Dynahead: os caras chegaram ao ápice de sua carreira

Resenha - Chordata I - Dynahead

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Uma das grandes bandas do atual cenário metálico nacional, os brasilienses do DYNAHEAD sempre buscaram uma sonoridade inovadora e intrincada, fugindo do lugar comum e sem se ater a nenhum estilo pré-fixado, ou criando barreiras para sua criatividade. E se os dois primeiros discos da banda já eram ótimos, agora os caras chegaram ao ápice de sua carreira, com esse fantástico "Chordata I", que acaba de ser lançado no mercado nacional via MS Metal Records.

Com uma produção excelente e moderna, a cargo do vocalista Caio Duarte, o disco é uma verdadeira aula de bom gosto e musicalidade, transitando com facilidade entre momentos bem calmos e ambientais com outros totalmente brutais e pesadíssimos de forma totalmente orgânica, de deixar até o ouvinte mais exigente de queixo caído.

publicidade

O trabalho vocal de Caio também chega a impressionar, tamanha a facilidade com que transita entre vocalizações limpas e guturais, sempre de forma brilhante, sendo um dos grandes destaques do material, assim como as guitarras de Diogo e Pablo, com ótimos timbres e repletas de groove, criando riffs e solos marcantes em todo o decorrer da bolachinha.

publicidade

A faixa "Abiogenisis", que abre o disco, já mostra toda a versatilidade da banda, com um começo bem leve e introspectivo, que logo desbanca para uma porradaria de dar inveja às bandas mais extremas do metal. E todas as demais faixas mantém essa toada competentíssima, com arranjos riquíssimos e muito bem estruturados, sem deixar o nível do trabalho baixar.

publicidade

Há ainda durante toda a audição do disco diversos outros elementos a serem percebidos pelo ouvinte, e influências que vão do death metal ao jazz, passando pela música progressiva, mas sem nenhum momento soar forçado ou fora do contexto.

E a cada nova audição o ouvinte consegue descobrir novos elementos que tornam sua percepção das músicas ainda mais interessantes, sem que o mesmo se torne cansativo ou enjoativo.

publicidade

Trata-se, pois, de uma verdadeira obra prima do metal nacional, sendo fortíssimo candidato a melhor disco de 2013, pois mesmo ainda estando no início ano, é notório que estamos diante de uma obra especial, muito acima da média do que o mercado metálico tem produzido atualmente. Altamente recomendado!

publicidade

Chordata I - Dynahead
(2013 – MS Metal - Nacional)

Formação:

Caio Duarte - Vocais, bateria, teclados
Diego Teixeira - Baixo
Diogo Mafra - Guitarras
Pablo Vilela - Guitarras
Jorge Macarrão - Percussão (convidado)

1. Abiogenesis
2. Bred Patterns
3. Collective Skin
4. Dawn Mirrored in Me
5. Echoes of the Waves
6. Foster
7. Growing in Veins
8. Hallowed Engine
9. Inevitable

publicidade


Outras resenhas de Chordata I - Dynahead

Dynahead: mais uma prova viva da qualidade do Metal Nacional




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Thrash Metal: 20 bandas brasileiras de qualidade inquestionávelThrash Metal
20 bandas brasileiras de qualidade inquestionável

Metal Brasileiro: 10 bandas recomendáveis fora o SepulturaMetal Brasileiro
10 bandas recomendáveis fora o Sepultura


Metromix: a lista dos vocalistas mais irritantes do rockMetromix
A lista dos vocalistas mais irritantes do rock

Heavy Metal: celebridades que curtem ou já curtiramHeavy Metal
Celebridades que curtem ou já curtiram


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin