Anthrax: trazendo clássicos pra mais perto da sonoridade da banda

Resenha - Anthems - Anthrax

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por João Paulo Linhares Gonçalves
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Vou falar sobre "Anthems", o excelente EP que o Anthrax lançou no mês passado, março de 2013. Uma belíssima coleção de covers de bandas muito importantes na formação musical da banda, em versões "anthraxizadas", se é que posso usar tal termo!

Anthrax: ex-vocalista é detido por agredir homem de 74 anos de idadeExodus: "Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt

O Anthrax vivia uma grande fase no ano passado, desfrutando o sucesso que o último álbum de estúdio da banda, "Worship Music" lhes proporcionou (recentemente, a banda teve que lidar com a saída do guitarrista Rob Caggiano, que participou ativamente da gravação deste EP). A formação com Joey Belladonna nos vocais se estabilizou novamente, e como sempre foi tradição na história desses novaiorquinos, eles resolveram gravar um EP, mais um em sua discografia ("Armed And Dangerous" e "I'm The Man" são os mais famosos). A ideia foi reunir canções de bandas influentes na sonoridade da banda, dos anos 70. Acredito, também, que a intenção foi fugir das escolhas básicas, como Black Sabbath, Led Zeppelin, esses medalhões que todo mundo sabe que influenciou tudo que é banda de rock pesado na face da Terra. Outra premissa deve ter sido não modificar radicalmente a estrutura das canções - apenas trazer estes clássicos para mais perto da sonoridade da banda.

A primeira escolha foi o Rush, e a canção escolhida foi "Anthem", que costumava ser frequente nos set lists dos canadenses na primeira metade dos anos 70, quando a banda praticava um hard rock mais direto e excursionava pelos EUA abrindo para o Kiss. O Anthrax aproveitou para adicionar um pouco mais de peso, num belo trabalho de Charlie Benante. Frank Bello também arrebenta nessa.

A segunda escolha acabou sendo um pouco óbvia, o AC/DC é um dos medalhões sobre os quais eu falei acima. Mas tudo bem, a versão para o clássico "T.N.T." ficou muito boa, empolgante, destaque para o trabalho vocal de Joey Belladonna, que aliás está fantástico no EP todo. Esta é a cover que a banda tem tocado nos shows da atual turnê norte-americana (veja aqui um post [https://whiplash.net/materias/news_828/176998-anthrax.html] sobre o provável set list do Anthrax e do Testament para o show em São Paulo, dia 15 de maio).

Para mim, a terceira escolha acabou sendo a melhor faixa do EP: "Smokin'", do álbum de estreia do Boston. Para esta cover, a banda trouxe o tecladista Fred Mandel (músico de estúdio, já tocou em álbuns de Alice Cooper, Queen, Brian May, dentre outros), e aproveitou para se soltar completamente, a gravação transparece um clima de jam total. Nem preciso falar que Joey rouba um pouco a cena aqui, além do tecladista convidado.

A quarta cover escolhida foi a mais fora do universo da banda, talvez mais pelo gosto de Belladonna tenha sido incluída no EP. Estamos falando de "Keep On Runnin'", do Journey, aquela banda pop rock muito famosa por sucessos tais como "Don't Stop Believin". Só que o Anthrax pesou a mão e deu uma melhorada boa na canção. Joey, mais uma vez, rouba a cena...

Na quinta escolha, "Big Eyes", do Cheap Trick, a banda mostra outro excelente resultado, dando uma roupagem um pouco mais moderna e adicionando um pouco mais de punch a um velho clássico dos anos 70, transformando-a em um dos destaques deste EP.

A sexta banda escolhida é, na minha opinião, muito pouco reconhecida pela importância que tem, e ainda bem que o Anthrax a escolheu. O Thin Lizzy foi fundamental na formação da sonoridade heavy metal. A escolha de canção foi um pouco óbvia, o maior sucesso "Jailbreak", mas o resultado ficou muito bom.

A sétima canção do EP é "Crawl", a mesma versão gravada no último álbum de estúdio da banda, "Worship Music". Pra fechar o EP, temos uma versão remix da mesma "Crawl", bem modificada. Pessoalmente, não gosto muito desses remixes, eu adicionaria aqui alguma versão gravada ao vivo.

