Cruscifire: Devastador, selvagem, exageradamente acelerado

Resenha - Hateful - Cruscifire

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Pierre Cortes
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Este é o primeiro trabalho que o CRUSCIFIRE lança após o excelente Chaos Season, álbum de 2010. Na verdade Hateful é um EP que está sendo divulgado em formato digital para, posteriormente, ser disponibilizado em cópia física pelo selo goiano TBonTB. Excelente iniciativa.
5000 acessosFotos de Infância: Dave Mustaine, do Megadeth5000 acessosBret Michaels: reveja os maiores constrangimentos do vocalista

E de 2010 para cá a banda sofreu algumas mudanças que, de uma forma ou outra, acabaram refletindo no som que fazem. Houve uma troca de baterista e um acréscimo de guitarra. E o Death Metal do CRUSCIFIRE se transformou e virou um Brutal Death Metal. Hateful é devastador, selvagem, exageradamente acelerado. Não há como ficar inerte ao longo das cinco faixas que fazem parte desta obra.

A fórmula continua a mesma do álbum anterior, só que mais insana. Os vocais são cavernosos, o baixo é potente, a bateria é velocíssima, os riffs são bem feitos e os solos continuam rápidos e precisos. Death Metal de primeira linha capaz de despencar o pescoço dos headbangers mais radicais.

De forma geral o EP apresenta músicas bastante homogêneas, até por conta das características do estilo que a banda pratica. Confira faixas como “Creepy Anatomy”, cujos riffs são intensos e possuem um timbre bastante agudo e “Last March”, em que o baixo pode ser nitidamente ouvido no meio do ótimo solo de guitarra.

Hateful, definitivamente, eleva a banda a um novo patamar no cenário do Metal Extremo nacional. O CRUSCIFIRE está técnico, preciso, feroz e ainda mais intenso. Os interessados em conferir e baixar as músicas do novo trabalho devem acessar o MySpace da banda e, desta forma, poderão também confirmar tudo o que aqui estamos declarando.

Banda: Cruscifire
País de Origem: Brasil
Título do álbum: Hateful
Ano: 2012
Estilo: Death Metal
Gravadora: TBonTB

Line-up:

Victor Angelotti – Vocal/baixo
Caio Angelotti – Guitarra
Murillo Romagnoli – Guitarra
Victor Nabuco – Bateria

Faixas:

1. The Horror
2. Creepy Anatomy
3. Black Candle Light
4. Last March
5. Hanged on Misery

Sites:

http://www.myspace.com/cruscifire
http://www.facebook.com/cruscifire
http://metalmedia.com.br/cruscifire/
http://twitter.com/#!/cruscifire
http://www.youtube.com/user/cruscifire

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Hateful - Cruscifire

232 acessosCruscifire: EP traz seis faixas para degustação

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Cruscifire"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Cruscifire"

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Dave Mustaine, do Megadeth, muito antes da fama

Bret MichaelsBret Michaels
Reveja os maiores constrangimentos do vocalista

KissKiss
Vinnie Vincent é o maior filho da puta da história do rock?

5000 acessosÁlbuns ao vivo: 10 grandes registros da história do rock5000 acessosMotorhead: a opinião de Lemmy sobre Viagra, Hendrix e velhice5000 acessosOzzy Osbourne: Nirvana e Green Day entre as bandas favoritas5000 acessosSlash: rejeitado por banda depois do GNR por usar calça de couro5000 acessosLed Zeppelin: O que a Rolling Stone achou do primeiro disco5000 acessosMustaine: "atirador não merecia ouvir Megadeth"

Sobre Pierre Cortes

Pierre Cortes, paulistano, bacharelado em Publicidade e em Cinema, amante da fotografia e escrita, apreciador do Heavy Metal e todas as suas subdivisões desde o início dos anos 80, colaborador do Whiplash.Net desde 2011, Twitter - @pierrecortes.

Mais matérias de Pierre Cortes no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online