F.K.Ü.: uma das melhores bandas de thrash da atualidade

Resenha - 4: Rise of the Mosh Mongers - F.K.Ü.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


O F.K.Ü. (sigla para a bizarra expressão Freddy Krueger’s Ünderwear), banda sueca formada originalmente em 1987 (em que era praticamente um "S.O.D." cover), mas que se encerrou precocemente, voltando à ativa em 1997, sem dúvida é uma das mais interessantes bandas de thrash metal da atualidade, como fica claro nesse que é apenas o seu quarto disco de estúdio, "Rise of the Mosh Mongers", e que acaba de ser lançado pela Napalm Records.

O som da banda é bem pesado e agressivo, com letras descontraídas que tratam de contos e filmes de horror de forma bem divertida e interessante. E embora demorem para soltar discos inéditos (o último, o excelente "Where Moshers Dwell", é de 2009), sempre trazem ao ouvinte material de muita qualidade.

publicidade

Nessa nova empreitada, novamente os caras não procuraram trazer inovações ou experimentalismos, mas sim buscaram apenas trazer ao ouvinte o mais puro e brutal thrash metal possível, influenciado por bandas como EXODUS, TESTAMENT, ANTHRAX e o próprio S.O.D.

"Black Hole Hell", "Cannibal Detox" (sátira ao polêmico filme "Cannibal Ferox"), "Esox Lucius", "A Nightmare Made of Thrash" e "Terror Train" são apenas alguns exemplos do poder de destruição desse quarteto, que além de criar passagens instrumentais marcantes e pesadíssimas, consegue deixar o ouvinte de queixo caído com a capacidade de deixarem todas as linhas vocais interessantes e cativantes, o que é um grande diferencial em relação à maioria das bandas do gênero, em especial pela combinação perfeita com os temas líricos tratados.

publicidade

A escolha da banda em trabalhar com o produtor Lawrence Mackrory também foi muito acertada, pois o cara conseguiu extrair toda a agressividade da banda de forma bem natural, sem exageros, e sem ter que deixar os timbres muito sujos ou com excessos de distorção.

Um discaço, "Rise of the Mosh Mongers" é mais uma prova da qualidade do F.K.Ü., que só precisa se estabilizar para manter lançamentos e tours mais regulares, para se tornar efetivamente uma das melhores bandas de thrash da atualidade.

publicidade

publicidade

4: Rise of the Mosh Mongers – F.K.Ü.
(2013 – Napalm Records - Importado)

1. Moshocalypse Now
2. Rise of the Mosh Mongers
3. Black Hole Hell
4. Cannibal Detox
5. The Überslasher Pt. 1
6. Scream Bloody Mosher
7. Esox Lucius
8. The Überslasher Pt. 2
9. At the Mountains of Madness
10. A Nightmare Made Thrash
11. 112 Ocean Avenue
12. The Überslasher Pt. 3
13. Marz Attacks
14. Terror Train
15. The Überslasher Pt. 4
16. They Feed in the Dark
17. Anthem of the Moshoholics

publicidade



Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Zakk Wylde: foto do arsenal de guitarras do músicoZakk Wylde
Foto do arsenal de guitarras do músico

Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualPink Floyd
The Wall é uma obra de arte conceitual


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin