Biohazard: "No Holds Barred" mostra o grupo em sua melhor forma

Resenha - No Holds Barred - Biohazard

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rodrigo Noé de Souza
Enviar Correções  

10


Com quatro discos lançados, o Biohazard conquistou fãs de todo o globo, fez turnês concorridíssimas com as bandas Sepultura, Machine Head, Black Sabbath, KISS, Slayer e Suicidal Tendencies. além disso, foi uma das atrações da lendária primeira edição do Phillips Monsters Of Rock, em 1996. Porém, a banda enfrentou dificuldades que nem imaginavam, que seriam sérias.

Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Big Four: astros da cena Heavy escolhem banda preferida

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma delas foi a saída do guitarrista Bobby Hambel, que "quase" virou o chefe da banda. No seu lugar, entrou o guitarrista Rob Echeverria, após as gravações do Mata Leão. Outro momento intenso foi, quando a banda se apresentou no Monsters Of Rock, Evan Seinfeld (vocal/baixo) recebeu a notícia da morte do seu pai. Dá pra imaginar como deve ser difícil fazer um show depois dessa notícia!

Voltando do show, voaram para Hamburgo (Alemanha), para gravar o disco ao vivo No Holds Barred, pela Roadrunner. Com um set baseado em seus quatro registros, a banda estava mais afiada e bem ensaiada do que nunca, apesar do público receber friamente.

O show começa com Shades Of Grey, pegando fogo. Sons como Authority, Urban Discipline, Business Victory (que recebeu um reprise), Black And White And Red All Over, How It Is e a versão de After Forever (Black Sabbath) são para deixar qualquer alemão num ataque de loucura explícita.

Mas o final com Punishment e Hold My Down acaba com o massacre. Realmente um disco que mostra o biohazard em sua melhor forma.

Formação:

Evan Seinfeld - vocal/baixo
Billy Graziadei - vocal/guitarra
Danny Schuler - bateria/percussão
Rob Echeverria - guitarra

Tracklist:

1-Shades Of Grey
2-What Makes Us tick
3-Authority
4-Urban discipline
5-Modern Democracy
6-Love Denied
7-Business
8-Tales From The Hardside
9-Better Days
10-Victory
11-Survival Of The Fittest
12-Blue Blood
13-Black And White And Red All Over
14-Victory (reprise)
15-How It Is
16-After Forever (Black Sabbath cover)
17-Tears Of Blood
18-German Lesson #7
19-Chamber Spins Three
20-Wrong Side Of The Tracks
21-Waiting To Die
22-These Eyes (Have Seen)
23-Punishment
24-Hold My Own




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Nu-Metal: 10 trabalhos que definem as raízes do gêneroNu-Metal
10 trabalhos que definem as raízes do gênero

Mad Max: inspirando W.A.S.P., Violator, Biohazard e outrosMad Max
Inspirando W.A.S.P., Violator, Biohazard e outros


Bon Jovi: as fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985Bon Jovi
As fotos do vocalista com mulheres nuas em 1985

Big Four: astros da cena Heavy escolhem banda preferidaBig Four
Astros da cena Heavy escolhem banda preferida


Sobre Rodrigo Noé de Souza

Nasci em 1984. Esse ano não é só o início de uma nova democracia, mas também é o ano em que vários discos foram lançados, como Powerslave (IRON MAIDEN), Stay Hungry (TWISTED SISTER), W.A.S.P., Don't Break The Oath (Mercyful Fate), Slide It In (WHITESNAKE), 1984 (VAN HALEN), The Last In Line (DIO) e, o meu favorito de todos, Ride the Lightning (METALLICA). Sou um aficcionado por Metal, desde AC/DC e ZZ Top, até Anaal Nathrakh e Krisiun.

Mais matérias de Rodrigo Noé de Souza no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL