Rival Sons: hard rock com pitadas de classic rock e blues

Resenha - Head Down - Rival Sons

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 7

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Certamente os anos 70 foram os mais importantes para que hard rock e o rock em geral se firmasse como um dos estilos mais fortes da música. Nesse período, diversas bandas fantásticas surgiram (algumas em atividade até hoje), e muita coisa boa foi criada. E baseando seu som nessa época tão prolífica, diversas bandas trilham seus caminhos, sendo uma das mais respeitadas dessa nova safra o RIVAL SONS, que chega agora a seu terceiro disco, sucessor do aclamado "Pressure and Time" (2011).
319 acessosRival Sons: banda assina contrato com a gravadora Atlantic Records5000 acessosCarlos Eduardo Miranda: "Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

Para quem ainda não conhece o som destes americanos, eles praticam um hard rock com pitadas de classic rock e blues, tudo, conforme dito, influenciado pela música criada nos anos 70. Tudo é muito simples e primitivo, mas bem arranjado e com ótimos arranjos e uma vibração bem interessante, além de um ótimo trabalho de guitarra e vozes.

Ademais, o som dos caras não é nada original, muito pelo contrário, pois sempre fica aquele sentimento de "já ouvi isso em algum lugar antes", com influências principalmente de LED ZEPPELIN, STONES e BLACK CROWES. Assim, o que chama a atenção na banda é que sua sonoridade é totalmente inusitada e inesperada para os dias atuais, pegando o ouvinte de surpresa, e trazendo aquela sensação de nostalgia durante toda a audição do material. Além disso, os caras são muito competentes e criativos.

O disco é marcado por ótimos momentos, como a faixa de abertura, "Keep on Swinging" (uma das melhores da banda até hoje), "You Want To" (totalmente influenciada por LED ZEPPELIN), "Run for Revelation" (um blues sujo e pegajoso) e "Three Fingers" (um hardão de respeito).

Mas o problema de "Head Down" é que, em algumas faixas, a banda parece querer deixar seu som mais acessível e comercial. Não que isso seja um defeito, muito pelo contrário, mas os caras não tiveram sucesso neste aspecto, acabando por descaracterizar um pouco sua sonoridade. Um exemplo disto são as faixas "Wild Animal" e "The Heist", que se mostram bem aquém ao restante do material. A desnecessária balada "Jordan" também se torna um teste de paciência já na segunda audição, com um clima carregado e uma melancolia piegas.

Porém, que fique claro: não se trata de um disco ruim, mas sim de um bom trabalho, com ótimos momentos, e outros não tão inspirados, o que é pouco para uma banda com um potencial gigantesco como o RIVAL SONS.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Head Down – Rival Sons
(2012 – Importado)

Tracklist:
1. Keep on Swinging
2. Wild Animal
3. You Want To
4. Until the Sun Comes
5. Run from Revelation
6. Jordan
7. All the Way
8. The Heist
9. Three Fingers
10. Nava
11. Manifest Destiny, Part 1
12. Manifest Destiny, Part 2
13. True

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Head Down - Rival Sons

892 acessosRival Sons: vai ganhando independência em sua sonoridade1035 acessosRival Sons: mudando em relação aos anteriores1006 acessosRival Sons: Um monstro sonoro rumo ao topo do hard rock

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

319 acessosRival Sons: banda assina contrato com a gravadora Atlantic Records0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Rival Sons"

20162016
Os 5 discos mais decepcionantes de rock/metal do ano

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Rival Sons"

MirandaMiranda
"Um monte de roqueirinho que só quer ser da Globo"

DoorsDoors
Perguntas e respostas e curiosidades diversas

AngraAngra
A carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saída da banda

5000 acessosPorn Metal: Filmes para inspirar os headbangers solitários5000 acessosRock in Rio: algumas das maiores vaias em edições nacionais5000 acessosCover: 15 bandas que são quase tão boas quanto o original5000 acessosAC/DC: Axl conta por que Angus vive correndo no palco5000 acessosCrítica e representação da Guerra do Vietnã no rock dos anos 19605000 acessosPaul Di'Anno: Convertido ao Islã, vocalista comenta fanatismo

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online