Forgotten: trilha os caminhos de um Metal Épico, Forte e Vigoroso

Resenha - 13 Martyrs - Forgotten

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


E da Turquia, eis que surge um nome forte em termos de Metal, o FORGOTTEN, capitaneado por Tolga Otabatmaz (que toca as guitarras e baixo no disco, e é o único membro permanente) que trilha os caminhos de um Metal Épico forte e vigoroso, lançando mão de melodias bem definidas, uma boa técnica e músicas cativantes em '13 Martyrs', seu novo trabalho e primeiro Full Length, já que a banda é veterana (foi fundada em 1995), mas que devido às barreiras financeiras e falta de grande suporte, ficou escondida nos porões do underground mundial, embora sejam bem conhecido e respeitado em seu país natal.

Big Four: astros da cena Heavy escolhem banda preferidaOzzy Osbourne: Madman dá a cura para a ressaca

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O que se pode esperar do trabalho?

Uma mistura de Viking/Pagan Metal com enfoque bem épico e doses de melodias bem construídas do Metal Tradicional, só que mais focado nos instrumentos tradicionais do Metal (guitarra, baixo, bateria, incursões de teclado em certas músicas, e a presença de momentos acústicos aqui e ali), bons vocais, riffs e solos de guitarra melodiosos e bem ajustados, baixo e bateria que esbanjam peso e competência, usando de uma técnica sóbria. E tudo isso em um trabalho muito coeso e forte, capaz de comover os fãs mais fiéis do estilo.

A produção sonora, feitas no Studio Loom (Studio D) por Deniz Durdağ, e a masterização feita nos Audio Mastering Service na Alemanha por Chris Bauer, está em um nível muito bom, sem deixar que nada fique muito escondido nas audições do CD, e contribui mantendo o trabalho com peso e energia, essenciais para um bom disco. A produção gráfica é bem legal e transpira a essência musical da banda.

Musicalmente, como dito acima, a banda enfoca mais um trabalho melodioso (sem cair em vertentes mais melodiosas), mas que se destaca justamente por ter um "approach" agradável e pesado, e com boas doses de energia, como pode ser visto na forte 'Conquer', que se inicia como uma marcha militar, para depois ter enfoque no feeling e numa climática Folk/Épica muito boa, com destaque para o belo uso dos teclados; a ótima 'War of the World', com um andamento bem cativante, vocais um pouco roucos, e ótimas guitarras; introduzida por guitarras acústicas, vem 'Living in My Gods', para ganhar peso em um andamento mais moderado, onde se destaca bastante o trabalho da base baixo-bateria; a linda e melodiosa 'Shaman'; a trabalhada e bela 'Song of the Wood', focada em um clima que oscila entre o peso e o feeling, enriquecida pela levada mais acústica e limpa; e a ótima e medieval 'Shadows', com vocais muito bons e guitarras bem fortes.

Uma banda que merece respeito e uma ouvida com muito carinho e atenção, e mais um bom nome que surge na Turquia.

13 Martyrs - Forgotten
(2012 - Noisehead Records - Importado)

Tracklist:

01. Conquer
02. War of the World
03. Living in My Gods
04. Shaman
05. Father
06. Song of the Wood
07. Agony Cries
08. Shadows

Formação:

Tolga Otabatmaz - Guitarras, baixo
Gökhan Bulut - Vocais (músico de estúdio)
Ufuk Bulut - Bateria, guitarra acústica (músico de estúdio)

Contatos:

http://www.myspace.com/forgottenankara
https://www.facebook.com/forgottenancyra
forgottenankara@hotmail.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Forgotten"


Big Four: astros da cena Heavy escolhem banda preferidaBig Four
Astros da cena Heavy escolhem banda preferida

Ozzy Osbourne: Madman dá a cura para a ressacaOzzy Osbourne
Madman dá a cura para a ressaca


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336