principalmente quando se trata de uma "simples banda" como o quarteto de Liverpool. E ainda mais quando se tenta tecer uma pequena critica deste album em questão.

Dizer que "With the Beatles" é um disco ruim é quase uma heresia, e não pretendo cometer tal ato, até porque não seria o caso aqui. Mas para quem conhece toda a discografia da banda, repleta de obras-prima, sabe que o registro em questão não seria um dos Top 5, apesar de conter músicas excelentes.

Na verdade, aqui talvez tenhamos os melhores covers da banda, como a grande "Please Mister Postman, a fantástica "Roll Over Beethoven" (talvez a melhor regravação da banda, com uma grande atuação de George Harrison, uma música que é impossível evitar a empolgação ao escutá-la) e "Money", uma música que casa perfeitamente com a interpretação quase "sacana" de John Lennon. Entretanto, em uma via contrário, não traz as composições mais inspiradas deles como compositores, exceção obvia a espetacular "All my Loving", presença constante até hoje nos shows do Paul McCartney.

"With the Beatles" traz também a primeira composição de Harrison, "Don’t Bother Me", que em comparação as suas músicas dos anos seguintes pode ser considerada somente mediana, e a tradicional faixa cantada por Ringo Starr, nesse caso "I Wanna Be your Man", que havia sido gravada algumas semanas antes pelos Rolling Stones, como uma espécie de presente de McCartney e Lennon para a banda, mas que acabou sendo aproveitada igualmente pelos Beatles.

Em qualquer discografia, "With the Beatles" seria um grande momento, mas por tudo que a banda realizou nos anos posteriores, fica aquela sensação de "sim, é bom, mas os próximos é que realmente são os clássicos". Mas nada que realmente tire o brilho de mais uma grande obra da maior banda de todos os tempos.

A Seguir: O melhor disco da fase inocente da banda...

Tracklist:

1.It Won’t Be Long
2.All I’ve Got To Do
3.All My Loving
4.Don’t Bother Me
5.Little Child
6.Till There Was You
7.Please Mister Postman
8.Roll Over Beethoven
9.Hold Me Tight
10.You Really Got a Hold On Me
11.I Wanna Be Your Man
12.Devil In Her Heart
13.Not a Second Time
14.Money (That’s What I Want)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Fotos de Infância: Beatles


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Vicente Reckziegel

Servidor público, escritor, mas principalmente um apaixonado pelo Rock e Metal há pelo menos duas décadas. Mantêm o Blog Witheverytearadream desde Dezembro de 2007. Natural e ainda morador de uma pequena cidade no interior do Rio Grande do Sul, chamada Estrela. Há muitos anos atrás tentou ser músico, mas notou que faltava algo simples: habilidade para tocar qualquer instrumento. Acredita na música feita no Brasil, e gosta de todos os gêneros, desde Rock clássico até Black Metal.
Mais matérias de Vicente Reckziegel.