James Labrie: trabalho solo moderno, pesado e muito cativante

Resenha - Impermanent Resonance - James Labrie

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Confesso que sempre achei James Labrie o ponto fraco do DREAM THEATER. Não pelo fato de ser um vocalista ruim, mas sim devido a alguns exageros, e à falta de versatilidade constatada em alguns dos clássicos da banda. Contudo, de um tempo para cá, o cara vem evoluindo absurdamente, seja em sua banda principal, seja em seu projeto solo, que sem dúvida é uma das "bandas" mais legais da atualidade.

Digo banda, pois o a grande maioria das composições aqui é dividida com o tecladista Matt Guillory, além do guitarrista e produtor Peter Wichers (SOILWORK, e que aqui é apenas músico convidado e coprodutor), podendo, sim, o grupo ser considerado uma banda, embora leve apenas o nome do vocalista.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E álbum segue a linha dos anteriores, ou seja, nos traz aquele metal moderno e pesado, mas repleto de ótimas melodias, que grudam facilmente na cabeça do ouvinte, ficando marcadas por um bom tempo, e fugindo de tudo aquilo que o mercado metálico tem produzido na atualidade. Ou seja, trata-se de um material de extremo bom gosto, e que transborda musicalidade em todos os seus aspectos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Labrie também se supera no material, com algumas das melhores interpretações de sua carreira.

Os destaques do disco ficam para as ótimas "Agony" e "I Got You", pesadíssimas, variadas, e com linhas vocais marcantes, a cargo de Labrie e do baterista Peter Wildoer, nas partes mais guturais; a semi-balada "Back on the Ground", com um belíssimo refrão; e a quase thrash "I Will Not Break", que encerra com chave de ouro a versão normal do disco.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A ótima produção, a cargo de Matt e Peter, também é digna de destaque, assim como a arte gráfica sensacional, criada pelo excepcional Gustavo Sazes, e que conseguiu casar perfeitamente com o título do álbum (conforme reconhecido por Labrie no encarte do álbum fazendo elogios efusivos ao artista brasileiro) também são pontos que deixam o material ainda mais atrativo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um disco excelente, que tem tudo para figurar entre os melhores de 2013. Não percar!

Impermanent Resonance – James Labrie
(Inside Out - 2013)

1. Agony
2. Undertow
3. Slight of Hand
4. Back on the Ground
5. I Got You
6. Holding On
7. Lost in the Fire
8. Letting Go
9. Destined to Burn
10. Say You re Still Mine
11. Amnesia
12. I Will Not Break


Outras resenhas de Impermanent Resonance - James Labrie

James LaBrie: Mais um brilhante trabalho solo do vocalista

James Labrie: mais melódico, porém não menos excepcional




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mulheres no Rock: as mais importantes segundo rádio inglesaMulheres no Rock
As mais importantes segundo rádio inglesa

Slash: guitarrista escolhe seus riffs favoritosSlash
Guitarrista escolhe seus riffs favoritos


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 Cli336 Cli336 CliHo