Riccardo Vernaccini: Repertório atmosférico e tranquilo

Resenha - Attracted to the Moon - Riccardo Vernaccini

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Paulo Finatto Jr.
Enviar Correções  

7


Embora contasse com pouquíssimos expoentes no passado, o rock instrumental é atualmente um gênero extremamente disseminado entre os quatro cantos do mundo. Os norte-americanos JOE SATRIANI e STEVE VAI – acompanhados do sueco YNGWIE MALMSTEEN – podem ser apontados como as três principais referências da área. Entretanto, o músico italiano RICCARDO VERNACCINI vem para comprovar que a abrangência da proposta é tecnicamente muito ampla. O álbum "Attracted to the Moon" mostra um repertório atmosférico e curiosamente tranquilo – sem nenhum domínio de solos rápidos e frenéticos.

Curiosidades: 40 fatos inacreditáveis do rock

Guns N' Roses: Qual o patrimônio dos músicos da banda?

O compositor e professor de música RICCARDO VERNACCINI possui uma carreira relativamente curta. O debut independente "At the Last!" foi muito bem recebido pela crítica especializada em 2005 e serviu como um verdadeiro impulso para que o guitarrista italiano continuasse com o projeto solo e retornasse ao estúdio para gravar o seu sucessor. Com o mesmo ecleticismo do primeiro registro, o repertório de "Attracted to the Moon" apresenta uma gama variada de influências, que passeiam com muita naturalidade pelo jazz e até mesmo pelo pop rock. No entanto, a ausência de uma banda por trás da guitarra é o que prejudica substancialmente o resultado final da obra. Os outros instrumentos (baixo/piano/bateria) foram programados em computador e deixaram o disco com uma aparência por demais artificial.

O principal trunfo de "Attracted to the Moon" é o clima bastante leve construído sem a referência dos riffs pesados de guitarra. Por conta disso, o novo disco de RICCARDO VERNACCINI soa como um apanhado de faixas disponíveis no site norte-americano Free Play Music para trilhas sonoras. Entretanto, a ausência de ousadia também compromete um pouco o resultado final da obra. O guitarrista italiano parece se contentar com um repertório apenas razoável e que não possui nenhum atrativo mais forte como referência. As faixas que abrem "Atrracted to the Moon" até possuem melodias cadenciadas na medida certa, mas é evidente que "Ride High" e "Xcape from the Red Zone" pecam por não conseguirem se distanciar de uma mesmice imposta pela falta de criatividade de RICCARDO VERNACCINI. Por outro lado, a agitada "One Step to Heaven" possui uma sequência de solos que a torna o primeiro destaque à parte de todo o CD.

A ausência de uma banda verdadeira é o que compromete músicas virtuosas (e de potencial) como "Noche Mágica" – faixa que tinha tudo para destacar o trabalho de um baterista se o mesmo não fosse preterido por um computador. Com uma sonoridade muito parecida com o que JOE SATRIANI costuma executar em sua carreira solo, "When World’s Collide" deixa claro que se "Attracted to the Moon" dependesse exclusivamente das seis cordas de RICCARDO VERNACCINI o resultado seria muito mais satisfatório. Porém, o uso de instrumentos programados por computador uniformizou por demais o timbre de todo o disco e próprio repertório. Portanto, o que se ouve em "Lost in Loneliness" é muito repetitivo a tudo o que aparece no álbum. A curta "Last Train to Tulsa" até tenta mostrar o poder de improviso do músico italiano, mas falta fôlego para que faixas como "Cloud #4" e "Everytime" possam aparecer com destaque dentro do contexto da obra.

O que salva "Attracted to the Moon" de um completo desastre são as músicas mais próximas do blues e do rock n’ roll tradicional. A faixa "Funk that Noise!" é outro representante desse seleto grupo – que ainda possui a progressiva "Sleepover" e a pesada "City of Crocodiles" entre os seus melhores momentos. Porém, não restam dúvidas de que RICCARDO VERNACCINI é um exímio guitarrista. O que o músico italiano precisa é contextualizar melhor o seu trabalho com as seis cordas para que ele seja realmente impactante – e na medida certa. As boas ideias de "Attracted to the Moon" ficam um pouco ofuscadas pela maneira como o disco é executado em quase uma hora de música instrumental "eletrônica". A boa notícia é que existe uma saída para que RICCARDO VERNACCINI se saia bem em um futuro CD: contratar uma banda de verdade.

http://www.riccardovernaccini.com

Track-list:

01. Ride High
02. One Step to Heaven
03. Xcape from the Red Zone
04. Noche Mágica
05. When World’s Collide
06. Lost in Loneliness
07. Last Train to Tulsa
08. Cloud #4
09. Funk that Noise!
10. Everytime
11. Sleepover
12. Waiting for a New Day
13. City of Crocodiles


Outras resenhas de Attracted to the Moon - Riccardo Vernaccini

Ricardo Vernaccini: Disco instrumental que não entedia




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Curiosidades: 40 fatos inacreditáveis do rockCuriosidades
40 fatos inacreditáveis do rock

Guns N' Roses: Qual o patrimônio dos músicos da banda?Guns N' Roses
Qual o patrimônio dos músicos da banda?


Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.

Mais informações sobre Paulo Finatto Jr.

Mais matérias de Paulo Finatto Jr. no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin