Evile: o melhor álbum do grupo britânico

Resenha - Skull - Evile

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por João Braga
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Finalmente… A banda britânica consegue potenciar e demonstrar o talento que estava até agora escondido desde o álbum de estreia lançado em 2007, intitulado Enter the Grave. Volvidos seis anos e no seu quarto álbum de estúdio a banda muito mais madura e mais capaz para se confirmar como uma das mais importantes bandas do thrash metal atual.
461 acessosTudo no Shuffle: Thrash Metal, 10 Grandes Riffs5000 acessosLars Ulrich: jucando no camarim do Guns N' Roses

Este novo álbum intitulado “Skull” marca o regresso dos metaleiros britânicos com um conjunto de quatro ou cinco faixas dignas de destaque. O disco inicia-se com as potentes, rápidas e pesadas “Underworld” e “Skull” que marcam a direção musical de todo o álbum. A pesada e deprimente “Tomb” confirma a capacidade que a banda tem para fazer músicas mais emocionais e lentas em termos rítmicos. De denotar a inteligência de faixas como “What You Become”, “Words of the Dead”, “New Truths, Old Lies” e “Head of the Demon” que para além de serem tecnicamente bastante boas suas letras são bastante inteligentes e criativas. Para além disso, a performance do grupo atinge o patamar maior neste disco combinando bastante bem em todo o disco. A produção é claramente a mais bem trabalhada de toda a carreira dos Evile, com um enorme trabalho para a exibição das guitarras e a voz de Matt Drake que ganha aqui uma maior personalidade. De destacar faixas como: as rápidas e pesadas “Underworld” e “Skull”; as raivosas “Words of the Dead”, “What You Become” e “New Truths, Old Lies”; e a deprimente e emocional “Tomb”.

Devo dizer que desde o lançamento de “Enter the Grave”, me tenho sentido desiludido com os discos desta banda. Felizmente, o grupo conseguiu bater, e de que maneira, as minhas baixas expectativas. Tenho de lhes “tirar o chapéu”! A banda evoluiu, principalmente, desde 2011 conseguindo fazer composições mais inteligentes e de menor duração que ajudou a valorização deste álbum. Espero que “Skull” não seja uma exceção na discografia da banda, é para mim o melhor trabalho da banda até à data.

Lista de faixas para “Skull”
01. Underworld
02. Skull
03. The Naked Sun
04. Head Of The Demon
05. Tomb
06. Words Of The Dead
07. Outsider
08. What You Become
09. New Truth Old Lies
10. A Sinister Call [iTunes bonus]

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Skull - Evile

1112 acessosEvile: deixaram de ser uma promessa para se tornar uma realidade

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

461 acessosTudo no Shuffle: Thrash Metal, 10 Grandes Riffs0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Evile"

Rock e MetalRock e Metal
Quais são os vocalistas da nova geração?

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Evile"

Lars UlrichLars Ulrich
Vomitando no camarim do Guns N' Roses

NirvanaNirvana
Lendário show no Hollywood Rock completa 20 anos

MetallicaMetallica
As 10 melhores músicas segundo a Loudwire

5000 acessosRob Halford: "Heterossexuais não conseguem cantar no Judas"5000 acessosCradle Of Filth: Dani Filth explica seu conceito de religião5000 acessosTimo Tolkki: surtando no Facebook com a filha contra brasileiros?4894 acessosMegadeth: fundindo a arrogância de Mustaine em Vic Rattlehead5000 acessosEsquisitices: algumas exigências bizarras para shows5000 acessosJohnny Depp: nunca mais deve beber em noitadas com Keith Richards

Sobre João Braga

Um orgulhoso português, residente no Porto e com 22 anos de idade. Economista e um grande apreciador de música de Rock e Metal, desde o soft rock dos Boston ou Journey até o pesado thrash metal dos Overkill, gosto por várias vertentes do Rock e do Metal desde o mais suave até o mais rápido e pesado. Enorme fã de bandas como Deep Purple, Rush, Overkill, Metallica, Led Zeppelin, Coroner ou Genesis, entre outras. Escritor em diversos sites de música ligados ao mundo do Rock e do Metal: artigos de raridades, notícias ou simplesmente reviews de CD´s; gosto especial pela música dos anos 70, conhecedor, "investigador" e critico da música fabricada na melhor década que a indústria musical alguma vez conheceu (70´s)

Mais matérias de João Braga no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online