Ente: um autêntico antídoto para funkeiros e vizinhos chatos

Resenha - Transtornado Instrumento de Sangre - Ente

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcos Garcia
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 8

Imaginem uma hecatombe nuclear, e transponham esta idéia ao meio musical. É, você pegou a idéia do que o quinteto ENTE, do Equador, faz neste seu segundo CD, 'Transtornado Instrumento de Sangre', um autêntico antídoto para funkeiros e vizinhos chatos com mania de 'eu gosto, todos têm que ouvir'.

Bandas Novas: 10 coisas que vocês jamais devem dizer no palcoDavid Bowie: muito mais assustador que Michael Jackson

A banda faz um Death Metal muito bruto e agressivo até dizer chega, mas ao mesmo tempo, não é desprovido de certa técnica, o quinteto faz uma alquimia perfeita entre vocais guturais extremos entremeados bor gritos rasgados, riffs de guitarra agressivos à extremo, formando uma muralha compacta e intransponível, baixo e bateria bem coesos e precisos, mas ambos com técnica acima da média, e resultam em uma sonoridade extremamente brutal, lembrando a escola européia de Death Metal dos anos 90.

Tendo a mão de Juan Pablo Ribas na mixagem e masterização, a produção é gordurosa e privilegia bastante a afinação grave das guitarras, mas sabendo não obliterar os agudos que surgem, logo, a sonoridade está bem equilibrada, deixando com que a música da banda flue com a naturalidade e o peso necessários. A arte da capa, em um belo Digipack, é ótima e extremamente antenada com a proposta sonora/lírica da banda. Aliás, vale citar que a banda canta no idioma natal, ou seja, o espanhol.

Musicalmente falando, o trabalho já faz apologia a si mesmo em todas as faixas que o compõem, sendo que temos pontos fortes em 'El Origen', uma pedrada rasgada e bruta, com rapidez e voracidade incríveis, se sobressaindo os vocais, com ótimos guturais e o baixo, que mostra brilhantismo em vários momentos; a técnica e brutal 'Expiación'; a opressiva 'Descomposición Ulterior', que é alternada entre momentos velozes e alguns mais cadenciados; e 'Seres Seudocádaveres', uma faixa empolgante e forte, onde temos uma esporreira autêntica 'made in Equador'.

Uma banda ótima, que merece cair nas graças de todos os fãs de um bom Death Metal brutal.

Transtornado Instrumento de Sangre - Ente
(2012 - Hybrida Music - Importado)

Tracklist:
01. El Origen
02. Expiación
03. Descomposición Ulterior
04. Transtornado Instrumento de Sangre
05. Ver Mas Alla Que Las Sombras
06. Seres Seudocádaveres
07. El Descenso
08. Purification Through the Torture

Formação:
Igor Icaza - Bateria
Nelson Rodriguez - Guitarras
German Mora - Baixo
Juan Carlos Arévalo - Vocais (faixa 8), Guitarras
Gabriel Tapia - Vocais (faixas 5-7)
Daniel Cisneros - Vocais (faixas 1-4)

Contatos:
http://facebook.com/ente.muerte
http://www.myspace.com/entemuerte
http://www.reverbnation.com/entedeathmetal




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ente"


Bandas Novas: 10 coisas que vocês jamais devem dizer no palcoBandas Novas
10 coisas que vocês jamais devem dizer no palco

David Bowie: muito mais assustador que Michael JacksonDavid Bowie
Muito mais assustador que Michael Jackson


Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".

Mais matérias de Marcos Garcia no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336