Burning Torment: mostra que a banda veio para ficar

Resenha - Darkness Reborn - Burning Torment

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo Daniel Tavares da Silva
Enviar Correções  

8


O título da primeira música da primeira demo da BURNING TORMENT não poderia ser mais apropriado. "The Pain Is Coming" descortina um elenco de faixas absurdamente brutais que, com o perdão do trocadilho, trazem a dor, mas também a Peste, a Guerra, a Fome e a Morte, cada uma muito bem representada (de forma não necessariamente intencional) nas quatro faixas seguintes, e na capa, belíssima, com os Quatro Cavaleiros do Apocalipse.

Legião Urbana: O dia em que Renato calou a plateia do Programa LivreDavid Bowie: a última foto pública e a última foto privada

Darkness Reborn, lançada pelos selos Nordeath Distro e MVCSDistro, é uma demo que mostra que a banda veio para ficar e nos deixa ansiosos por um full-length. Riffs poderosíssimos de guitarra e um trabalho impressionante de bateria em músicas cheias de criatividade, que apesar de lembrar CANNIBAL CORPSE, mas tem personalidade própria. Embora sempre com o peso característico do death metal, nenhuma faixa soa repetitiva. Os vocais de Luiz Paulo Pereira também são dignos de nota, passando furiosamente, mas, com facilidade, do mais rasgado para o mais gutural. A banda não fica devendo em nada para aquelas que são suas maiores influências, como o citado CANNIBAL CORPSE.

O breve petardo já começa arrebentando com uma bateria furiosa, onipresente, sendo castigada com muita fúria e vai assim até o final, num duelo incessante e magnífico com a guitarra de Ednardo. Na última faixa, com o baixo de Alexandre mais evidente, a briga fica ainda mais prazerosa de se escutar.

Formada no início de 2011 por Ednardo na Guitarra, Alexandre no baixo e David na bateria, a banda BURNING TORMENT recrutou Luiz Paulo Pereira em março do mesmo ano. Já com algumas composições prontas, a banda viu que já poderia lançar uma demo, esta. Logo após a gravação da demo, ocorreu a saída de David, deixando vago o posto de baterista. Problema resolvido no início de 2012 com a entrada de Mardônio Malheiros assumindo as baquetas. Com esta formação, a banda tem feito vários shows em Fortaleza, divulgando seu som. Que venha o full-length.

http://www.myspace.com/burningtormentdeath

1. The Pain is Coming
2. Feeding Hatred
3. Night of Terror
4. God is Dead
5. Praise the Devil




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Legião Urbana: O dia em que Renato calou a plateia do Programa LivreLegião Urbana
O dia em que Renato calou a plateia do Programa Livre

David Bowie: a última foto pública e a última foto privadaDavid Bowie
A última foto pública e a última foto privada


Sobre Leonardo Daniel Tavares da Silva

Daniel Tavares nasceu quando as melhores bandas estavam sobre a Terra (os anos 70), não sabe tocar nenhum instrumento (com exceção de batucar os dedos na mesa do computador ou os pés no chão) e nem sabe que a próxima nota depois do Dó é o Ré, mas é consumidor voraz de música desde quando o cão era menino. Quando adolescente, voltava a pé da escola, economizando o dinheiro para comprar fitas e gravar nelas os seus discos favoritos de metal. Aprendeu a falar inglês pra saber o que o Axl Rose dizia quando sua banda era boa. Gosta de falar dos discos que escuta e procura em seus textos apoiar a cena musical de Fortaleza, cidade onde mora. É apaixonado pela Sílvia Amora (com quem casou após levar fora dela por 13 anos) e pai do João Daniel, de 1 ano (que gosta de dormir ouvindo Iron Maiden).

Mais matérias de Leonardo Daniel Tavares da Silva no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin