Black Country: A força incendiária dos anos 2010

Resenha - Black Country - Black Country Communion

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo Severo da Costa
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


O que acontece quando se junta, em uma mesma banda, gente do calibre de GLENN HUGHES, JASON BONHAM, DEREK SHERINIAN e JOE BONAMASSA?. Mais fácil é dizer o que não aconteceria: um tremendo grupo chamada BLACK COUNTRY COMMUNION.
1116 acessosDream Theater: "Pull Me Under" é a mais importante da banda5000 acessosBizarro & Absurdo: 12 Tristes Realidades da Música

O embrião do grupo surge com o trabalho em parceira em 2009 de HUGHES E BONAMASSA que trataram longo de encampar BONHAM e o ex-tecladista do DREAM THEATER na empreita. Com essa formação a banda lançou “Black Country” no ano seguinte. A raiz musical dos componentes reflete bem o som que se extrai desse álbum.

A voz swingada e característica de GLEN está lá. Em “Black Country” faixa que abre o disco, ele solta logo os cachorros, fazendo um hard rápido e certeiro. Na regravação de “Medusa”, canta como nos tempos de TRAPEZE, cheio de feeling, alternando entre o suave e a cacetada necessária.

O blues turbinado de BONAMASSA faz a guitarra soar no melhor estilo “tijolo na vidraça” em praticamente todas as faixas. Solos bem construídos, alternando entre velocidade e calmaria, aparecem sempre com muito bom gosto. Destaque especial para “No time”, “Beggarman” e a já citada “Black Country”.

A cozinha do BLACK também está muito bem servida, obrigado. Grandes viradas de bateria e o toque especial, quase etéreo de SHERINIAN estão presentes em todo o álbum. O único “senão” do disco parece ser a tamanho de algumas faixas (como “Too Late For the Sun” e ”Song of Yesterday”), excessivamente longas e que acabam tirando um pouco do peso final das canções. A vocação do BLACK parece mesmo ser um rock n´roll mais direto que não comprometa a pungência de suas composições.

Track List:

1. "Black Country"
2. "One Last Soul"
3. "The Great Divide"
4. "Down Again"
5. "Beggarman"
6. "Song of Yesterday"
7. "No Time"
8. "Medusa"
9. "The Revolution in Me”
10. "Stand (At the Burning Tree)"
11. "Sista Jane"
12. "Too Late for the Sun"

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de Black Country - Black Country Communion

2386 acessosBlack Country Communion: Bela pegada, canções vigorosas

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 13 de junho de 2012

Dream TheaterDream Theater
"Pull Me Under" é a mais importante da banda, diz Petrucci

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Dream Theater"

Dream TheaterDream Theater
Mike Mangini piorou o som da banda?

Dream TheaterDream Theater
Dez semelhanças - ou seriam plágios?

Dream TheaterDream Theater
Petrucci demonstra o segredo do seu som

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Black Country Communion"0 acessosTodas as matérias sobre "Trapeze"0 acessosTodas as matérias sobre "Dream Theater"

Bizarro & AbsurdoBizarro & Absurdo
12 Tristes Realidades da Música

Iron MaidenIron Maiden
O passado vergonhoso registrado em fotos

Bruce DickinsonBruce Dickinson
Foi difícil evitar as drogas durante as tours

5000 acessosGlen Benton e Euronymous: a verdade sobre o encontro5000 acessosPink Floyd: tudo sobre "Another Brick in the Wall"5000 acessosOs roqueiros mais chatos das redes sociais5000 acessosHistóricas: Fotos de encontros inusitados entre rockstars5000 acessosPhil Anselmo: Lord Ezec desafia vocalista para duelo na porrada5000 acessosAlice In Chains: Layne Staley quase assumiu vocal do Audioslave

Sobre Paulo Severo da Costa

Paulo Severo da Costa é ensaísta, professor universitário e doente por rock n´roll. Adora críticas, mas não dá a mínima pra elas. Email para contato: joaopsevero@bol.com.br.

Mais matérias de Paulo Severo da Costa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online