RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA música de Raul Seixas que salvou a carreira de Chitãozinho e Xororó

imagemPor que Lemmy odiava tocar "Ace of Spades" nos shows do Motörhead

imagemPaul McCartney quase foi atropelado ao tentar recriar famosa cena de capa de disco

imagemA atitude punk da Legião Urbana que causou irritação e deu trabalho na gravação

imagemOmelete diz que heavy metal pertence agora à nova geração e não ao tiozão headbanger

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemO hit dos Beatles que talvez seja sobre drogas e que "Jesus" acompanhou gravação

imagemQuatro músicas de artistas brasileiros que citam Os Paralamas do Sucesso

imagemO conselho realista de John Petrucci para bandas que estão começando agora

imagemO brasileiro com a voz parecida com a de Axl Rose que viralizou no TikTok

imagemQual era a opinião de Tony Iommi sobre Ozzy Osbourne solo e Randy Rhoads em 1984?

imagem"Quem não gosta de Beatles bom sujeito não é", diz João Gordo

imagemDeep Purple: David Coverdale revela quem quis como substituto de Ritchie Blackmore

imagem5 motivos para assistir ao novo RockGol 2023 que estreia em fevereiro

imagemAndi Deris tem problemas de saúde e shows do Helloween são adiados


Stamp

Alabama Shakes: uma espécie de "soul indie"

Resenha - Boys & Girls - Alabama Shakes

Por Ricardo Seelig
Fonte: Collectors Room
Postado em 22 de setembro de 2012

Nota: 8

O quarteto norte-americano Alabama Shakes é um dos nomes mais falados de 2012. Publicações de diferentes linhas editoriais como NME, Paste e poeira Zine têm elogiado generosamente a banda, alimentando o burburinho em torno do grupo e ampliando a sua repercussão.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Formado em Athens em 2009, o Alabama Shakes toca um soul com pitadas de rock e blues, tudo temperado por ingredientes que remetem ao southern e ao garage rock. A grosso modo, é uma espécie de "soul indie". A voz da cantora e guitarrista Brittany Howard é um tanto similar à de Amy Winehouse, e a sonoridade predominantemente vintage aproxima ainda mais o grupo daquilo que a falecida vocalista inglesa fazia, com a particularidade de que aqui não entram orquestrações, metais e coisas do tipo, é tudo no tradicional guitarra-baixo-bateria.

"Boys & Girls", primeiro disco da banda, foi lançado em 9 de abril deste ano e, desde então, vem escalando paradas de sucesso em todo o mundo. O trabalho alcançou a oitava posição na Billboard e está fazendo bonito em diversos países.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tentar explicar todo esse barulho pode parecer inglório, mas não é tão complicado. De maneira geral, a música do quarteto - completam o time o guitarrista Heath Fogg, o baixista Zac Cockrell e o baterista Steve Johnson - não é nada inovadora, mas compensa a falta de originalidade com ótimas composições. O Alabama Shakes não reinventa a roda, apenas faz o que precisa ser feito, e muito bem. Canções como "Hold On", "I Found You" e "Hang Loose" tem estruturas simples e melodias agradáveis, e vem carregadas de doses enormes de sentimento, de feeling. Grande parte disso vem da maneira de cantar de Brittany, que grita sem cerimônia e busca no fundo da alma a força que imprime em suas canções.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A roupagem vintage faz com que faixas como "You Ain't Alone" pareçam saídas de um disco perdido de Janis Joplin, por exemplo. Explorando influências que exploram, essencialmente, à rica tradição da música negra norte-americana, o Alabama Shakes alcançou em seu primeiro disco um resultado notável, que faz jus aos elogios vindos das mais diversas fontes.

"Goin' to the Party" é uma delícia. "I Ain't the Same" é o Rolling Stones da fase Exile on Main Street com uma bela voz feminina. A já citada "Hold On" é uma pequena joia pop, assim como a balada "I Found You".

A música tem uma tradição riquíssima e, muitas vezes, não é necessário procurar novos caminhos para se fazer algo de qualidade. Dosando com sabedoria as suas influências, o Alabama Shakes gravou um trabalho de estreia muito envolvente, com poder de cativar ouvintes das mais diversas idades e mundos diferentes. Um feito notável para uma banda com apenas três anos de vida, e que tem tudo para seguir uma trajetória bastante interessante nos próximos anos.

Vale a pena ficar de olho!

Faixas:
Hold On
I Found You
Hang Loose
Rise to the Sun
You Ain't Alone
Goin' to the Party
Heartbraker
Boys & Girls
Be Mine
I Ain't the Same
On Your Way
Heavy Chevy

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps



Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.
Mais matérias de Ricardo Seelig.