Chimaira: Se tornando mais do mesmo

Resenha - Crown of Phantoms - Chimaira

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Aloysio França, Fonte: Megalomania Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Dentre as bandas de Heavy Metal surgidas nas décadas de 1990 e 2000, existem algumas que realmente trouxeram algo novo para o cenário Metal. Chegaram com uma nova linha de raciocínio de composição, de modo que as influências de Death, Thrash e Heavy Metal entranhados em muito Groove formaram um amálgama que constitui o chamado New Wave of American Heavy Metal (NWOAHM), onde o CHIMAIRA se enquadra muito bem.

Nu-Metal: nove solos de guitarras matadores de bandas do estiloGuitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Quando lançou seu primeiro álbum, "Pass Out of Existence", o CHIMAIRA se destacou de tudo o que existia até então. O vocal chamou atenção por seu timbre diferenciado e o instrumental era incrivelmente pesado, arrastado, porém coeso. Soava como se estivesse um passo a frente de tudo o que estava surgindo neste novo nicho, e eu cheguei a acreditar que em breve estariam face a face com as grandes bandas, no mainstream. Mas não foi bem assim.

Analisando sua trajetória, desde o primeiro álbum até o novo "Crown of Phantoms", lançado em julho deste ano, nota-se que não houve uma tentativa de renovação, ainda que acanhada. Pode-se dizer que houve uma evolução técnica, ou seja, estão tocando melhor e gravando em estúdios melhores, mas não dá mais pra dizer que se destacam. Não os considero mais um passo a frente, ainda que tenha sido sempre uma banda excelente. Talvez minhas expectativas estivessem muito acima do sensato, mas hoje eu vejo o CHIMAIRA apenas como mais uma boa banda sem nada de novo pra oferecer.

"Crown of Phantoms" começa de forma trivial com a música "The Machine" e traz riffs aparentemente reciclados de seus antigos álbuns. Apesar de contar com um bom refrão, não se sobressai no CD. Os destaques ficam para "I Despise" e seu ritmo quebrado, "Love Soaked Death" que é bem diversificada, cheia de altos e baixos e boas melodias, e "Plastic Wonderland" que é a melhor deste álbum, com seu riff dramático que inspira a violência.

Não é um álbum ruim, nem de longe, mas é simplesmente mais do mesmo e eu acredito que eles têm condições de se reinventar e fazer melhor do que isso. E caso não façam, ainda vão acabar se perdendo no meio da chuva de bandas genéricas que existe hoje em dia.

"Crown of Phantoms" foi lançado pelo selo E1 Music em 13 de Julho de 2013.

Track-list:
1. The Machine
2. No Mercy
3. All That's Left Is Blood
4. I Despise
5. Plastic Wonderland
6. The Transmigration
7. Crown of Phantoms
8. Spineless
9. Kings of the Shadow World
10. Wrapped in Violence
11. Love Soaked Death

Veja mais em:
http://www.megalomania-metal.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Chimaira"


Nu-Metal: nove solos de guitarras matadores de bandas do estiloChimaira: vocalista Mark Hunter diagnosticado com câncer

Guitar World: as 50 melhores canções de Rock de todos os temposGuitar World
As 50 melhores canções de Rock de todos os tempos

Linkin Park: Mike Shinoda fala como Chester se sentiaLinkin Park
Mike Shinoda fala como Chester se sentia

Judas Priest: 10 fatos que comprovam que eles são Heavy MetalJudas Priest
10 fatos que comprovam que eles são Heavy Metal

Indústria: atrizes pornô começam a seguir mesmo rumo das bandasZodíaco True: Os perfis de cada signo em versão HeadbangerKiko Loureiro: Ele tem medo da "maldição do terceiro show"Pearl Jam: confira "Even Flow" numa inusitada versão em pagode

Sobre Aloysio França

Nascido em 1980, ex-guitarrista e vocalista de Thrash Metal, atual artista gráfico e podcaster no site Megalomania-Metal. É também um leitor orgulhoso de Tolkien e Cornwell. Não discrimina gêneros, mas sim música boa de música ruim.

Mais matérias de Aloysio França no Whiplash.Net.