"Anthems" mantém a tradição do Anthrax em lançar excelentes EPs - se nos anteriores, tínhamos uma ou duas covers, aqui a banda ampliou o conceito e se superou, cobrindo diversos aspectos que formaram musicalmente o grupo, com um excelente resultado final. E ainda mantiveram o interesse pela banda aceso, enquanto eles varrem o mundo fazendo shows - próxima parada: Brasil - São Paulo - HSBC Brasil!!

Relação das músicas do EP:

1 - "Anthem" (cover do Rush, do álbum "Fly By Night")
2 - "T.N.T." (cover do AC/DC, do álbum "High Voltage")
3 - "Smokin'" (cover do Boston, do álbum homônimo)
4 - "Keep On Runnin'" (cover do Journey, do álbum "Escape")
5 - "Big Eyes" (cover do Cheap Trick, do álbum "In Color")
6 - "Jailbreak" (cover do Thin Lizzy, do álbum de mesmo nome)
7 - "Crawl" (mesma versão contida no álbum "Worship Music")
8 - "Crawl" (remix)

Escute o EP aqui:

Acompanhe esta e outras resenhas no blog Ripando a História do Rock - http://ripandohistoriarock.blogspot.com.br. Grande abraço e muito rock and roll para todos!!


Outras resenhas de Anthems - Anthrax

Anthrax: um registro interessante, descompromissado e divertidoAnthrax: EP de covers é legal, e só isso




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Anthrax"


Anthrax: ex-vocalista é detido por agredir homem de 74 anos de idadeAnthrax: ex-vocalista Dan Nelson preso por atacar idosoRob Caggiano: ele não se arrepende de ter deixado o Anthrax e entrado para o Volbeat

Volbeat: em exclusiva, Rob Caggiano fala de novo álbum, turnês, metal e AnthraxVolbeat
Em exclusiva, Rob Caggiano fala de novo álbum, turnês, metal e Anthrax

Anthrax: Volume 8 é um álbum injustamente esquecido

Wacken 2019: assista a todos os shows do festival que tiveram transmissãoWacken 2019
Assista a todos os shows do festival que tiveram transmissão

Resenha - Among The Living - AnthraxAnthrax
Em 1987, um dos pilares do thrash metal

Slayer: Charlie Benante mostra banda se despedindo dos fãs na Europa

Wacken 2019: assista shows de Opeth, Demons & Wizards e mais da quinta e sextaWacken 2019
Assista shows de Opeth, Demons & Wizards e mais da quinta e sexta

AC/DC: Scott Ian comenta sobre a banda e sobre Malcolm YoungAC/DC
Scott Ian comenta sobre a banda e sobre Malcolm Young

The Damned Things: segundo álbum fica abaixo da expectativaAnthrax: banda agora faz parte do Hall Of Heavy Metal History

O lado b do Big 4: músicas subestimadas do quartetoO lado b do Big 4
Músicas "subestimadas" do quarteto

Top 10: Os mais influentes álbuns de Thrash MetalTop 10
Os mais influentes álbuns de Thrash Metal

Stephen King: Top 5 das canções inspiradas em sua obraStephen King
Top 5 das canções inspiradas em sua obra

Jon Dette: o teste de resistência de tocar para Slayer e AnthraxJon Dette
O teste de resistência de tocar para Slayer e Anthrax


Exodus: Rick Rubin é uma verdadeira fraude, diz Gary HoltExodus
"Rick Rubin é uma verdadeira fraude", diz Gary Holt

Thin Lizzy, Metallica: A história de Whiskey in the JarThin Lizzy, Metallica
A história de "Whiskey in the Jar"

Musas inspiradoras: as esposas mais lindas dos rockstarsMusas inspiradoras
As esposas mais lindas dos rockstars

Rock e Metal: todo artista tem uma fase vergonhosaRock Progressivo: as 25 melhores músicas de todos os temposVan Halen: Eddie tocando "Eruption" no estúdioMetal: 10 tipos de fãs em apresentações do gênero

Sobre João Paulo Linhares Gonçalves

Roqueiro convicto, de carteirinha, desde os treze anos de idade. Já tive diversas bandas preferidas: de Iron Maiden, Metallica e Black Sabbath a The Who, Pink Floyd e Rolling Stones. O heavy metal sempre me atraiu muito, mas o rock praticado nos anos 60 e 70 é fascinante e estou sempre escutando. De vez em quando, dou chance ao punk, rock alternativo, blues, até ao jazz e MPB, pra variar.

Mais matérias de João Paulo Linhares Gonçalves no Whiplash.Net.